Os 10 dispositivos mais porreiros a correr GNU/Linux….e existe um bem especial…and BIG!!!

Desde telefones, routers, a player’s passando por carros e pelo gigante LHC…Large Hadron Collider

10 Coolest Devices Running Linux (Updated!) « Lists

10 Coolest Devices Running Linux (Updated!)

Posted by Fibonacci on August 10, 2008

As you all probably know Linux is not limited to just desktops. It’s far reaching, actually. Not that you’d have a Terminal app on it or anything, but you could. Some of you may have a mobile phone running Linux and you probably don’t even know it. The most popular phone in the world runs Unix. That’s right. The iPhone runs on Unix. Are there any other cool devices out there running on Linux or Unix? Of course there are:

Evolution of Internet powers massive particle physics grid – Network World

Brookhaven has about 1,200 multicore x86 servers dedicated to the LHC, along with disk and tape storage that holds seven petabytes of data. Ernst says Brookhaven will have to scale that storage up significantly by 2012, when he expects to be storing 13 petabytes of Large Hadron Collider data.

Worldwide, the LHC computing grid will be comprised of about 20,000 servers, primarily running the Linux operating system. Scientists at Tier-2 sites can access these servers remotely when running complex experiments based on LHC data, Pordes says. If scientists need a million CPU hours to run an experiment overnight, the distributed nature of the grid allows them to access that computing power from any part of the worldwide network, she says.

Apache, Mono e GNOME…a micro$oft a atacar o Software Livre em três frentes…

Acabo de ler a entrada do blog do Alcides Fonseca sobre o Apache e a micro$oft, após isso aproveitei para ler o artigo que Bruce Perens, o criador da OSD e antigo manda-chuva da grande distro Debian, foi também ele que criou/incentivou o Debian Social Contract .

Aqui ficam os links para não nos esquecer-mos do que por aí vem, a micro$oft está em alta no seu ataque ao FLOSS, a sua política de sempre dos 3E está aí para ficar e em força.

Coloco aqui alguns links sobre estas temáticas, alguns são entradas minhas que contém elas links para outros artigos importantes:

http://boycottnovell.com/

http://boycottnovell.com/category/mono/

Alguns links que mostram a Armadilha que o m$-Mono é para o Software Livre

O Fan Boy da micro$oft, Miguel de Icaza, agora quer um GNOME 4.0 escrito em .NET….ai GNOME, GNOME…diz-me com quem andas…

Midori? não creio que a micro$oft possa vir a usar esse nome…e o Software Livre já tem o Ulteo…AGORA!

Site português da Expo2008 e mais um Imposto Micro$oft – Raios os Partam, estou farto destes vendidos!!!

Mais algumas aldrabices de Bill Gates e companhia

Richard Stallman Saw Microsoft’s Plans Against GNU/Linux Back in 2004

Free/Libre and Open Source Software:

Survey and Study

Why Open Source Software / Free Software (OSS/FS, FLOSS, or FOSS)? Look at the Numbers!

Is Microsoft trying to kill Apache?

Perhaps the good folk at Apache know what they’re doing and can handle Microsoft. Perhaps not. The precautionary principle has damaged the practice of science in the area of public policy but for once I agree with its caution. The Recidivists of Microsoft should not be given the indefinite benefit of the doubt. Such misplaced generosity will simply invite it to pick off the Lamp stack one component at a time. Microsoft certainly “get it”. Do Apache?

Bruce Perens: Microsoft and Apache – What’s the Angle?

Now they just want to interoperate, right?

Wrong. You wouldn’t have to look too far to convince yourself that Microsoft still engages in hard-edged fighting against open source. The Office Open XML standard has recently been pushed through ISO with so many irregularities in process that four nations complained. There already was an ISO-accredited office document standard called OpenDocument, created by the OpenOffice team. It was one-tenth the size of Microsoft’s effort, and did the same work. But it would have put Microsoft and open source on an equal footing. Office Open XML, in contrast, is 6,000 pages long, so large that it’s not possible for a programmer to learn it in his or her useful lifetime. That’ll keep the open source folks from ever handling files quite the same way that Microsoft does.

Bruce Perens: Microsoft and Apache – What’s the Angle?

But Microsoft can still influence how things go from here on. If they have to live with open source, the Apache project is Microsoft’s preferred direction. Apache doesn’t use the dreaded GPL and its enforced sharing of source-code. Instead, the Apache license is practically a no-strings gift, with a weak provision against patent lawsuits as its most relevant term. Microsoft can take Apache software and embrace and enhance, providing their own versions of the project’s software with engineered incompatibility and no available source, just as they forced incompatibility into the Web by installing IE with every Windows upgrade.

Bruce Perens: Microsoft and Apache – What’s the Angle?

Microsoft’s proprietary software paradigm focuses on the sales of software instead of the much larger economic value of using software. Discarding rules of property was known to be inefficient, but nobody realized, until computer collaboration became possible, that relaxing some of the rules of property could make such a collaboration work very efficiently. Open source repairs the economic breakage of proprietary software by making the users into the developers and collectively the owners.

Ubuntu distribui Alfresco…basta um apt-get install :)

A distribuição da Canonical, a Ubuntu e seus derivados, em parceria com a Alfresco, software de gestão de conteúdos, ECM, vai distribuir directamente a partir do seu repositório “partner” este software, bastando para tal uma simples configuração das sources.list e o habitual $sudo aptitude update ; $sudo aptitude install alfresco…

Canonical To Offer Alfresco Labs Pre-Packaged Within Ubuntu Distribution | Ubuntu

Linux World EXPO, San Francisco — August 5, 2008 – Alfresco Software, Inc., the leader in open source enterprise content management (ECM), today announced that Canonical, the commercial sponsor of the highly regarded Linux distribution, Ubuntu, will offer Alfresco Labs 3 within a pre-built software download as part of its partner repository. Using the simple apt-get command, end-users can execute a full installation, with all drivers and relevant dependencies pre-packaged. This move provides Alfresco with a new platform from which to reach a rapidly expanding Ubuntu user-base.

Ubuntu e distros apoiadas pela comunidade prontas para o mercado empresarial…mais uma prova da desgovernação deste país!

A ars technica no artigo, Analyst: Ubuntu, community distros ready for the enterprise, indica que o analista Jay Lyman do Grupo451, afirmou que existe enorme potencial na adopção empresarial do ubuntu e no grande impacto que as distros conduzidas e apoiadas pela comunidade terão no mercado.

Indica ainda que cada vez mais a nível empresarial as distros comunitáriassão escolhidas em detrimento das ofertas comerciais, ou com oferta de suporte convencional.

Os factores que apontam para esta situação, segundo este analista são:

* Insatisfação com os custos de suporte das distros comerciais
* a existência de técnicos capazes dentro das próprias empresas (in house)
* o aumento da tendência, especialmente na Europa, do uso de distros como o Ubuntu e CentOS
* a tendência na Europa de haver maior propensão para considerar algo que não venha do vendedor tradicional

No entanto o analista indica que não vê a longo prazo problemas para as ofertas tradicionais de serviços, uma vez que estas vão beneficiar com a maior utilização da plataforma FLOSS e isso criará novas oportunidades de mercado e este tornar-se-á maior, no entanto a competição terá um impacto profundo no preço dos serviços tradicionais, o que tornará o suporte mais acessível.

Ele dá como exemplo o facto de um cliente ter usado Fedora e após ter ficado completamente satisfeito, resolveu apostar em RHEL, a versão paga.

Outro dos factores importantes que este analista considera é o facto de toda uma nova geração estar a crescer com GNU/Linux, o que dará origem a uma nova geração de Administradores para essa plataforma, com o número de pessoas a adquirirem essas faculdades a aumentar é normal que a adopção de distros comunitárias também aumente a nível empresarial.

É neste ponto, que considero dos mais importantes, que se pode concluir quanto Portugal está a perder com as decisões deste e de outros governos e o seu constante apoio e defesa intransigente da adopção de produtos da microsoft em detrimento da adopção, apoio e divulgação de normas e padrões abertos bem como da massificação da utilização de Software livre.

Ainda à pouco assistimos a mais uma dessas decisões, ao trocar-se o OLPC e o Software Livre por uma plataforma totalmente proprietária, desde o hardware ao software, sim porque não acredito que o classmatepc/magalhães alguma vez vá usar de raiz o GNU/Linux, perdendo-se assim uma grande oportunidade de começar a cativar desde muito cedo aqueles que irão ser os informáticos do futuro.

E o futuro vai ser do Software Livre, que não haja dúvidas sobre isso, mais uma vez iremos estar em contra-ciclo, enquanto o mundo desenvolvido (Holanda, Alemanha, França, Espanha) e que se está a desenvolver (Brasil, India) e a criar riqueza e a formar os técnicos de hoje e de amanhã através do Software Livre, nós estamos a apostar em tecnologia proprietária, padrões fechados, métodos de trabalho e serviços do passado.

Espero que haja num futuro próximo decisores a nível do país, se não fôr o governo/estado, que seja o privado, a abrir a vista e a olhar para horizontes mais longínquos, falta-nos a visão de um Marquês de Pombal e de um Duarte Pacheco.

A whole new generation of future system administrators is growing up with Linux and will bring a lot of solid Linux expertise into the IT departments of the companies that eventually employ them. As the number of people with such skills grows in the industry, it is likely that adoption of free Linux distributions will continue to increase. This means more opportunities for Ubuntu and CentOS, and it means that Red Hat and Novell will have to continue adapting their business models.

KDE 4.1 em todo o seu esplendor…. e sem .not ;)

Eis um artigo da linuxmagazine, Lançado o KDE 4.1: uma análise do ambiente desktop, que nos mostra as potencialidades do novo KDE4.1, fabuloso.

Sem dúvida o novo KDE4.1 mostra a inovação que o Software Livre é capaz de produzir.

Todas as tecnologias que estão por detrás desta magnifica release, tais como Plasmoids, Plasma, phonon Nepomuk etc etc, fazem do KDE4.1 um marco no desenvolvimento de Desktop managers.

O Software Livre sem dúvida está de parabéns, mais uma vez fica provado que não precisamos de ideias tristes como as manifestadas por alguns, como Miguel de Icaza, para fazer evoluir e dominar a arena da evolução, qualidade e estética.

Aurora… o futuro, hoje…powered by mozilla :)

“Aurora is a concept video exploring one possible future user experience for the Web, created by Adaptive Path as part of the Mozilla Labs concept series. For more, visit adaptivepath.com/aurora

via Vimeo

Mais aqui http://adaptivepath.com/aurora/

O Fan Boy da micro$oft, Miguel de Icaza, agora quer um GNOME 4.0 escrito em .NET….ai GNOME, GNOME…diz-me com quem andas…

Segundo o site BoycottNovell.com, o fan boy que deu início ao GNOME, Migel de Icaza, o outro era Federico Mena, parece que agora também lhe quer dar um fim, segundo ele, “I’d like to see Gnome applications written in .NET in version 4.0 – no, version 3.0. But Gnome 4.0 should be based on .NET.”

Afirma ainda este senhor que já estão com projectos em mão, para usarem o lunar eclipse, segundo ele, trata-se da implementação do m$-$ilverlight para desktop, a ideia, diz essa ave rara, que será ter uma versão desktop e outra web para o m$-$ilverlight, indica mesmo que partes do GNOME devem ser redesenhadas para se implementar nele o m$-moonlight de modo a obter um desktop mais visualmente apelativo.

Assaltam-me logo duas questões sobre as alarvidades deste senhor:

1º se os utilizadores quiserem ter no seu desktop tecnologia totalmente da micro$oft, não será mais fácil, mais inteligente da parte deles usarem apenas e só os produtos directos da fonte, ou seja, usarem os sistemas operativos e restante tecnologia da m$?
É que para além da implementação ser da micro$oft, ou seja de quem criou a tal tecnologia, ainda se poupam a processos de uso ilegal dela.

2º o KDE4.1 está aí, cada vez mais poderoso, mais leve, mais rápido, MAIS INOVADOR, e de uma beleza gráfica fabulosa, precisou de recorrer a alguma coisa deste tipo que o fan boy indica?
Óbviamente que não.

Mais uma vez seria prudente ouvir o que a Red Hat afirma sobre o tema, «Fedora wants nothing to do with Moonlight, which is a patent trap from the company that rattles a saber.»[1]

Só mais uma dúvida, caso este senhor, parece que o outro criador do GNOME também trabalha para a Novell, portanto deve defender a mesma estratégia, siga por este caminho, não seria desde já importante os restantes desenvolvedores do GNOME começarem a definir uma estratégia de futuro e a inssurgirem-se quanto a esse projecto?

E as distros que baseiam o seu desenvolvimento em GNOME não deveriam vir a público demonstrar a sua opinião contrária a semelhante erro?
Gostaria de ouvir principalmente a minha querida Debian, mas também seria interessante ouvir o Mark Shuttleworth da Ubuntu e ainda mais interessante seria ouvir os responsáveis da Sun, não me parece que gostem muito destas ideias.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores