Vigilância e Privacidade: Compras de scanners para aeroportos decididas meses antes

[update: apesar de ter lido e do
amigo Lusitano me ter chamado à atenção para esta importante notícia
que mais uma vez demonstra a verdadeira face do fantoche Obama e da sua Administração, esqueci-me de a mencionar nesta entrada.
Parece
que o senhor designado por Obama para o Gabinete de Informação e
Assuntos Regulatórios, defende a infiltração presumo que por parte dos
serviços de intelligence, de grupos dissidentes e que defendem uma
maior transparência das instituições públicas e dos seus governantes
bem como de uma nova investigação aos atentados do 11Set2001, como o
faz o movimento 911truth]

Slashdot Politics Story | Obama Appointee Sunstein Favors Infiltrating Online Groups

“President Barack Obama’s appointee to head the Office of Information and Regulatory Affairs advocated in a recent paper the ‘cognitive infiltration’
of groups that advocate ‘conspiracy theories’ like the ones surrounding
9/11
via ‘chat rooms, online social networks, or even real-space groups
and attempt to undermine’ those groups. Sunstein admits that ‘some
conspiracy theories, under our definition, have turned out to be true’
Sunstein has also recently advocated banning websites which post ‘right-wing rumors’ and bringing back the Fairness Doctrine. You can find a PDF of his paper here. For decades (1956-1971), the FBI under COINTELPRO focused on disrupting, marginalizing and neutralizing political dissidents, most notably the Black Panthers. More recently CENTCOM announced it would be engaging bloggers
‘who are posting inaccurate or untrue information, as well as bloggers
who are posting incomplete information.’
In January 2009 the USAF released a flow-chart
for ‘counter-bloggers’ to ‘counter the people out there in the
blogosphere who have negative opinions about the US government and the
Air Force.'”

Hoje assim que comecei a ler as notícias do dia, até me assustei, são mais que muitos os exemplos de como os nossos mais básicos direitos como a Liberdade e a Privacidade estão a desaparecer a um ritmo crescente.

Um pequeno resumo, começando por duas importantes que me chamaram ainda ontem à atenção e que complementam algumas informações sobre o uso de scanners nos aeroportos que mencionei da entrada anterior [Novas sobre a false flag do vôo NF 253 e suas consequências (Scanners nos aeroportos)], nomeadamente as aldrabices por parte da TSA que a EPIC vem desmascarando.

Nesta última a EPIC conseguiu provar que as imagens dos scanners são de alta resolução e que as máquinas permitem entre outras coisas fazer zoom, e claro podem gravar e transmitir as imagens, quer por USB, quer por rede e serem guardadas nos discos rígidos que os scanners possuem.

Mas o que me chamou à atenção foi um comentário a esta notícia e o qual eu verifiquei, que indica que a aquisição pela TSA de diversos destes equipamentos à empresa Rapiscan no valor de cerca de US$25M de dólares que no futuro poderá ascender até aos US$173M, ocorreu meses antes da famosa false flag do fantoche dos ‘explosivos nas calças’.
No fundo a decisão de colocar este tipo de equipamentos nos aeroportos, já estava tomada, só faltava mesmo a false flag por forma a levar a carneirada a aceitar obedientemente mais esta intromissão na sua esfera privada.

Rapiscan Systems – Press Releases

Rapiscan Systems Receives $25m Order from U.S. Transportation Security Administration for Advanced Imaging Technology
Torrance, CA
10/2/2009

ORDER IS FIRST PLACED AGAINST MULTI-YEAR $173M IDIQ CONTRACT AWARDED FOR DEPLOYMENT OF SECURE 1000 SINGLE POSE

Rapiscan Systems, Inc., a leading provider of security screening solutions, today announced that it has received an order from the U.S. Transportation Security Administration valued at approximately $25 million for multiple units of its Secure 1000 Single Pose advanced checkpoint security screening solution. The order is the first to be placed under the terms of Rapiscans recently awarded, $173M Indefinite Delivery, Indefinite Quantity (IDIQ) contract from the U.S. Transportation Security Administration for Advanced Imaging Technology (AIT) solutions.

Duas outras notícias extremamente preocupantes que ocorreram nos EUA e que mostram bem que estamos a viver uma espécie de deja vu da Alemanha dos anos 30, foram as seguintes.

A primeira pelo site Boston.com indica que um cidadão, Simon Glik, advogado, enquanto percorria as ruas de Boston deu de caras com alguma violência policial para com um jovem, pensando que se trataria de força excessiva para uma eventual detenção relacionada com drogas, resolveu pegar no seu telemovel e filmar a cena.
Minutos depois estava detido e algemado, tendo a policia o questionado se o seu telemovel gravava também o som ao que afirmou que sim, o seu telemovel foi apreendido e ele preso.

A acusação para a sua detenção foi “Illegal electronic surveillance”/’vigilância electrónica ilegal’.
Mais palavras para quê?

Se tudo isto é estranho, então que achar da que o New York Times apresenta, segundo este jornal “à medida que as manifestações evoluiram com a ajuda de SMS e redes sociais online, também evoluiu a resposta a estas por parte das forças policiais.”

De acordo com a notícia, há dias o FBI passou 16 horas a vasculhar uma casa supostamente porque um cidadão que lá habita terá ajudado a coordenar as comunicações entre manifestantes contra a cimeira do G20 em Pittsburgh.

Elliot Madison de 41 anos que se considera um anarquista, foi detido e acusado de “uso criminoso de uma facilidade de comunicação e detenção de instrumentos do crime.”, presumo que devido a ter sido encontrado num hotel supostamente na posse de computadores e scanners policiais enquanto usava o Twitter para informar sobre os movimentos da polícia.

Arrest of Queens Man Puts Focus on Texting to Rally Protesters – NYTimes.com

On Sunday night Mr. Madison said that the search of his home was an effort to “stifle dissent,” and added that several groups in Pittsburgh, including the summit organizers, had used Twitter accounts to describe events related to the meetings.

“They arrested me for doing the same thing everybody else was doing, which was perfectly legal,” he said. “It was crucial for people to have the information we were sending.”

Desconheço a lei, mas creio que o eventual problema poderia apenas e só ser devido aos scanners com capacidade de interceptar comunicações da polícia, mas também é verdade que eles se encontram facilmente à venda e de marcas consagradas.

Parece que não é de agora que as forças policiais da Nova DesOrdem Mundial se preocupam com este tipo de comunicações entre manifestantes, em 2004 na Convenção Republicana, surgiu um software livre, o TXTmob [download, é software livre segundo a GPL], criado por um estudante do MIT e que levou o Departamento legal da cidade de New York a intimá-lo.

“A queixa-crime na Pensilvânia, acusa-o de “dirigir os outros, especialmente os manifestantes do G-20, a fim de evitar a apreensão depois de uma ordem legal de se dispersar.”

Uma vez mais estas medidas inserem-se no objectivo de meter medo às pessoas e de servir de aviso a todos para que não defendam os seus direitos e se mantenham na linha.

Na Bulgária “As vozes contra à aprovação pelo Parlamento búlgaro, em primeira leitura, de um projecto-lei que vai permitir a monitorização em massa de mensagens – emails, SMS, MMS – e chamadas telefónicas já se fazem ouvir.”

TeK > Notícias > Internet > Polémica na Bulgária devido a mudanças na lei das comunicações

Mediante as alterações que se pretendem introduzir, os fornecedores de acesso à Internet e as operadoras de telefonia móvel estão obrigados a facultar, às autoridades, o acesso às comunicações electrónicas de toda a população.

E mais uma vez com as desculpas do costume, crimes, crime organizado e corrupção.
O mais impressionante é que o que tentam combater tem origem exactamente nas pessoas que propoem, fazem e aprovam este tipo de leis que atacam os nossos direitos de liberdade e privacidade.

Convém lembrar que por cá isto já se passa, A partir de hoje somos todos criminosos ate provarmos o contrario

Termino com a notícia do Slashdot sobre mais uma demonstração de como a tecnologia RFID é um autêntico buraco e que coloca toda a gente que a usa em perigo, desta vez o grupo CCC, Chaos Computer Club, alegadamente terá apenas com um scanner de 200 euros, clonados os cartões de identificação de segurança digital, para alguns aeroportos alemães,o que lhes permitiu aceder a todas as áreas de segurança desses mesmos aeroportos.
Se um grupo de Hackers éticos o consegue qualquer criminoso a operar com as costas largas dos serviços de intelligence não terá qualquer problema em fazer o mesmo, quanto mais não seja para manter a plausibilidade.

Slashdot IT Story | Airport Access IDs Hacked In Germany

“Hackers belonging to the Chaos Computer Club have allegedly cloned digital security ID cards for some German airports successfully which then allowed them access to all airport areas. According to the Spiegel Online article (transgoogleation here), they used a 200 Euro RFID reader to scan a valid security ID card, and since the scanner was able to pretend to be that card, used it to forge that valid ID. Even the airport authorities say that the involved system from 1992 might be outdated, but I guess it might be deployed elsewhere anyway.”

Powered by ScribeFire.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores