No Portugal “1984” salvam-se algumas coisas

https://i1.wp.com/scott.heiferman.com/notes/images/2007/11/04/ad_apple_1984_2_3.jpg
[updated: obrigado ao lusitano pelo link da petição]

Neste Portugal que copia o que pior se faz lá fora quanto aos ataques às liberdades, privacidade e garantias de todos nós, que cada vez se parece mais com o livro “1984”, é sempre refrescante ler a notícia no blog ConversasdoBruno, que a Comissão de Protecção de Dados põe em causa ‘chips’ das matrículas.

Infelizmente não tivemos tanta sorte com a Emenda 138.

A ver vamos se é para manter, eu desconfio sempre muito, é que eles andam por aí!!!!
E não nos deixam descansados.

Já agora aqui fica o link para a Petição Contra a Colocação Obrigatória de Chips de Vigilância nas Matrículas dos Veículos Automóveis

Expresso: Comissão de Protecção de Dados põe em causa ‘chips’ das matrículas

A Comissão Nacional de Protecção de Dados (CNPD) mostrou um ‘cartão vermelho’ ao Governo relativamente à legislação que vai tornar obrigatória a colocação de ‘chips’ nas matrículas. Para a comissão, os cidadãos têm de ver assegurado o direito de não deixar rastos electrónicos.

Powered by ScribeFire.

8 Respostas

  1. boas, por acaso esqueci-me de colocar o link,

    thanks

  2. http://pt.wikipedia.org/wiki/Cart%C3%A3o_de_cidad%C3%A3o

    “Este novo Cartão de Cidadão é muito contestado pois a Constituição Portuguesa diz que não é permitida a atribuição de um número único de cidadão, pois isso acontecia no tempo de Salazar”

  3. confesso que não gosto muito dele, mas ainda não li o suficiente para ter uma opinião devidamente formada.

    de qualquer forma parece-me muita informação junta num único sitio, e ainda por cima não creio que a encriptação e a segurança sejam assim tão grandes.

  4. Só falta saber se usa a “maravilhosa” (des)tecnologia RFID.

    1984

  5. Segundo sei a leitura electrónica do cartão do cidadão é feita exclusivamente através de um chip de contacto, similar ao dos cartões multibanco. Se o tiver alguém com conhecimentos de ondas rádio e um sistema básico de detecção poderá provar se ele tem essa tecnologia ou não.

    Do ponto de vista de leitura à distância não me parecem haver preocupações.

    Também não existe um número único de identificação, continuam a existir os diferentes números só que num só cartão. Aí é que pode residir o problema, a questão da separação dos números tem como objectivo garantir a privacidade dos diferentes tipos de dados, dificultando o cruzamento ilicito destes. Com tudo num só cartão não sei se fará alguma diferença ter apenas um ou continuar a ter vários. Quem tiver acesso ao cartão terá os nossos dados de identificação todos.

    Nisto tudo o que mais me preocupa ainda são as matriculas. Por agora a CNPD (Comissão Nacional de Protecção de Dados) tem tido atitudes de louvar, para além da referida neste artigo destaco também algumas medidas que tomaram contra empresas que utilizavam relógios de ponto biométricos. Mas até que ponto elas poderão ser corrompidas? Basta ter visto a atitude da Autoridade da Concorrência perante o caso da concertação de preços das companhias petrolíferas em Portugal para ficar com receio que qualquer instituição de confiança o possa deixar de ser de um dia para o outro.

    • boas libre,

      concordo com o que dizes, como já mencionei ainda não me informei convenientemente sobre o CC, estive de férias e agora tenho muita coisa para ler, vamos a ver.
      mas eu desconfio sempre de tanta bondade e tanta centralização, é que cada vez mais me apercebo, se leres o post sobre as leis de armas e bushcraft que tenho vindo a desenvolver, percebes tal como eu que as leis dos estados ditos democráticos cada vez mais servem mais para atacar os cidadãos cumpridores que os que não o são.
      as leis estão a ser feitas para nos privar cada vez mais das nossas liberdades e privacidade mesmo quando somos cidadãos idóneos, sem qualquer falta ou infracção à lei, nunca tendo em conta que quem quer realmente cometer um crime, tem a porta completamente aberta uma vez que não necessita recorrer aos locais e meios normais de aquisição de armas ou outros ilegais.

      as matriculas pelos vistos tem havido bom senso, vamos a ver se é para durar, sinceramente duvido, basta olhar para o que se passa um pouco por esse mundo fora, especialmente o mundo do tratado UKUSA e da UE e Japão.

      abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: