Pobre povo Norte-Americano, Pobres de todos nós

Como já não chegava aos coitados dos cidadãos norte-americanos que precisam de 2 e 3 trabalhos para se aguentarem, terem de ir pagar as loucuras e falcatruas da banca que já os rouba e engana a torto e a direito, têm agora também de ir pagar a loucura de políticos corruptos e sedentos de guerra e sangue.

https://i2.wp.com/image.guardian.co.uk/sys-images/Guardian/Pix/pictures/2003/11/04/1bell.jpg

{foto via guardian}

O Pentágono pretende um aumento de $450 Biliões (americanos) nos próximos 5 anos.

CQ Politics | Pentagon Wants $450 Billion Increase Over Next Five Years

Pentagon officials have prepared a new estimate for defense spending that is $450 billion more over the next five years than previously announced figures.

The new estimate, which the Pentagon plans to release shortly before President Bush leaves office, would serve as a marker for the new president and is meant to place pressure on him to either drastically increase the size of the defense budget or defend any reluctance to do so, according to several former senior budget officials who are close to the discussions.

Anúncios

“Prós e Contras”, o exemplo da falta de debate credível em Portugal

Definir

pró | adv. | s. m.
Duplo clique nas palavras para ver significado
pró

do Lat. pro

adv.,
a favor;
em defesa de;

s. m.,
(no pl. ) vantagens;
(no pl. ) conveniências (por oposição a contras).

Definir

contra | prep. | adv. | s. m.
Duplo clique nas palavras para ver significado
contra

do Lat. contra

prep.,
em oposição a;
em direcção oposta à de;
defronte;
em frente de;
em contacto com;
apesar de;
em contradição com;
em troca de;
em desfavor de;

adv.,
contrariamente;
desfavoravelmente;

s. m.,
contradição;
objecção;
obstáculo;
inconveniente.

os prós e os -s: aquilo que é a favor e o que é contra.

http://educar.files.wordpress.com/2007/05/portugal1.jpg
Hoje à noite vai para o ar na RTP mais um programa Prós e Contras, o tema serão os bancos e a segurança que oferecem ou não aos seus clientes.
Como convidados estarão quatro responsáveis pelos principais bancos portugueses e creio que Durão Barroso.

Corrijam-me se estiver errado, mas que raio de debate é este onde toda a gente irá dizer e defender o mesmo?
Onde estará o contraditório? Onde estarão os tais Prós e Contras?!

É por estas e por outras semelhantes que este país está como está.

{foto via educar.files.wordpress.com}

Powered by ScribeFire.

Pais falem com os vossos filhos sobre Linux…antes que alguém o faça!

[surripiado daqui e créditos XKCD]

Powered by ScribeFire.

Fabled Enemies – o último documentário sobre 11Set2001

https://i2.wp.com/prodos.thinkertothinker.com/wp-content/photos/alex_jones_9_11_was_an_inside_job.jpgUm interessante documentário, o mais recente, sobre os atentados de 11 Setembro 2001.

Chama-se Fabled Enemies.

Aqui fica uma análise ao documentário.

Como sempre gosto mais de privilegiar a leitura e como tal recomendo a leitura dos livros a que já fiz referência.

De qualquer forma cá fica o link para a versão do video google.

Dissident Voice : A Review of Jason Bermas’s Fabled Enemies

Fabled Enemies is written and directed by Jason Bermas, who was a co-producer of the Loose Change series, and produced by Alex Jones. It is a significant improvement over the Loose Change videos, which, although progressing in quality which each new version, focused heavily on questions like whether or not a plane hit the Pentagon, whether Flight 93 crashed in the field in Pennsylvania, and whether the WTC buildings were brought down in controlled demolitions, while failing to sufficiently address the enormous amount of other information demonstrating that the official story is a lie. Fabled Enemies goes a number of steps further than the third and final edition of Loose Change toward bringing a good number of these other matters to the attention of the viewing public.

Já estão à vista os resultados dos memorandos

Sobre plataforma microsoft windows? Porquê?

Pois é, os resultados de memorandos assinados por este e outros governos com a microsoft, uma empresa diversas vezes condenada por ser avessa à INTEROPERABILIDADE entre sistemas de diversas origens já se começa a fazer notar.

Eu já havia chamado à atenção para o que se passou com o site de Portugal à Expo2008 em Saragoça e para as negociatas do classmate magalhães e para os recentes contratos com a SAP alemã, mas hoje o blog, Jornal do WaterSeven, mostra mais um exemplo, do que a não utilização de normas e protocolos abertos bem como o respeito por estes, leva os responsáveis por sites da Administração Pública a exigir para que se possa aceder-lhes convenientemente.

Como afirmo já estão à vista os resultados mas estes são ainda e apenas amostras do que o futuro nos reserva, uma APública e sites governamentais acessíveis apenas e só se pagar-mos o imposto m$.

Mais uma vez digo e repito, mas quando será que os pollíticos e decisores governamentais vão colocar em primeiro lugar os intereses e a defesa dos seus cidadãos?

Quando vão levar e conta as palavras sábias da Comissária Neelie Kroes?

“«Nenhum cidadão ou companhia deveria ser forçado ou encorajado a

escolher uma tecnologia fechada contra uma aberta, graças a um governo ter feito essa escolha primeiro», diz Neelie Kroes, bem como «Escolher
formatos tecnológicos que podem ser utilizados por fornecedores
diferentes — frequentemente sem pagar taxas — é uma decisão de negócio
muito esperta
».”


“«A Comissão encontrou problemas de concorrência pelo menos nalguns mercados tecnológicos… e há outros casos de alegada conduta ilegal por resolver», Neelie Kroes, Comissária Europeia para a Concorrência”