Jornalistas que não conhecem a História, ou como Bill Gates passa de aldrabão a génio.

Se há coisas que me irritam solenemente é ouvir jornalistas a papaguearem notícias como se de artigos de relações públicas se tratassem e foi o que mais uma vez hoje ouvi na RTP quando trataram o tema, Bill Gates.

“O fundador da Microsoft afasta-se da empresa que domina o mundo da informática.”

Mais uma vez apresentam esse senhor como um génio da informática um filantropo, mas esquecem-se de mencionar que esse senhor pode ser muito esperto, reparem que uso a palavra esperto e não Inteligente, mas não passa de um enorme aldrabão, egoísta, que não olha a meios para atingir os fins.

Suspend e Hibernation no Ubuntu – um dos exemplos do que o sr Bill Gates é capaz para subverter a competição.

Porque razão nestas pseudo-notícias nunca nos é dito como é que esse senhor chegou onde chegou, através de que subterfúgios, golpadas, negociatas por baixo da mesa?!.

Num dos pasquins da nossa praça, o 24Horas, vinha escrito que ele tinha sido o criador do “saudoso ms-dos”, a verdade é que o ms-dos foi comprado a quando do negócio com a IBM, apenas foi renomeado, o seu nome era DOS -Dirty operating System-, e DIRTY continuou, na realidade existiam DOS bem melhores que a versão comprada e extendida da microsoft, o Caldera DOS e o IBM DOS eram muito superiores, até na gestão da memória, já para não mencionar outro Sistema Operativo da altura bastante superior a qualquer DOS, o CP/M de Gary Killdall.

Quanto à filantropia tudo não passa de mais um embuste, de mais um engano, do qual já por diversas vezes falei:

A fundação Gates….
Fundação Gates e os amigos da indústria farmacêutica
Ainda a Fundação ou melhor…the Gates PR foundation

Para terminar deixo mais alguns posts que já havia escrito sobre a completa falta de escrúpulos deste senhor e dos seus apaniguados da microsoft, a qual também se fez e faz notar no nosso país:

Após diversas leituras sobre o caminho que teve em Portugal a aprovação do formato OOXML
da microsoft, o qual foi tudo menos transparente, uma vez que a
microsoft assumiu a presidência da comissão técnica
criada para o efeito, ou seja foi juíz em causa própria,
resolvi questionar algumas entidades que segundo notícias vindas
a público teriam dado o seu apoio ao formato em análise.

Assalto Planetário – A face oculta da micro$oft
Micro$oft or should i say…Micropoly dirty secrets

Não nos podemos esquecer que a fundação Gates existe mais para fazer dinheiro e fugir a impostos, do que própriamente para fazer o bem, esta suposta instituição de “caridade” é accionista das maiores poluidoras que existem quer nos USA quer no Canadá.

Dark cloud over good works of Gates Foundation

”People blame fumes and soot spewing from flames that tower 300 feet into the air over a nearby oil plant. It is owned by the Italian petroleum giant Eni, whose investors include the Bill & Melinda Gates Foundation.”

O médico japonês Dr. Arata Kochi tem sido um férreo crítico quanto
ao cartel que se vem desenvolvendo à volta quer da luta
anti-tuberculose quer da luta anti-malária, onde grandes corporações e
fundações como a de Bill Gates, escondem investigação e vendem
medicamentos aos países sabendo de antemão que essas terapias já não
são eficazes.

An Iron Fist Joins the Malaria Wars – New York Times

Instead of simply loading the latest silver cartridge — artemisinin, the Chinese anti-malaria drug — Dr. Arata Kochi, the new chief of the World Health Organization’s global malaria program, has turned an enfilading fire on the whole field: the drug-makers, the net-makers, the scientists and even the donors and the suffering countries they try to help.

An Iron Fist Joins the Malaria Wars – New York Times

“The malaria community hates me,” Dr. Kochi said in an interview in the W.H.O.’s small Manhattan office. “I said, basically, ‘You are stupid.’ Their science is very weak. The community is small and inward-looking and fighting each other.”

An Iron Fist Joins the Malaria Wars – New York Times

Dr. Kochi, who in the past ran the agency’s Stop TB initiative, has never been known for his diplomatic skills. A 57-year-old graduate of Japanese medical schools and the Harvard School of Public Health, he ruled the Stop TB campaign with an iron fist, colleagues say, and by his own admission, so alienated the Rockefeller Foundation and other partners that he was ultimately forced out of the job.

An Iron Fist Joins the Malaria Wars – New York Times

In January, he attacked the drug industry, naming 18 companies that were selling artemisinin in single-pill form, and giving them 90 days to stop. Monotherapy encourages resistance, and if artemisinin was lost, he said, “it will be at least 10 years before a drug that good is discovered — basically, we’re dead.”

About these ads

12 Respostas

  1. E com isto se vê como esse senhor consegue ser uma pessoa desprezível.

  2. Independentemente da opinião que possas ter acerca do senhor, fazê-lo passar como um burro oportunista parece-me, assim de repente, precipitado (eu ia dizer palerma, mas lá está, precipitar-me-ia).

    Independentemente da opinião que possas ter acerca do senhor, ele mudou, de facto, o mundo da informática, e a forma como a maioria dos utilizadores lida com estas novas tecnologias.

    E, para chegar onde chegou, teve de ter muito mais do que sorte. Se calhar estava no sítio certo, no momento certo, e foi suficientemente visionário para se mover de determinadas formas. E enriqueceu com isso. Acho que esse é o defeito que mais frequentemente lhe apontam.

    Provavelmente preferiam que ele tivesse uma postura mais Google, aquela coisa do do no evil (ya, pois, e eu nasci ontem), ou à lá Jobs que também quer morrer pobrezinho.

  3. Segundo rezam as crónicas, o D.O.S. da Microsoft foi escolhido porque o Gary Kildall da Digital Research literalmente cagou (e no processo perdeu milhões) para uma reunião(com os executivos responsáveis pelo projecto IBM PC) e foi andar no seu avião ou planador ou qualquer coisa no género. Outra versão mais credível, é que ainda não estava disponível na altura que a IBM precisava. A IBM não podia esperar por ninguem… e alguém teve a esperteza de adquirir um DOS a um concorrente, conseguindo posteriormente licencia-lo à IBM… e o resto é história.

    O CP/M saiu uns meses mais tarde depois do primeiro IBM PC sair, realmente não tinha os problemas de licenciamento que já na altura existia mas era mais caro.

    Só um aparte, o PC DOS, era uma versão do MS DOS mas com marca IBM. O PC DOS vinha com os PC da IBM, e o MSDOS era vendido com/para os clones.

    Claro que pode ler esta informação toda na wikipedia, basta procurar por cp/m, pc-dos, ms-dos…

  4. boas a todos,

    Mª João, eu não disse que ele é burro, aliás de burro não tem nada, o sr é super inteligente, infelizmente nunca usou foi a inteligência para ter a visão de um Steve Jobs, que apesar de ser como o sr Bill Gates no que a truques baixos concerne, pelo menos sempre criou produtos de qualidade e com visão.

    Depois a visão de que falas só mesmo nos truques baixos é que pode ser vista, diz-me um único produto de qualidade e inovação que a m$ tenha apresentado em toda a sua história?
    Os produtos de sucesso, como o diverso software, onde obtiveram mas sucesso ou foram comprados ou foram copiados, casos do word, excell, frontpage etc etc.

    Paulo, relativamente ao CP/M, sim corre essa história de que este estaria a viajar, mas ainda assim um jornalista que se preze deveria investigar e mostrar que não foi ele que criou o DOS, este já existia e era o QDOS, adquiriu e renomeou, e mais uma vez logo ali começou com os seus jogos baixos, tendo mais tarde copiado a tecnologia de compressão de disco e crio que de memória, creio que da STACK, tendo sido mais tarde provado em tribunal, mas como sempre já tarde demais para fazer mossa.

    Bruno, realmente eu também tenho essa impressão do senhor, mas porque leio bastante sobre as trafulhices dele, infelizmente a imagem que é passada para o exterior, criada pela PR da microsoft e pelos media é de que se trata de um génio, que mais não é que um enorme oportunista que se preocupa apenas e só com ganahr cada vez mais, subverter a concorrência, tornar-se num monopólio e lá permanecer ad eternum.

    Ainda relativamente ao google, apesar deste usar bastante FLOSS, ainda assim não são propriamente meninos de coro, ainda para mais quando o seu manda-chuva participou à pouco tempo na reunião do Bilderberg, mas isto são outras histórias.

    cumps,

    rjnunes

  5. Paulo, o PC-DOS confesso que o usei pouco, mas tinha umas quantas diferenças do da m$, não creio que fosse só renomeado.

    cumps,

    rjnunes

  6. Uma das grandes diferenças(que me lembre) que havia entre as versões do MSDOS e PCDOS, era que o primeiro vinha com o gw-basic e o segundo não. A IBM colocou a sua versão do interpretador basic na ROM dos primeiros IBM PC/XT/AT.

    Aqui http://en.wikipedia.org/wiki/PC-DOS, afirma que o “PC-DOS remained a rebranded version of MS-DOS until 1993″, foi quando saiu o PCDOS 6 que já era independente do MSDOS e desenvolvido pela própria IBM.

  7. ok, thanks, então foi isso, creio que só usei algumas vezes o DOS da IBM mas depois do ms-dos 5 e qq coisa, é provável que tenha sido então o 6.

    dos que usei e que mais qualidade e ferramentas tinha era sem dúvida o DR-DOS, o qual mais uma vez foi morto à pala dos truques baixos da m4 e do seu ms-windows.

    “This bundled in SuperStor on-the-fly disk compression, to maximise available hard disk space. DR-DOS 6.0 also includes an API for multitasking on CPUs capable of memory protection, namely the Intel 80286 and newer.”

    “Though DR-DOS was apparently 100% binary compatible with applications written for MS-DOS, Microsoft nevertheless expended considerable effort in attempts to break compatibility. In one example, they inserted code into a beta version Windows 3.1 to return a non-fatal error message if it detected a non-Microsoft DOS. This check came to be known as the AARD code[2]. With the detection code disabled, Windows ran perfectly under DR-DOS and its successor Novell DOS. The code was present, but disabled in the released version of Windows 3.1[3]”

    é óbvio que perderam em tribunal, mas muitos anos depois como já vem sendo habitual, quando já nada há a fazer.

    cumps,

    rjnunes

  8. [...] algumas aldrabices de Bill Gates e companhia Publicado em Junho 29, 2008 por ovigia No post anterior em que afirmei que havia um profundo desconhecimento por parte dos media sobre a verdadeira face de [...]

  9. [...] à frente dos seus objectivos a criação de bom software e boas prácticas do seu uso e colocar em último lugar as suas manobras sujas como o caso do ms-ooxml contra o ODF, o kerberos, as jogadas ainda no tempo do ms-dos e dos [...]

  10. [...] Publicado em Abril 9, 2009 por ovigia Uma entrada apenas com quatro links que desmontam e demonstram as duas caras da microsoft e a sua falta de escrúpulos no caso TomTom como noutros, que mostram que esta empresa continua a [...]

  11. [...] Jornalistas que não conhecem a História, ou como Bill Gates passa de aldrabão a génio. [...]

  12. [...] Já havia aqui no blog escrito pelo menos duas entradas sobre o tema e que documentam bastante bem as manobras da microsoft, Micro$oft or should i say…Micropoly dirty secrets, e ainda Jornalistas que não conhecem a História, ou como Bill Gates passa de aldrabão a génio. [...]

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores

%d bloggers like this: