Fresquinhas: “Ubuntu cada vez mais sinónimo de Linux?” e ainda “PDF passa a ISO 32000-1”

Acabo de ler neste artigo, Which Linux Distributions Are Dying?, que cada vez mais o Ubuntu é sinónimo de Linux, isto com base nas estatísticas geradas nas buscas do Google.

Escusado será dizer que isto não é nada bom, não que eu tenha medo que o Ubuntu se transforme um ano destes numa nova micro$oft, mas sim porque com isso uma das vantagens do GNU/Linux, que é a enorme variedade, a enorme escolha, começar a deixar de fazer sentido para os grandes decisores, será algo como se passa agora com a m$, afinal sempre ouvimos a velha lenga lenga, que se toda a gente usa m$, não podem estar enganados!.

Felizmente ou infelizmente estão redondamente enganados, standards sim, só uma opção de OS, ou de qualquer tipo de software, NÃO, isso é péssimo para os utilizadores e para o mercado e ainda para a prórpia empresa, neste caso a Canonical e o Ubuntu, é que isso torna-os arrogantes, e pior que isso, a qualidade e inovação diminui.

Apesar de concordar com alguns pontos do artigo que menciono, acho que apesar das tendências de buscas estarem a baixar em algumas distros, isso também se deve ao cada vez maior uso de GNU/Linux e BSD‘s e como tal haver cada vez maior ajuda fora da Web, cada vez mais as distribuições estão mais fáceis de usar e instalar, a velha pescadinha com rabo na boca.
A verdade é que hoje qualquer distro das mais usadas, Ubuntu, Fedora, Mint, Mandriva, PClinuxOS, estão mais fáceis de instalar e até de usar que o m$-vi$ta e XP, pelo menos para quem tente instalar um ou outro OS, até a mãe de algumas destas distros, a Debian GNU/Linux está muito mais fácil de instalar, podendo logo de raíz encriptar-mos as partições e tudo.

Segundo a Distrowatch as posições das distros mais usadas no momento são as seguintes:

Rank Distribution
1 Ubuntu
2 openSUSE
3 Fedora
4 Mint
5 PCLinuxOS
6 Mandriva
7 Debian
8 Dreamlinux
9 Sabayon
10 Damn Small
11 FreeBSD
12 CentOS
13 Slackware
14 Kubuntu
15 MEPIS

Por exemplo nos 10 primeiros lugares estão para além da Debian, mais 4 distros baseadas nela, por isso creio que a bela Debian se mantém em óptima forma, apesar das estatisticas de buscas, até porque existem N excelentes sites e forum de ajuda desta dsitro, já para não dizer que Debian e Ubuntu se complementam, uma vez que sendo esta última baseada na Debian, muitas das dicas de uma funcionam na outra, o mesmo é verdade para o NOSSO ALINEX. :):):)

Infelizmente mesmo é o opensuse estar em 2º lugar na Distrowatch, aquela coisa da novell, é preocupante, uma vez que não faltará muito a ser propriedade da m$, se é que já não o é.

A segunda notícia é a aprovação por parte da ISO, que infelizmente está um bocado em baixo devido às jogadas escuras da m$, do formato da Adobe, o PDF, que até tem uma implementação da GNU.

A ISO está agora encarregue de todas as alterações à especificação PDF, sendo que o formato é aberto e acessível a todos, como ISO 32000-1, o standard é baseado na versão 1.7 do PDF.


LinuxWorld

The International Organization for Standardization has approved Adobe Systems’ widely used PDF (Portable Document Format) as an international standard, and is now in charge of any changes made to the specification.

The format is open and accessible to anyone as ISO 32000-1, the standards body said Wednesday. The standard is based Adobe’s version 1.7 of PDF.

11 Respostas

  1. Como seguiste o caso da aprovação do pseudo-formato aberto OOXML aqui vai uma resposta da Adobe que deveria fazer corar uma certa empresa e um certo e determinado organismo de normalização.

    http://www.adobe.com/pdf/release_pdf_faq.html

    Is Adobe doing anything to manipulate the ISO PDF process?
    Adobe chose to work directly through ISO to create a true international standard. Adobe has not asked for any ISO process changes, nor does it expect to need any such changes. Adobe will work with the committees as the process goes forward, at the same levels as any other involved company.

    Why does Adobe qualify for the ISO fast track process?
    The PDF specification has been publicly available since 1993. There are billions of files in existence today that comply with the Adobe PDF 1.7 specification, and there are thousands of products that support PDF. PDF has become a de facto standard given the multiple implementations that have been created through referencing this Adobe specification. Additionally, ISO has standardized functional sets of PDF, including, PDF/A (ISO 19005), PDF/E (ISO 24517), and PDF/X (ISO 15930).

  2. A vantagem do Linux é ser Livre, a Canonical não tem tido atitudes monopolistas, simplesmente os outros é que estão a ficar para trás no que toca à qualidade das suas distros.

    Ainda assim mesmo que o Ubuntu “domine” o mundo, é uma opção livre, ao contrário do Windows… não há comparação possível.

  3. boas,

    @claudio

    tens razão claudio, sendo uma distro baseada em software livre estaremos sempre mais protegidos, mas não nos podemos esquecer que também a
    novel e o seu suse e opensuse sendo livres ainda assim começam cada vez mais a ter lá software quer proprietário quer cheio de patentes, veja-se o mono, o silverlight e ainda o ooxml, já para não falar nas EULAS e acordos com a microsoft os quais deixam de parte todos os outros intervenientes do floss.

    ainda em relação ao ubuntu e canonical, existem rumores de que esta terá assinado um acordo com a m$ no sentido de usar codecs da m$ na sua versão para os telemóveis, ubuntu mobile, não são boas notícias, pelo menos para os utilizadores de floss.

    tenho bem mais confiança na toda poderosa Red Hat que até nem sou fã da distro, do que no ubuntu, é que a Red Hat mostra o seu sentido ético e profissional e respeito pelo FLOSS através de acções e não palavras, veja-se o caso recente que a opunha a outra empresa por causa de patentes, tendo eles resolvido o caso a bem de toda a comunidade e não só da red hat, passando ainda para GPLv3 esse acordo, dá olhada ao groklaw.

    relativamente ao PDF, por acaso não tinha ainda lido essas afirmações da adobe, realmente não sendo nenhuns santinhos, pelo menos seguiram as regras, já para não dizer que sempre existiram diversas implementações que não as da adobe do formato pdf.

    cumps,

    rjnunes

  4. “Infelizmente mesmo é o opensuse estar em 2º lugar na Distrowatch, aquela coisa da novell, é preocupante, uma vez que não faltará muito a ser propriedade da m$, se é que já não o é.”

    É natural que o openSuse esteja em 2º lugar, é a melhor distro para desktop e a novell é provavelmente a empresa que contribui mais para o opensource. É a distribuição que apoia mais o KDE e também tem na equipa as pessoas que criaram o Gnome, para além das contribuições para o OOo só para dar alguns exemplos.

    O ubuntu só é muito usado por causa da distribuição gratuita dos CDs, até hoje é a distribuição que me deu mais problemas, e da qual vi mais pessoas a queixarem-se de problemas, alguns deles ao estilo dos problemas dos windows(reboots e afins) e para isso já bem basta o windows.

    A Novell não é e dúvido que alguma vez será propriedade da M$ e se a M$ tentar alguma coisa contra a Novell provavelmente vai estar a dar um tiro no pé.

    O único problema da Novell é o Miguel de Icaza que imita tudo o que a M$ faz e provavelmente levou a Novell a fazer o acordo.

    Em relação à EULA do opensuse acho que faz sentido não deixarem a concorrência fazer benchmark pq esse benchmarks iram ser sempre favoráveis à concorrência mas qualquer pessoa pode fazer um benchmark e publicalo. A EULA também impede a distribuição do opensuse com alterações com o branding, o que faz sentido pq tem alterações não é o original da novell e não faz sentido serem eles os responsáveis por coisas que não fizeram.

    Já estou mais do que farto do Ubuntu e dos muitos problemas que tem e mesmo assim vou continuar a fazer um LiveDVD como mesmo. Mas para quem quer uma distribuição para desktop em condições é o openSuse, está uns quantos furos acima de qq outra.

    FYI, eu sou um dos responsáveis por um grupo de promoção de opensource(http://mosel.estg.ipleiria.pt/)
    e li a EULA do openSuse 11 TODA.

    Cumprimentos

  5. A tabela da distrowatch.com não tem nada a ver com distribuições mais usadas. Aquele “HPD” significa “Hits Per Day” e apenas conta o número de acessos à página de informação da respectiva distribuição na distrowatch.

  6. @rui saraiva

    tens razão rui, mas a distrowatch é uma boa referência no que a tendências concerne.

    provavelmente as distros com maior uso, e não sei onde ir buscar estes números, mas de forma empírica, diria que são, nos grandes clientes a
    RedHat e CentOS e a novell, mas também a Debian e a Mandriva,
    e para tudo o resto a Debian, fedora, PClinuxOS, Mandriva, LinuxMint, e ainda o slackware, ainda bastante usado especialmente em servers e por users mais avançados, aliás creio que o darkstar a usa.

    já agora sabes onde se consegue arranjar números mais objectivos?

    rjnunes

  7. @rui saraiva

    ainda por causa dos nºs ainda fiz umas buscas mas não encontrei algo mais “credível”, para além deste artigo da distrowatch, onde mesmo eles indicam que é algo relativo.

    http://distrowatch.com/dwres.php?resource=major

    e através do google trends:

    http://www.google.com/trends?q=debian%2C+ubuntu%2C+linuxmint%2C+fedora%2C+redhat+%2Copensuse%2C+mandriva%2C+mepis%2C+pclinuxos%2C+slackware&ctab=0&geo=all&date=all&sort=0

    cumps,

    rjnunes

  8. @diogo

    boas,

    não vou comparar usos de distros, na minha opinião a Debian e o seu filhote mais novo, o sidux, são as melhores distros, se calhar não o serão para os novos users. aí um Mint, baseado no ubunut e mesmo oskubuntu/ubuntu e uma mandriva serão as melhores opções e isto porque as tenho testado, não colocaria tb de parte o mepis e o kurumin-ng.

    confesso que desde que a novell fez o acordo que lixa todo o universo floss com a micro$oft, que não uso nem sequer experimento nada vindo daquelas banadas.

    a minha iniciação no GNU/Linux deu-se com a SuSE, o yast era a melhor coisa que havia em 1998, mas mesmo aí era proprietário, a SuSE sempre foi um bocado à parte.

    agora comparando politicas e acções, que de promessas está o inferno cheio, a redhat sem dúvida para além de se defender a si mesma, defende todos os users, developers e distros de GNU/Linux, ao contrário da novel SuSE.

    como digo basta ler esta notícia da groklaw, Red Hat Makes History With Patent Settlement – Compatible with GPLv3, para o perceber.
    já para não falar que devido a esse tipo de acções e politicas da red hat, esta sempre levou a descendentes da sua distro, veja-se o caso do CentOS e outros, nada disso acontece com a novell, aliás nem sei se será alguma vez possível.

    confesso ainda que não li a EULA da novell, não faz nenhum sentido não se poder fazer benchs numa qq distro sob GPL, aliás nem sei se será legal o que dizes, mesmo podendo ser feita por terceiros que não outras distros.

    relativamente às alterações, creio que seja algo como o redhat e o centOS, mas a verdade é que não há nenhuma outra distro.

    relativamente aos problemas com o ubuntu, todas as distros têm problemas, talvez mais umas que outras, pela minha experiência, nunca encontrei naada do que falas e também não creio que seja tanto assim, senão não tinham a quantidade de users e a comunidade que têm.

    se fizeres algumas buscas sobre a novell suse vais encontrar muitas más reviews às últimas versões, relativamente ao instalador, a actualizações, aos servers onde se vai buscar os pacotes etc etc.

    depois, basta seguir as informações que o site http://boycottnovell.com/ nos dá para perceber que a novell suse mais cedo ou mais tarde ou acaba ou será mesmo propriedade da m$, na minha opinião já o é, uma vez que cada vez mais é usada como proxy de ataque ao resto da comunidade FLOSS, poem tentar tapar o sol com a peneira, mas não enganam ninguém.
    o sr miguel de icaza, cada vez os enterra mais, cada vez têm mais tecnologia dúbia da m$ na distro, mono, sliverlight, ooxml, etc etc.

    cumps,

    rjnunes

  9. ainda a novell opensuse 11, aqui fica uma review não muito abonatória.

    http://www.itwire.com/content/view/19064/1154/

    rjnunes

  10. “á para não falar que devido a esse tipo de acções e politicas da red hat, esta sempre levou a descendentes da sua distro, veja-se o caso do CentOS e outros, nada disso acontece com a novell, aliás nem sei se será alguma vez possível.”

    “relativamente às alterações, creio que seja algo como o redhat e o centOS, mas a verdade é que não há nenhuma outra distro.”

    Dois exemplos:
    http://jacklab.net/
    http://en.opensuse.org/Education
    Mas é provável que existam mais.

    Se não te servirem podes sempre criar os teus LiveCDs com o SuSE:
    http://studio.suse.com/
    http://en.opensuse.org/Build_Service/KIWI

    cumps,
    Diogo

  11. desconhecia essas distros, de qualquer forma não são a mesma coisa que um CentOS ou um http://www.whiteboxlinux.org/, é que estes são um RHEL sem a marca, e as que mencionas não são SLES.

    rjnunes

    P.S. o teu post estava no SPAM não me tinha apercebido

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: