PCP defende OMS e já agora os interesses instalados da BIG PHARMA

Como escrevi num comentário à entrada do blog Citadino sobre este mesmo assunto, como sempre digo não existe esquerda nem direita, a corja comanda tudo.

Esquerda e direita mais uma vez limita-se a ser apenas e só mais um plano dos senhores do mundo, dividir a carneirada para melhor a controlar.

Sabe-se perfeitamente que o ser humano precisa de grupos de se sentir integrado em determinado clã, como é lógico a escumalha sabe disso e por isso mesmo criou estes dois grandes blocos de interesses que no fundo pretendem exactamente o mesmo, subjugar-nos e controlar-nos.

Deputados exigem explicações sobre vacinas – Portugal – DN

O PCP, por sua vez, “não tomará, pelo menos por agora, nenhuma iniciativa sobre esta matéria” a nível nacional. Em resposta ao DN, o partido defende ainda a OMS, que diz ser “um baluarte na defesa da saúde pública, muitas vezes contra os interesses instalados”.

Ora o que os senhores do PCP e já agora do nosso desgoverno bem como da restante pseudo-oposição, se esqueceram de perguntar, verificar, investigar e porque não, explicar a todos nós foram os seguintes problemas:

Que provas existiam sobre a perigosidade da doença? onde ela tinha realmente aparecido? como? quantas mortes haviam ocorrido na primeira fase? quem havia sido o paciente zero? Quem havia divulgado essa informação e como?

Foi pena que as senhoras e senhores que estão na AR pagos pelos nossos impostos não as tenham colocado e como tal não tenham tentado informarem-se, usando por exemplo o site do professor Michel Chossudovsky, Global Research.
Aqui fica o link para um conjunto de artigos que faz muita luz sobre algumas delas.

Tendo em conta a dificuldade de verificar com relativa facilidade se as pessoas ficavam afectadas realmente pela estirpe AH1N1, ainda para mais no país, região onde supostamente ela deflagrou e tendo em conta que os sintomas são iguais ou muito parecidos a outras estirpes; como se acreditou e sim foi apenas acreditar e não um rigoroso controlo cientifico, que os números indicados pelo México eram os correctos?
E quando falo no México o mesmo é válido para muitos outros países.

É que o incorrecto número de casos foi usado pelos media coniventes e subservientes para continuarem e fomentarem a propaganda dos grandes interesses, da Big Pharma, por forma a que políticos tolos, subservientes, cobardes, gastassem biliões em vacinas perigosas e desnecessárias.

Parece-me que os únicos casos em que a OMS e os nossos pseudo-governantes e irresponsáveis clínicos achavam por bem negar qualquer envolvimento entre mortes e esta doença foi a quando da tomada das vacinas por parte de grávidas e que deram como resultado a morte de fetos.

Que tipo de contratos foram assinados pela nossa Ministra da propaganda Saudável?

Foram do tipo dos do Reino Unido em que este ficou obrigado a adquirir um determinado número de vacinas mesmo que se provasse que estas eram desnecessárias?

Por detrás da gripe A | Económico (artigo do ex-Ministro das Finanças do PSD/CDS; Bagão Félix)

Em Portugal, onde nos foi permanentemente incutido um cenário alarmista e negro, com conferências de imprensa em catadupa “por dá cá aquela palha” e com a previsão de encerramentos temporários desde escolas a
fábricas até igrejas e práticas desportivas, houve até agora 83 mortes, valor muito aquém da gripe sazonal (2000 óbitos por ano). Ao menos que esse exagero tenha trazido uma vantagem adicional: a de incitar e habituar as pessoas a uma maior cultura de higiene e profilaxia.

As vacinas e antivirais adquiridos pelos países mais desenvolvidos sobejam por todo o lado. Primeiro por pouca certeza da OMS (duas doses da vacina primeiro e logo a seguir apenas uma), depois porque as pessoas se aperceberam de que a situação não seria tão trágica quanto se previra. Em França, por exemplo, compraram-se 94 milhões de doses e só se usaram 5%! Os grandes beneficiários desta gestão desastrosa foram, de facto, os laboratórios!

Ou pior, foram do tipo dos EUA onde a Administração Obama desresponsabilizou a Big Pharma que produzia as vacinas de qualquer problemas que viessem a ocorrer com a saúde dos cidadãos que as tomavam ou que eram obrigados a tomá-las?

Por acaso questionaram-se sobre a perigosidade de uma vacina que continha aditivos perigosos para a saúde de quem a tomasse e que como o sindicato dos enfermeiros franceses divulgou, poderia causar doenças auto-imunes como a Crohn, Lupus etc?

E porque razão na Alemanha havia vacinas com determinados componentes que apenas eram administradas à elite enquanto que para o cidadão comum existia outro tipo de vacina com os perigosos aditivos?

Ninguém com as responsabilidades que esta gentinha que está na AR supostamente deveria ter, se lembrou de ir investigar e tentar perceber se haveria alguma coisa de errado com o aparecimento da nova estirpe, como por exemplo o caso do CDC dos EUA andar a criar esta e outras estirpes supostamente como propósito de as estudar?

Alguém se preocupou em verificar as notícias sobre as mortes que ocorreram na Polónia com os testes das vacinas?

Alguém se preocupou em verificar da validade ou não das acusações que foram feitas a uma das empresas que produziam essas vacinas relativamente a terem colocado virus activos num lote de vacinas?

Alguma alminha das que estão sentadas na AR, no Governo deste país, jornalistas que se gabam de saber o que se passa nos outros países, que seguem os seus media, se lembraram de questionar se o que a jornalista da CBS, Sharyl Attkisson, uma reporter de investigação afirmava alto e em bom som que os números apresentados pelo CDC, pela OMS não faziam qualquer sentido e que estavam muito mas muito inflacionados e que serviam apenas para levar a cabo as agendas e objectivos de grupos de interesses?

Será possível que esta corja que está na AR se limite apenas a estar no Twitter a dizer parvoíces e não pesquise sobre coisas realmente importantes para a saúde dos cidadãos que os elegeram, e já agora para o bolso desses mesmos cidadãos, uma vez que o erário público é que sofre com a incompetência desta cambada.

Porque não tentaram descobrir o que se passava à volta das notícias que meios de informação que não os tradicionais, mencionavam?
Casos como os que por aqui e no blog do Bruno Fehr foram mencionados relativamente à existência meses antes do aparecimento da estirpe AH1N1 quer das patentes para essa estirpe, quer de patentes para a criação das vacinas.

[2571483.jpg]

retirada daqui

Alguém na AR questionou a Ministra,o Primeiro Ministro, os responsáveis clínicos sobre os possíveis conflitos de interesse entre a big pharma os senhor Rumsfeld e a directora do CDC dos EUA?

Para terminar e não totalmente relacionado com o caso português, pergunto directamente aos media deste mundo, se por acaso se preocuparam em saber o que teria acontecido ao microbiólogo Joseph Moshe que acusou a Baxter de estar a desenvolver uma arma biológica na Ucrânia, usando para tal a desculpa da AH1N1?

H1N1 VIP: Joseph Moshe

‘At first we were told that he had been deported to Israel, but he never arrived in Israel. Then we were told that he had been locked up at the Patton state mental hospital in San Bernadino, CA. A call to that facility (909) 425-7543 will obtain a claim that they do not have him. We called the Twin Towers Correctional Facialty in Los Angeles at 213 473-6080, and reached an employee who admitted that Joseph Moshe has been held there since 8-13-2009. He is charged with “violating a court order”. He has a Court Date on 01/25/2010 at Los Angeles Municipal Court (DIV 141) located at 11701 S. La Cienega Blvd. Los Angeles, CA.

Powered by ScribeFire.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores