Bilderberg: poderão alguma vez estes senhores representar os interesses dos portugueses que os elegem?

[update no fim]

Para complementar as entradas sobre o Bilderberg que por aqui escrevi, convém deixar para memória futura algumas frases proferidas por alguns supostos ‘portugueses’ presentes nos encontros desse grupo no mínimo problemático.

Começo pelas palavras do actual número um pelo PSD no Parlamento Europeu, Paulo Rangel.

via wikipedia

Este senhor teve a distinta lata de afirmar o seguinte, segundo o Jornali i:

Bilderberg. Foi uma experiência muito interessante, diz Rangel

“Apesar da idade [Kissinger fez 87 anos a 27 de Maio], mantém uma capacidade de análise das evoluções internacionais e das mudanças da actualidade acima de toda e qualquer outra. Estamos perante um grande senhor da política internacional. E para uma pessoa como eu, que se interessa por esses assuntos, foi um privilégio privar com ele e verificar que é um homem de completa excepção”
(…)
“Além das conferências, almocei com ele [Kissinger] ao meu lado. É brilhante”, garante Rangel. “A reunião correu muito bem. Foi uma experiência muito interessante”

O senhor Paulo Rangel, que supostamente representa milhares de portugueses no Parlamento Europeu, ficou muito feliz de ter almoçado e privado com o ASSASSINO que deu o sim para a invasão de Timor Leste, que destruiu a democracia Chilena, Argentina e que até segundo declarações em Tribunal na Itália, a esposa de Aldo Moro afirmou sem qualquer problema que Kissinger havia ameaçado o seu marido [“You will pay dearly for it,”], entre muitas outras atrocidades.

http://www.noitikiantistasis.com/images/bilderberg2004-Henry_Kissinger.jpg

Segundo li creio que no livro do Daniel Estulin e até o Diogo do Citadino, me havia chamado a atenção, parece que Kissinger terá afirmado sobre Durão Barroso algo como “Em entrevista ao “SEMANÁRIO, Daniel Estulin, que investiga o clube de Bilderberg há treze anos, fala sobre os portugueses que têm participado nas suas reuniões, na crise política de 2004 em Portugal e da influência de Bilderberg na escolha de Durão Barroso para presidente da Comissão Europeia.
Estulin diz que as suas fontes lhe confirmaram que Henry Kissinger, um membro permanente de Bilderberg, terá dito o seguinte sobre Durão: é “indiscutivelmente o pior primeiro-ministro na recente história política. Mas será o nosso homem na Europa”.”

BBC – BBC Four Documentaries – The Trials of Henry Kissinger

“Henry Kissinger is a war criminal,” says firebrand journalist Christopher Hitchens. “He’s a liar. And he’s personally responsible for murder, for kidnapping, for torture.” What is Hitchens on about? He could be talking about the lawsuit currently under way in Washington DC, in which Kissinger is charged with having authorised the assassination of a Chilean general in 1970. Or he could be referring to the secret bombing of Cambodia which, arguably, Kissinger engineered without the knowledge of the US Congress in 1969. Or perhaps Kissinger’s involvement in the sale of U.S. weapons to Indonesian President Suharto for use in the massacre of 1/3 of the population of East Timor in 1975.

These and several other recent charges have cast a haunting shadow on the reputation of a man long seen as the most famous diplomat of his age, the Nobel Laureate who secured peace in Vietnam, who secretly opened relations between the US and China, and who now, more than a quarter-century out of office, remains a central player on the world stage, only recently voted the number one public intellectual of the 20th century.

http://www.whale.to/b/images/Committee300.gif

Quanto às restantes frases podem ler algumas aqui no Jornal i, é que tenho de terminar esta entrada, estou a ficar maldisposto, estas coisas dão-me vómitos, mas não termino sem antes deixar a cereja no cimo do bolo.

Henry Kissinger – war criminal on the run? – World’s alleged number one state terrorist at large – Responsible for the deaths of millions? How long until he is brought to trial?

VATICAN CITY – Over the course of his long and controversial career, former U.S. Secretary of State Henry Kissinger has had many titles. Now he reportedly has one more – adviser to the Pope.

According to the Italian newspaper La Stampa, Pope Benedict XVI has invited the 83-year-old former adviser to Richard Nixon to be a political consultant, and Kissinger has accepted.

Quoting an “authoritative” diplomatic source at the Holy See, the paper reported Nov. 4 that the Nobel laureate was asked at a recent private audience with the Holy Father to form part of a papal “advisory board” on foreign and political affairs.
(…)

Pope John Paul II was close friends with Zbigniew Brzezinski, the Polish-born national security adviser to President Jimmy Carter, partly because both had a common Polish heritage (though this caused the Soviets to suspect the Vatican of “fixing” the election of Karol Wojtyla, which occurred during the Carter presidency).

Similarly to John Paul and Brzezinski, Benedict and Kissinger are close in age and were both born in Bavaria (a Jew, Kissinger and his family fled Nazi Germany before World War II).

In recent years, other figures invited to share their expertise with the Holy See have included Paul Wolfowitz, a former President Bush adviser and now president of the World Bank; Michel Camdessus, the former director of the International Monetary Fund; American economist Jeffrey Sachs and Hans Tietmeyer, former governor of Germany’s central bank.

The pontifical academies also regularly call on academic luminaries as consultants, such as Nobel laureates Gary Becker, the successor to Milton Friedman at the Chicago School of Economics, and Italian medical researcher Rita Levi-Montalcini.

Mais palavras para quê?
Parece-me que este artigo é extremamente esclarecedor de muito do que temos vindo a assistir.
Vivemos realmente num mundo apodrecido e a cheirar muito mal.

[update]

[update: depois de ter escrito esta entrada lembrei-me de outra coisa; Poderá um ministro, um eurodeputado, eleitos democraticamente ou pertencente a um governo democraticamente eleito, fazerem parte de encontros secretos de um grupo como o Bilderberg, onde se discutem assuntos aos quais os cidadãos não têm acesso?

E porque razão os cidadãos pagam a segurança destes encontros particulares, quando ainda por cima são usados neles as forças policiais dos Estados?
A primeira questão é válida quer para o Bilderberg quer para grupos como a Opus Dei e a Maçonaria.John F Kennedy colocou algumas destas questões! “The very word “secrecy” is repugnant in a free and open society; and we are as a people inherently and historically opposed to secret societies, to secret oaths and to secret proceedings. We decided long ago that the dangers of excessive and unwarranted concealment of pertinent facts far outweighed the dangers which are cited to justify it. Even today, there is little value in opposing the threat of a closed society by imitating its arbitrary restrictions. Even today, there is little value in insuring the survival of our nation if our traditions do not survive with it. And there is very grave danger that an announced need for increased security will be seized upon by those anxious to expand its meaning to the very limits of official censorship and concealment. That I do not intend to permit to the extent that it is in my control. And no official of my Administration, whether his rank is high or low, civilian or military, should interpret my words here tonight as an excuse to censor the news, to stifle dissent, to cover up our mistakes or to withhold from the press and the public the facts they deserve to know.”]

Powered by ScribeFire.

About these ads

4 Respostas

  1. A fuga de petróleo no Golfo “pode perdurar anos” se não for travada

    http://resistir.info/peak_oil/engdahl_12jun10.html

  2. Excelente o artigo sobre o Bilderberg!

    A associação internacional WeAreChange está a dar os seus primeiros passos em Portugal:

    http://www.wearechangeportugal.com/

    A WeAreChange esteve presente nos protestos anti-Bilderberg 2010.

    A WeAreChange, http://www.wearechange.org/, é um movimento internacional para a paz e a justiça social formado por cidadãos e independente de qualquer ideologia ou religião. Nasceu nos EUA com o objectivo inicial de procurar a verdade sobre os atentados de 11 de Setembro.

    Esta organização pretende denunciar a corrupção dos governos e juntar cidadãos em todas as partes do mundo que estejam interessados em manifestar-se e em educar o público sobre assuntos que são geralmente encobertos ou censurados pelos “meios de comunicação social”.

    Actualmente a WeAreChange está espalhada por mais de 20 países em vários continentes.

    Gostaríamos de contactar com todos os que têm ideais semelhantes.

    Agradecemos desde já a atenção.

    http://www.wearechangeportugal.com/

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores

%d bloggers like this: