Medina Carreira em entrevista, mais umas verdades ditas!

A propósito desta interessante entrada da Paula Pereira do Glob-PT, aqui fica o vídeo da entrevista do Professor Medina Carreira a Mário Crespo.

Não concordo é com a teoria de que os EUA têm um sistema presidencialista que tem muita fiscalização da actuação quer da Administração quer dos próprios políticos, diria mesmo que é um dos casos onde a corrupção é rainha, onde existe um governo de fachada e que apenas faz e responde ao governo sombra, esse controlado pelas elites oligarcas que dominam a intelligence, e isso ocorre desde pelo menos a criação da Reserva Federal em 1913.

Já agora e a propósito de uma entrada nos comentários por parte do Lusitano, aqui fica um link para o que foi aprovado à nossa revelia ser ter-mos sido consultados em referendo, a Constituição Europeia que nos tira a Soberania.

Powered by ScribeFire.

8 Respostas

  1. O homem é doido.

  2. Se houvesse mais como ele, isto seria um país de malucos.

  3. Não me parece. Ele não diz coisa com coisa.

  4. Aos comentários destrutivos, apenas tenho a dizer que – Só é cego QUEM não quer ver!

    Por outro lado, agradeço a “o vigia” o comentário e respectiva análise.
    Relativamente aos States, prepara-se algo que segundo algumas “más línguas” estará para breve o colapso do país, conforme o conhecemos: http://www.lawrei.eu/MRA_Alliance/?p=3327

    E já agora, em especial para todos os “cegos”: http://www.lawrei.eu/MRA_Alliance/?p=3333

    Eis em preparação a nova Ordem Mundial!
    Abraço

    • infelizmente existem aqueles e são a grande maioria que só quando viverem numa ditadura onde comecem a ver desaparecer sem saber para onde amigos e familiares tipo alemanha NAZI é que vão perceber que estamos a ser levados para esse caminho.

      obrigado pelos links, desconhecia o site.

      abs

  5. Muito boas tardes. Desde já queria agradecer ao Sr. Prof. Medina Carreira pela oportunidade que nos dá em partilhar a sua experiência e conhecimentos sobre o grave problema económico em que o País se vê envolvido em grande parte pela incompetência dos nossos líderes. Desde já queria deixar claro que as minhas habilitações são muito limitadas, exerço a profissão de um multi-tarefeiro na construção civil por necessidade familiar e económica, retirando qualquer ambição de cursar diplomas ou carreiras académicas. Mas não quer com isso dizer que tenha de morrer ignorante ou cego. Prezo muito os valores morais, culturais e económicos que um País deve transmitir aos seus cidadãos, aos nossos filhos, pois serão eles que terão a obrigação de perpetuar a estrada da sabedoria e sensatez. Agarrando no tema que nos importa discutir ou pelo menos dar ao conhecimento geral, a grave crise que neste momento afecta diversos sectores da sociedade (económica, cultural, moral, judicial, espiritual, familiar, etc. ….) não justifica a péssima escolha que os eleitores Portugueses continuam a ter no momento de irem às urnas e expressarem o seu voto de governação, de quem será o seu tutor legal por mais um episódio da sua vida. Quem nas suas plenas faculdades mentais pode permitir aos seus Governantes andar a vender por alguns pontos percentuais do PIB, o seu futuro aos estrangeiros? Perder a sua capacidade de produção, a Cintura Industrial que permite a vários sectores do País empregarem mão d’obra, empregarem o futuro que tentamos transmitir aos nossos filhos? Deixamos acabar com vários sectores nacionais tais como a indústria naval que detinha uma grande fatia de mão-de-obra especializada com reconhecimento internacional, a indústria do mobiliário, a indústria têxtil, o sector das pescas, o sector de transportes (antiga Sorefame, hoje REFER pela expropriação feita pelo Estado em 2005) e que não quantas mais estarão no mesmo caminho, tudo isto pelo bem de uma concorrência e abertura do mercado Mundial. Mas será que ninguém compreende que se torna impossível fundir economias com PIB e rendimentos per-capita diferentes? Como podemos pedir a um empresário para investir na qualificação de pessoal para rentabilizar melhor a sua produção se noutros países ela existe mas com ordenados 5 ou 10 vezes inferiores? E o que fazer das responsabilidades assumidas pelos trabalhadores quando pedem um empréstimo a 30, 40 ou 50 anos se a faculdade de produzir riqueza perante esse empréstimo lhe foi retirada porque o seu potencial pode ser encontrado num pais ocidental por meia dúzia de euros mensais? É claro que para o empresário, que no final do seu ciclo o prémio é a venda e consumo do seu artigo, o melhor será sempre produzir com o mínimo de encargos sejam no custo da matéria-prima, na mão d’obra, nos equipamentos técnicos, no local de produção e transformação. E esse local chama-se China, ou Índia, ou qualquer outro País que forneça o mesmo produto aliado ao menor custo de investimento. Só que tal atitude permite a não obrigatoriedade de empregar no País de origem das necessidades de consumo, o que por si só não permitirá também o crescimento económico mas sim uma tentativa de igualização salarial a nível mundial, com extremas vantagens para os monopólios capitalistas. Se eu tiver acesso à riqueza que se encontra à guarda nas instituições bancárias (depósitos a prazo, contas poupanças, títulos de investimento, etc.) e em determinado percurso económico do País, reinvestir na economia local em forma de empréstimos para aquisição de habitação própria ou a crédito pessoal com uma taxa de retorno na ordem dos 4% ou mesmo 6%, a riqueza gerada em 10 anos que permitiu essas mesmas poupanças, ficará seriamente comprometida se introduzir um factor de riqueza 5 vezes inferior ao que gerou esse investimento. Cria-se riqueza ao repetir o circuito que gerou essa mesma necessidade e na sua consecutiva transformação criamos investimento e procura. Quando um desses elementos é retirado, a economia e o investimento futuro fica comprometido, afectando também as responsabilidades que os 1ºs intervenientes tiveram na procura de um futuro mais promissor e que espelhasse os resultados de uma vida de trabalho.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: