ms-novell mono – conjunto de aplicações das quais se deve fugir – como removê-las

[update: acabo de encontrar no Groklaw algo que todos os utilizadores e programadores de Software Livre deveriam saber sobre o ms-novell-mono]

[update 2: Esqueci-me  de referir que também costumo remover o OpenOffice.org que vem com os Ubuntu e até Debian, uma vez que são versões com patchs da ms-novell, para tal $ sudo apt-get remove –purge openoffice.org-common e depois é só puxar a versão que desejo do site oficial e instalar com $sudo dpkg -i *.deb]

[update 3:lista das aplicações a remover «Tomboy, F-Spot, Beagle, Banshee, Muine, Telepathy» ; dois links com info pertinente sobre o ms-novell-mono, aqui e aqui]

Como já devem ter percebido detesto projectos de gente com máscaras e como tal, em sistemas que eu tenha as mãos e poder de decisão para tal não entra nada que tenha a ver com tecnologias da microsoft e da sua aquisição, a novell do senhor Miguel Icaza.

Eis directamente da fonte um conjunto de aplicações que nunca tocam qualquer sistema que eu instale.

Quando alguém me pede informação ou ajuda para instalar o Ubuntu, a primeira coisa que faço é aconselhar o Kubuntu, o qual não tem nada de ms-novell-mono, caso ainda assim prefiram o Ubuntu a primeira coisa que faço é remover/purge a todo o que diga ms-novell-mono.

Aqui encontram uma boa explicação de como fazê-lo, usando claro as fáceis ferramentas de instalação e remoção de software da Debian, dpkg, apt-get ou aptitude.

O comando para nos livrar-mos deste lixo não podia ser mais simples, por exemplo para a última versão do Ubuntu;

$sudo apt-get remove –purge mono-common libmono0

Ao remover-mos este software algumas aplicações têm de ser substituidas, recomendo o gThumb ou a instalação do DigiKam, para substituir o tomboy, recomendo o BasKet ou o Zim.

Sinceramente instalem distros que usem o KDE que ficam longe das broncas do GNOME e ms-novell-mono, dêem olhada ao KDE4.2 e vejam o que é um ambiente gráfico futurista, rápido, belo e leve, podem começar por ver o novo AmaroK e o novo DigiKam.
Quanto a experimentarem sem instalar, têm o Kubuntu e a versão Debian LiveCD KDE4.2

debian-kde4.2-2

Debian Live Project

A Debian Live system is a Debian operating system that does not require a classical installer to use it. It comes on various media, including CD-ROM, USB sticks, or via netboot.
Why Debian Live?

Although the Debian Live project is about the framework to create your own customized Live system, we offer some prebuilt images. Currently, builds for three desktop environments (GNOME, KDE and Xfce) as well as the standard system are available.

debian-kde4.2

Powered by ScribeFire.

24 Respostas

  1. Eu não quero remover nada.

  2. Eu gosto do gnome (sem mono) porque é desenvolvido em linguagem C e porque é simples de utilizar.

    Mas antes que o mono tome conta do gnome, eu vou mudar para outro ambiente gráfico, estando indeciso entre dois:

    -> Kde – É simples de utilizar mas como desvantagem (na minha opinião) é desenvolvido em linguagem c++ ( http://thread.gmane.org/gmane.comp.version-control.git/57643/focus=57918 ).

    -> Enlightenment -> É desenvolvido em linguagem C, é simples de utilizar, mas “Unstable, since the project counts with few developers” ( http://en.wikipedia.org/wiki/Comparison_of_X_Window_System_desktop_environments ).

    ->-> http://en.wikipedia.org/wiki/Comparison_of_X_Window_System_desktop_environments

    P.S.: Gnewsense 2 (Ubuntu 8.04 LTS)

    Alguma sugestão?
    🙂

    • boas,

      sinceramente qq das duas é muito boa, quanto à instabilidade do E17 só dizem isso pq ainda está em desenvolvimento, no portátil que é onde o tenho instalado nunca me dá problemas.

      uso KDE no desktop, desde à muito, e é muito mais flexivel, rápido e leve que o gnome e não tem associado aquelas coisas do agente Icaza, ainda não tive pachorra para fazer upgrade para o KDE4.2, mas pelo que tenho testado na virtualbox com a versão debian, está muito bom.

      como é software livre, instala os dois e vê qual gostas mais, uma das pessoas do planetgeek, o terramel está a fazer um howto do E17 com tudo, vai dando olhada lá que terás mais dicas se fores ao blog dele ele já lá tem alguma info sobre o E17.

      abraço

  3. boas,

    Já instalei o kde (kubuntu) no gnewsense deltah 2 (ubuntu 8.04 LTS) com o seguinte comando:
    -> sudo apt-get install kubuntu-desktop

    Que comandos utilizo para remover a 100% o gnome (ubuntu) ?
    🙂

  4. Aparece-me o seguinte erro:

    A Ler Listas de Pacotes… Pronto
    Construindo Árvore de Dependências
    Lendo informação de estado… Pronto
    E: Impossível encontrar o pacote –purge

    :S

  5. […] Diversas distros de GNU/Linux são simples de instalar e de usar, recomendo, Debian, Alinex, LinuxMint, Kubuntu, Ubuntu, Fedora, PCLinuxOS, MandrivaEm relação ao Ubuntu e LinuxMint tenham atenção a esta situação. […]

  6. […] ms-novell mono – conjunto de aplicações das quais se deve fugir – como removê-las […]

  7. Eu para mim, virei-me para o openbox, com alguns pacotes do gnome, mas sem momo.

    • o openbox é muito bom, simples,mas bom, rápido, leve.

      mas juntando tudo isso, consegue-se ainda mais com a beleza do E17.

      dá olhada ao elive

      cumps,

  8. Eu percebo a questão em causa…

    Mas por outro lado, também me parece um pouco exagero. Não sei de facto, se é um problema, um eventual problema ou só medo…

    Qual é a verdadeira consequência do mono? Acaba com o Gnome?

    • boas ricardo,

      eu diria que se trata de precaução e de pensar a longo prazo, baseando essas precauções na história das actuações da microsoft para com os outros players do mercado e especialmente em relação ao FLOSS.

      o ms-novell mono tem dois problemas logo à partida, o licenciamento da microsoft, especialmente as letrinhas miudinhas que constam do contracto com a novell no qual é explicitamente afirmado que só quem usa o novell suse o pode usar sem ter qq problema de processos em virtudes de patentes envolvidas e por outro lado e esse é muito importante tb, a microsoft controla todo o desenvolvimento da tecnologia, ou seja está sempre um passo à frente e a qualquer altura pode introduzir variáveis que acabam com a suposta interoperabilidade.

      como tal é um erro usar ou programar nessas tecnologias e associadas, até porque se está a perder tempo com algo que o FLOSS não controla e isso é uma estupidez.

      em relação ao GNOME, dá olhada ao que já escrevi sobre isto aqui no blog, para além das afirmações do sr miguel icaza que disse que queria a proxima grande versão do GNOME escrita em ms-mono, já existe tecnologia muito importante do GNOME que a usa, como o dbus.

      já agora um blog que mantém todas estas info sobre a ms e a novell é o boycottnovell

      abs

  9. Eu conheço o blog, assino-o e leio regularmente. Como te disse, percebo a questão.

    Tenho é medo de algum exagero associado ao assunto! É que, e isto sendo realmente imparcial, a plataforma .NET é talvez das melhores coisas que os tipos de Redmond fizeram.

    E até que ponto eles poderão processar alguém por utilização abusiva de patentes?… É que patentes de software não existem na Europa (p’lo menos para já), e portanto todo esse folclore é muito Norte-Americano.

    Acho que passa um pouco por esquecer os Americanos um pouco, e se a tecnologia é ‘possivelmente ilegal’ nos EUA, não o será certamente em boa parte do restante mundo.

    E se a tecnologia é boa… Sejamos pragmáticos, usemo-la…

    Mas lá está, pode estar-me a escapar algo. Não sei.🙂

    • eu continuo na minha, estar a gastar horas e horas de trabalho em algo que não se pode controlar é no minimo estúpido.

      quanto ao .NET, bom na realidade é mais uma birrinha da microsoft e mais uma maneira de afastar os developers do java, eu não conheço nenhuma das duas, mas pelo que leio, a .not é java versão ms, eventualmente terá algumas coisas diferentes, o que tb será natural, é mais recente.

      para além do mais java é GPL, toda a gente pode usar para o que quiser e é verdadeiramente multiplataforma, .not por mais que a tanga de redmond o afirma não o é e pior, está dependente de uma única empresa, a java desde que é GPL pode ser desenvolvida de modo muito mais aberto e não é já só a Sun a controlá-la.

      While Microsoft and their partners hold patents for the CLI and C#, ECMA and ISO require that all patents essential to implementation be made available under “reasonable and non-discriminatory terms”. In addition to meeting these terms, the companies have agreed to make the patents available royalty-free.

      However, this does not apply for the part of the .NET Framework which is not covered by the ECMA/ISO standard, which includes Windows Forms, ADO.NET, and ASP.NET. Patents that Microsoft holds in these areas may deter non-Microsoft implementations of the full framework.

      via wikipedia

      e ainda estas pérolas que fazem TODA A DIFERENÇA, tb via wikipedia:

      The Mono project aims to avoid infringing on any patents or copyrights, and to the extent that they are successful, the project can be safely distributed and used under the GPL. On November 2, 2006, Microsoft and Novell announced a joint agreement whereby Microsoft promised not to sue Novell or its customers for patent infringement.[8]

      According to a statement on the blog of Mono project leader Miguel de Icaza, this agreement only extends to Mono for Novell developers and users.

      já tás a ver o granel que isto vai dar! é por estas e por outras que acho um tremendo erro o uso dessa coisa.

  10. Obrigado pelo conselho do elive (já o experimentei e gostei do que vi).
    Esta história do momo neste momento parece ser muito pacífica, mas a longo prazo não sei que consequências terá…
    A malta do Ubuntu usa e abusa do momo, mas por exemplo o pessoal do Fedora foge como “o diado da cruz”.

    • boas,

      o ubuntu usa-o em algumas aplicações, tomboy, havia outra de musica mas creio que já foi substituida e ainda a de fotografia que tb pode ser trocada.

      felizmente que não o usam para desenvolvimento do ubuntu em si, são apenas aplicações que vêm com o gnome.

      qto à fedora e bem não o recomenda e creio que até o deixou de trazer, embora o mantenha nos repositórios, creio.

  11. […] Entradas Mais Populares Beautiful Women – Elisha CuthbertBeautiful Women – Jennifer MorrisonBeautiful Women – Diane LaneBeautiful Women – Ashley JuddPortugal já é visto como mau pagador e como tal resolve apostar em mais uma idiotice, o Mundial 2018Beautiful Women – Laetitia Castams-novell mono – conjunto de aplicações das quais se deve fugir – como removê-las […]

  12. […] Como já expliquei só uso a versão oficial uma vez que a que vem com o Ubuntu e até com a Debian tem coisas da ms-novell as quais nem quero nem ver! […]

  13. […] ms-novell mono – conjunto de aplicações das quais se deve fugir – como removê-las […]

  14. […] Para nos livrar-mos dessa praga podemos seguir estes passos, ms-novell mono – conjunto de aplicações das quais se deve fugir – como removê-las. […]

  15. […] venenux com KDE que só têm Software Livre, nada de blobs no kernel nem pacotes manhosos, casos do ms-novell-mono, como algumas distros instalam por […]

  16. […] venenux com KDE que só têm Software Livre, nada de blobs no kernel nem pacotes manhosos, casos do ms-novell-mono, como algumas distros instalam por […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: