É lindo não é?

{via engadget}

O novo netbook da HP, o Mini 1000, está aí e com ele toda uma nova Mobile Internet Experience, o Sistema Operativo que o faz mover, construído á volta do Ubuntu Linux.

Mais uma vez o GNU/Linux e a Debian RULAM!!!!! 😉

Click to enlarge

{via geek}

Powered by ScribeFire.

Ideia Simplex o concurso que coloca utentes de fora

https://i0.wp.com/www.gardelin.com/images/ntlogo.gif

Segundo noticia o TEK, “O Gabinete da Secretária de Estado da Modernização Administrativa deu a conhecer a criação do Prémio Ideia.Simplex, uma iniciativa que tem como meta estimular a capacidade de inovação no âmbito da simplificação por parte daqueles que exercem funções públicas.

Eh pá com tantos memorandos assinados com o dealer da micro$oft, $teve Ballmer, ele não lhes deu umas ideias verdadeiramente simplesssssssss, assim tipo idade da pedra, com os grunhidos que ele costuma dar?
Afinal o homem?!!?? do leme da dita empresa tem ideias tão fabulosas como copiar o MacOSX e o KDE e apresentá-lo como m$-window$-vi$ta ou agora m$-window$ 7, não deu umas ideias fabulosas para simplificar tudo cá pelo seu feudo, usando a sua Neanderthal Technology?

Não nos podemos esquecer que a cópia é o maior elogio que se pode fazer.

O objectivo desta campanha de propaganda será “escolher a melhor ideia de simplificação legislativa ou administrativa
e será atribuído segundo o parecer de um júri constituído por três
membros, um designado pela Secretária de Estado da Modernização
Administrativa, um pelo Painel de Acompanhamento do Programa Simples e
um terceiro escolhido pelo patrocinador do Ideia.Simplex.

Infelizmente quem não pertence à função pública não pode concorrer, ou seja, um prémio que visa supostamente descobrir ideias para simplificar o funcionamento desta, e sendo que algumas dessas ideias poderiam ir mexer com o statu quo da mesma, o que se faz? Colocam-se de fora as pessoas que são mais afectadas pelo mau funcionamento e maus vícios desses serviços, os seus Utentes.
Brilhante!

Mas eu como sou muito chato, vou dar à mesma a minha opinião e a minha ideia para o simplex, mais conhecido por Cunhex ou complicadex, cá no feudo.

Para não me alongar mais apenas deixo links para as mesmas que já aqui deixei no blog e para notícias desse mundo fora.

Ministério Alemão migra 11000 desktops para GNU/Linux

CMunicipal Odivelas não sabe onde cortar despesas, tenho algumas ideias.

Como o GNU/Linux pode ajudar a reduzir a pobreza no mundo

A cana de pesca…digital!

Algumas das despesas em Software da CM Odivelas – parte I

Pérolas TI Governamentais: desta vez é a suposta Ajuda do sitio do Governo

Powered by ScribeFire.

Ubuntu 8.10 uma visão diferente

Como toda a gente vai falar disto, opto por deixar aqui alguma info sobre o Ubuntu e seus derivados.

  • Ubuntu Server Editionbuilt on the solid foundation of Debian
    which is known for its robust server installations — has a strong
    heritage for reliable performance and predictable evolution.

  • Ubuntu® 8.10 Desktop EditionUbuntu 8.10 Desktop Edition is designed for the pervasively connected
    digital lifestyle. With new 3G network support, users can move smoothly
    from wired and WiFi networks onto 3G cellphone networks while
    traveling. Ubuntu 8.10 is also built to be shared – users can start a
    quick “guest session” on the fly and let someone use their computer to
    surf the web or check email, while maintaining the security and
    integrity of their own data. And if that person really enjoys their
    brief session as an Ubuntu guest, they can put Ubuntu on any USB key
    and take it home to install on their own computer rather than having to
    burn a CD.

  • Ubuntu Case StudiesHere are just a few of the ways Ubuntu is being used in businesses and
    schools around the world. We’d also love to hear how you are using
    Ubuntu in your workplace, at home, or in your school or college.

  • KubuntuKubuntu is a free, user-friendly operating system based on the K
    Desktop Environment and on the award winning Ubuntu operating system.
    With a biannual release cycle and at least 18 months of free security
    updates for each release, it is the secure, stable computing
    environment you’ve been waiting for.
    Take the tour or hear what our users have to say.

  • Ubuntu-pt – o forum do ubuntu em Portugal.

Powered by ScribeFire.

Serão as eleições de Novembro nos EUA livres e justas?

Existem várias razões para crer que as próximas eleições nos EUA poderão nem serem livres nem justas, tendo em conta o que se passou nas duas últimas eleições.

Para quem acompanhe com alguma regularidade este blog sabe que nenhum dos actuais candidatos à Casa Branca, pelo menos os dois mais conhecidos, Obama e McCain, não são bem vistos por mim, as suas políticas são praticamente iguais, estando dependentes e prisioneiros dos grandes interesses e das oligarquias dos EUA bem como de pessoas e entidades bem mais sinistras como as sociedades secretas Skull&Bones e grupos como o Bilderberg ou o CFR «Council on Foreign Relations».

Tudo isto leva a que cada vez mais os EUA tal como a UE e os países que a compôem sejam Cleptocracias protegidas por mercenários como o caso da BlackWater worldwide.

Nos EUA a única via de impedir que se continue com este estado de coisas, que se continue com roubos como o actual plano da Federal Reserve para salvar bancos, que não passa de um investimento para os grandes adquirirem os pequenos e não para proteger os cidadãos norte-americanos, a única forma de impedir tudo isto seria votar não nos candidatos do mesmo mas nos da verdadeira mudança, Ron Paul ou Cynthia McKinney.

Para quem ache este tema interessante deixo aqui alguma informação, nomeadamente o estudo sobre as duas últimas eleições, bem como uma antevisão das de 2008, levado a cabo pelo jornalista inglês Greg Palast e por Robert F. Kennedy Jr na revista Rolling Stone.

A grande probabilidade de mais uma vez haver problemas nas eleições deste ano tem muito a ver com as máquinas de voto electrónicas da diebold, que irão ser usadas.
Estas máquinas usam software proprietário e fechado que não pode ser auditado por especialistas informáticos o que as torna muito pouco confiáveis, ao contrário o Brasil que nestas eleições já usou urnas electrónicas usando Software Livre e que pode ser auditado por quem o deseje, não teve quaisquer problemas, nem se levantaram vozes contra o sistema.

Que fique claro que continúo a achar que o papel e a caneta parecem-me os métodos mais seguros.

Para mais informação sobre o tema aqui ficam alguns links:

Election Fraud Blog

Greg Palast

Hacking Democracy

Open Voting Consortium

Diversos documentários sobre este e outros temas de borla e online

Powered by ScribeFire.

Media Centers em GNU/Linux

Um interessante artigo sobre Media Centers em GNU/Linux que fala dos mais conhecidos e alguns dos menos, desde MythTV ao Freevo e GeekXbox.

Aqui! [2]

https://i0.wp.com/www.mythtv.org/mythimages/bluetvmenu.png

{via MythTV}

Powered by ScribeFire.

Ministério Alemão migra 11000 desktops para GNU/Linux

https://i2.wp.com/www.matorres.com.br/imagens/logo-sl.pngO antigo responsável pelas TI do Ministério dos Negócios Estrangeiros Alemão, Rolf Schuster afirmou na Conferência Mundial de Open Source em Madrid que manter desktops Open Source é muito mais barato que manter os mesmos em software proprietário.

A poupança que obtiveram é fantástica, gastam 1000€ por ano e por desktop usando GNU/Linux e mais de 3000 em média por cada um dos outros desktops usados em ministérios que não correm sobre Open Source.

“The Foreign Ministry is running desktops in many far away and some
very difficult locations. Yet we spend only one thousand euro per
desktop per year. That is far lower than other ministries, that on
average spend more than 3000 euro per desktop per year.”

Este ministério está a migrar cerca de 11000 desktops para GNU/Linux, tendo já migrado perto de 4000, estando concluída essa mudança no verão de 2009.

Cerca de metade das embaixadas e consulados alemães já estão a correr GNU/Linux.

As embaixadas no Japão, Coreia já terão efectuado essa mudança e a de Madrid usa exclusivamente GNU/Linux desde Outubro do ano passado.

Schuster afirma que a migração tem sido um enorme sucesso.

Comparemos este movimento um pouco por todo o mundo e muito especificamente em países ditos ricos, casos da Alemanha, França, Holanda etc, com o que se passa no nosso pobre país.

Mais uma vez vamos apanhar o comboio quando já toda a gente estiver a passar para os aviões!

{via boycottNovell e metamorphosis}

Powered by ScribeFire.

Converter ficheiros de office para imagem

https://i0.wp.com/news.cnet.com/i/bto/20080507/openoffice_3_beta_1_start_540x427.jpg

Em GNU/Linux é extremamente fácil converter ficheiros de texto em imagens, para tal precisamos de dois programas, o OpenOffice.org e o imagemagick.

Uma vez que ambos os programas são multiplataforma, graças mais uma vez a serem projectos open source, esta mesma técnica pode ser usada em MacOSX e ms-windows.

O que precisamos:

Openoffice.org O OpenOffice.org é um software aberto e gratuito, que pode ser livremente  instalado quer por utilizadores individuais quer por empresas ou organismos da Administração Pública. Pode também ser livremente copiado e distribuído.

imagemagick – ImageMagick® is a software suite to create, edit, and compose bitmap images. It can read, convert and write images in a variety of formats (over 100) including DPX, EXR, GIF, JPEG, JPEG-2000, PDF, PhotoCD, PNG, Postscript, SVG, and TIFF. Use ImageMagick to translate, flip, mirror, rotate, scale, shear and
transform images, adjust image colors, apply various special effects, or draw text, lines, polygons, ellipses and Bézier curves.

Como fazer:

No meu caso que uso Debian e derivados, como o sidux, Kubuntu, Mint é fácil, basta fazer:

#apt-get update
#apt-get install imagemagick

O openoffice.org geralmente já vem instalado de qualquer forma seria o mesmo procedimento.

Nas outras plataformas é só usar a habitual forma de instalação.

Como usar:

A utilização é simples, basta abrir no OpenOffice.org o ficheiro de texto, odf, doc etc, o qual também pode ter imagens, e a seguir exportar no OpenOffice.org para pdf.

Após esta operação basta numa linha de comandos, terminal, correr este comando do imagemagick, este tem suporte a todos os formatos de imagem, desde png, jpg, tiff etc.

$convert documento.pdf imagem.png

Et voilá sai um documento de texto em imagem quentinho!

{baseado na dúvida do globpt e nas dicas de compdicas}

Powered by ScribeFire.