Kernel Linux suporta bem mais do que 256 processadores

http://searchenterpriselinux.techtarget.com/digitalguide/images/Misc/sixpenguins.gif
Segundo este artigo da zdnet, o novo m$-window$ $even, irá suportar até 256 processadores.

Realmente quando há concorrência e ainda por cima do lado do Software Livre, a micro$oft tem de se mexer.

O Kernel Linux já suporta e até mais do que 256, mais precisamente 4096 CPU’s para a versão 2.6.27 (Allow up to 4096 cpus: NR_CPUS to 4096 and MAX_NUMNODES to 512)

Em Julho de 2007 a NASA seleccionou um supercomputador SGI Altix para conseguir obter diversos requerimentos futuros, o novo sistema será o primeiro supercomputador a operar 2048 CPU cores e 4TB de memória sob controlo de um único kernel Linux, criando assim o maior sistema de um único kernel Linux do mundo.

Outros posts sobre este tema:

SGI and NASA ready most powerful Linux computer ever

The Altix system uses a single instance of Linux, which runs in SMP (symmetric multiprocessing) mode up to 2,048 processors as though they were multiple cores on a single PC motherboard, according to Jill Matzke, Product Manager for SGI’s Altix line. However, the latest production Linux kernel, version 2.6.22.1, supports a maximum of 1,024 simultaneous processors in SMP mode, she said.

Powered by ScribeFire.

Já bomba o Flash10 64bit

flash10x86-64
Lendo a feed do Planetuga, li no bit.ate do José Rocha que a Adobe finalmente ganhou juízo e lançou uma versão, ainda prerelease do Flash10 para GNU/Linux, fiz o download para experimentar e parece que está tudo a bombar muito bem, o CPU está calminho ao contrário de quando usava a versão de 32bit com o wrapper.

Para instalar foi só fazer o Download 64-bit Plugin for Linux

e a seguir caso ainda tenham instalada a versão de 32bit, a Adobe diz para a remover antes, eu como já não a tinha apenas me limitei a copiar o file que o download acima tem depois de descomprimir o file, para ~/.mozilla/plugins, et voilá tudo a funcionar.

O interessante é que assim vou continuar a usar o MPlayer para quando acedo directamente à página do youtube, prefiro assim, e uso o Flash para as outras páginas uma vez que não sei como colocar o MPlayer a funcionar nelas todas em conjunto com o Greasemonkey, se alguém souber, apite!

Também é cool por parte da Adobe lançar para o Solaris, mas e a malta do FreeBSD, será que a layer do Linux permite correr este plugin?

Adobe Labs – Downloads: Flash Player 10

Update: An alpha version of 64-bit Adobe Flash Player 10 for Linux operating systems was released on 11/17/2008. Flash Player 10 beta for Solaris was released on 9/26/2008. The release versions of Flash Player 10 for Windows, Macintosh, and 32-bit Linux are now available from the Flash Player Download Center. Please download the latest prerelease versions below.

Powered by ScribeFire.

Obamamania e a ausência de tolerânica

http://www.pairodime.com/articles/wp-content/obama3_w.jpg
Uma rapariga de 14 anos nos EUA, resolveu fazer uma experiência durante as eleições presidenciais, para tal foi vestida para a escola, ela anda no 8º ano, primeiro com uma t-shirt de McCain uma vez que o pai dela era apoiante da campanha dos Republicanos.

Catherine Vogt, a rapariga que conduziu esta experiência de tolerância, indica que a reacção não poderia ter sido pior, quer por parte dos colegas quer de professores, indo ao ponto de dizerem que ela deveria morrer e ser crucificada.
Uma professora disse-lhe que não a julgava pela escolha mas que achava estranho e surpreendida por essa mesma escolha.

Não se mostrando preocupada continuou a sua investigação, tendo até gravado os comentários, apenas uma rapariga a medo lhe confessou que gostava da t-shirt, mas segundo Catherine a maior parte dos colegas nem sabiam o que se passava.

No dia seguinte Catherine resolveu para completar a experiência, usar uma t-shirt de apoio a Obama, a mãe era apoiante dele, já todos acharam bem e que o seu cérebro teria voltado ao estado normal!!!!

Alguns estudantes mostravam-se confusos sobre a lealdade de Catherine.

A experiência foi concluída com a entrega de um trabalho sobre ela à professora de história a qual lhe deu uma nota extra.

Segundo Catherine o objectivo era saber como uma pessoa fora de um grupo se sentia, indica que não foi fácil ter de ouvir tantas críticas.

Concluo eu que as unanimidades nunca são boas conselheiras, toda a gente ser carneirinho nunca foi bom nem para o povo nem para os países, a crítica deve ser sempre respeitada.

{via worldnetdaily}

Powered by ScribeFire.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores