Papa defende Nova (Des)Ordem Mundial

Hoje é o dia das notícias interessantes, após a Google dizer que está a desenhar um sistema operativo para entrar num território que tem sido infelizmente dominado pela microsoft, leio agora e saindo da temática tecnológica, que o Papa defende criação de “autoridade política mundial” e reforma da ONU, se dúvidas existissem sobre o papel da actual igreja católica neste processo de instauração de um governo mundial, creio que agora elas se dissiparam de uma vez.

E o mais grave é que isto não foi dito da boca para fora, o caro chefe da igreja católica escreveu-o numa encíclica, a “Caritas in veritate”.

Mais palavras para quê, é a Nova Ordem Mundial cada vez mais a tomar forma, para quem acredite neste tipo de coisas, também aqui poderemos estar a assistir à profecia do papa do anticristo.

Demonstrando que realmente as democracias não passam de máscaras para governos sombra, onde nós nada decidimos, chega-nos a notícia de que a maçonaria, esse cancro das sociedades do mundo e infelizmente da nossa, estaria implicada no caso de venda do prédio dos CTT em Coimbra.
Mais uma vez este caso vem provar que somos desgovernados pelo grupinho do costume, seja ele PS ou PSD, a corja é a mesma, são os irmãos da maçonaria que se protegem mutuamente e que defraudam o país.

Para terminar, e fazendo jus ao ditado popular, “chateiam-se as comadres descobrem-se as verdades”, as ‘senhoras’ do PS, Ana Gomes e Elisa Ferreira que têm o desplante de ser candidatas à Europa (tendo já sido eleitas para esse cargo) e às CMSintra e CMPorto, vêem agora a público afirmar que Manuel Alegre “ o vice-presidente da AR não tem autoridade para lhes dar lições de moral.“, isto porque também foi candidato à Presidência da Republica sem ter abandonado os cargos de deputado e de vice-presidente da AR.

Mais palavras para quê, é o nosso Portugal, ou melhor, o Portugal deles, porque de nosso já nada tem, ou temos!

Google lança Sistema Operativo baseado em GNU/Linux, em Redmond voam cadeiras!

Bom e o inevitável aconteceu, desde que apareceu o gOS que se suspeitava que mais dia menos dia o Google lançaria o seu próprio browser, começou pelo Android e agora parece que se prepara para lançar mesmo um sistema operativo que segundo eles siga os padrões definidos pela indústria e que correrá sobre o kernel Linux no novo paradigma que é a rede internet, nomeadamente a Web.


a foto é do gOS

Official Google Blog: Introducing the Google Chrome OS

It’s been an exciting nine months since we launched the Google Chrome browser. Already, over 30 million people use it regularly. We designed Google Chrome for people who live on the web — searching for information, checking email, catching up on the news, shopping or just staying in touch with friends. However, the operating systems that browsers run on were designed in an era where there was no web. So today, we’re announcing a new project that’s a natural extension of Google Chrome — the Google Chrome Operating System. It’s our attempt to re-think what operating systems should be.

[...]
Google Chrome OS will run on both x86 as well as ARM chips and we are working with multiple OEMs to bring a number of netbooks to market next year. The software architecture is simple — Google Chrome running within a new windowing system on top of a Linux kernel.

A verdade é que hoje com todos os serviços que o google possui, quase que chega ter-mos um browser e pouco mais para poder-mos ter um ambiente de trabalho, a última camada, a que faltava para unir tudo isso parece agora estar a nascer, presumo que em grande parte baseada na experiência do Android e do browser Google Chrome.

Apesar de ser uma excelente notícia, especialmente porque vem contribuir para se acabar com um monopólio da microsoft nos sistemas operativos que a ninguém interessava, claro interessaria apenas e só aos senhores de Redmond, que a esta altura devem estar um bocado preocupados e Steve Ballmer já deve ter batido o recorde de atirar cadeiras. :)

Espero sinceramente que a Google venha dar mais dinamismo a esta área, embora eu seja muito céptico e optarei por não usar um sistema operativo que me coloque nas nuvens, presumo que seja isso que a Google persegue, um sistema operativo rápido seguindo padrões definidos pela indústria, para ser ele próprio um veículo para a sua cloud, não deixa de ser interessante porque é o que a nova versão do gOS quer ser.

Alguns links para as diversas notícias sobre o tema:

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 67 outros seguidores