Utilitários KDE, novo site…

Com o recentemente lançado,  KDE4.1, chega-nos também um novo site, o KDE Utilities.

Tenho quatro grandes amores no que a window manager e Desktop manager concerne, o primeiro de todos foi o simples e rápido WindowMaker, que parece que a esta altura está novamente a evoluir.

Depois surgiu o E16 e o fabuloso, bonito, rápido E17, um dos melhores e com ideias novas.
Para máquinas mais fraquinhas o E17 consegue aliar a beleza à velocidade, mas nestes casos também não me posso esquecer da família “box“, Openbox, Fluxbox etc.

Alguns exemplos mais podem ser consultados no site window managers for X.

Mas no que a DM concerne, sempre fui um grande adepto do KDE, permitiu-me fazer tudo o que queria e de maneira simples, rápida, eficiente e até ao contrário do que muitas vezes é afirmado, sem grande gasto de recursos.

Alguns dos projectos do KDE Utilities:

Neste momento e por falta de tempo ainda só me foi possível brincar um pouco com o já antigo ;) KDE4.0, os novos updates ainda não os usei, mas parece que a evolução está aí e não pára.

Uso quase todos estes utilitários, só ainda não experimentei o Ktimer e o Okteta, o Kfloppy já está um bocado fora de moda, aliás no meu actual PC nem me dei ao trabalho de colocar lá uma floppy.

O projecto KDE está de boa SAÚDE E RECOMENDA-SE.

Agora só para chatear um bocadito, não tendo nada contra o GNOME, que até é interessante, quando é que deixam de fazer asneiras como seja ouvir o que o m$-fan Miguel Icaza diz e faz, relativamente aos seus filhos, mono, moonlights, m$-ooxml, C# e companhia?

Diria mais, espero que a minha querida Debian GNU/Linux veja a luz e caso o projecto GNOME continúe a ir pelo caminho da asneira, adopte o KDE e o E17.

Sempre que me pediram ou que instalei o GNOME, a primeira coisa a fazer é remover tudo o que tenha a ver com o *mono*, claro está que lá se vai a coisa, tomboy. que comparada com o basKet do KDE, é como comparar um 2 cavalos com um Ferrari, e creio que uma coisa que serve para ouvir música, que também comparada com o Amarok…. ok, não é comparável ;), até o coisaTunes gostava de ser como o AMAROK ;) eheheh!!!

ForbiddenItems – FedoraProject

Moonlight

There are serious concerns about Moonlight, due to Microsoft and Novell’s public statements around its inclusion in their “covenant”. In addition to that Groklaw has [posted] a FAQ from Software Freedom Law Center (SFLC) on the issues with this patent “covenant”. Accordingly, this technology (with, or without codecs), is considered too risky, and is not acceptable for inclusion in Fedora.

Also refer:

http://www.microsoft.com/interop/msnovellcollab/moonlight.mspx

http://blogs.cnet.com/5530-13505_1-0-10.html?forumID=166&messageID=2490312&threadID=228078

Falhas no software de actualizações das distros? nem por isso segundo a Debian

dias atrás escrevi sobre um estudo que colocaria em causa diverso software de actualizações, desde distros GNU/Linux até BSD’s.

Hoje leio no Debian Project News que este tipo de software não é inseguro, pelo menos o da Debian, embora reconheçam que continua a existir um ponto fraco, a possibilidade do atacante manipular o DNS e redireccionar o site para uma cópia fora de validade do mesmo.

A Debian está a estudar adicionar uma «signed time stamp» de modo a prevenir o ataque.

Debian Project News 2008/07

Package management unsafe? – No
A recently published study which described several attack vectors against Linux systems using their package management has recently caused some discussion. While the study was generally judged to be “oversensationalized attention-grabbing” the consensus was that one weak point does remain: a potential attacker could manipulate the domain name system and redirect security.debian.org, source of security updates for Debian, to an outdated copy of that server. Plans are being drafted to add a signed time stamp to prevent this kind of attack.

Transformar routers baratinhos em super routers – Firmwares livres

Numa anterior entrada já havia mencionado alguns firmwares livres baseados no kernel Linux, hoje creio que os menciono todos.

Eis pois a lista e algumas das marcas de routers que os suportam, através de diversos modelos.

Firmwares alternativos via wikipedia:

Algumas das características deles:

OpenWRTControls are provided for Data logging, Booting, cron, NVRAM, file editing, Linux package management, SNMP, backup and restore, Firmware upgrade, WAN, VLAN, Wi-Fi, WEP, WPA, WDS, MAC filtering, Firewall, Port forwarding, DHCP, Dnsmasq, Hostnames, IP control, Routing, UPNP, QoS, DynDNS, WoL, OpenVPN, PPTP, and Hotspots.

DD-WRT
– Many of DD-WRT’s features are not included in typical router firmware. These features include support for the Kai network, daemon-based services, IPv6, Wireless Distribution System, RADIUS, advanced quality of service, radio output power control, overclocking capability, and software support for a Secure Digital Card hardware modification.

A lista completa deste poderoso firmware na wikipedia.

FreeWRT – FreeWRT uses either JFFS (writeable root-filesystem) or SquashFS as read-only root-filesystem in combination with a writable overlay filesystem. A large amount of additional software packages can be installed via ipkg, a package management system similar to the Debian-style dpkg. As a lot of peripheral hardware is supported (like webcams, USB soundcards, printers, USB harddisks) there is a vast amount of possible usage scenarios in combination with the available software (NAS, Print server, media player etc.)

Tomato firmware - algumas características tais como: Interactive Ajax based GUI using SVGGUI look and feel changes). CLI access (BusyBox) via TELNET or SSH (using Dropbear). DNS forwarder (using Dnsmasq).Netfilter/iptables with customizable settings, IPP2P and l7-filter. Advanced QoS: 10 unique QoS classes defined, real-time graphs display prioritized traffic with traffic class details.Wireless LAN Radio power of adjustement , antenna selection, and 14 wireless channels.

SveasoftSveasoft firmware is typically advertised as being able to increase the router’s radiotransmission power from 28 milliwatts to 251 milliwatts, as well as being able to use 14 channels for 802.11b transmissions instead of the 11 normally permitted in the U.S. or 13 permitted elsewhere.Other features include QoS support, Wireless Distribution System support, wireless bridging, client mode support (CPE), a PPTP VPN server and client, downloadable packages and IPv6support.The latest version of the Talisman firmware supports up to 16 Ethernet VLANs, up to 15 virtual wireless VLANs each with their own WEP, WPA, or WPA2 encryption and SSID, and bandwidth management and firewall features.

[Via Wikipedia]

Segundo a mesma wikipedia as marcas que geralmente os suportam são:

Relativamente aos modelos, o que deu inicio a tudo é o Linksys WRT54G series.

A Netgear tem neste momento o seu NETGEAR WGR614L, o qual é de raiz um router para os amantes do Software Livre e das experiências ;), tendo criado a própria Netgear, um site de apoio à comunidade.

A Asus é outra das marcas conhecidas que têm hardware compatível com estes firmwares, trata-se do Asus WL-500g, o qual é talvez o maior concorrente neste momento à Linksys.

A lista completa de routers suportados pelo OpenWRT.

A lista suportada pelo DD-WRT.

A lista suportada pelo FreeWRT.

Para finalizar deixo alguns valores de mercado para alguns destes routers, o interessante é que routers de preço relativamente baixo,, com estes firmwares tornam-se em routers que poderiam custar muito mais, tendo mesmo preços proibitivos.

Mais uma vez o Software Livre pode ser e é o grande amigo dos estudantes e profissionais de redes, estes firmwares são bem interessantes para testar o que se lê e estuda para as certifcações.

Linksys WRT54G series

Asus WL-500

Netgear WR614L

Pode-se ter por exemplo o Netgear por cerca de 55€ na pixmania.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores