News: GNU/Linux na bolsa de New York e nos Sonares dos submarinos nucleares

Não se trata de notícias muito recentes, de facto a relativa aos Sonares e à Marinha dos EUA é de 2004 e a relativa ao uso de GNU/Linux, nomeadamente RHE na bolsa de New York, NYSE, é de 2007, curiosamente no caso da Marinha a versão usada também é a RHE.

Mas ficam aqui como lembrança quer para mim, quer para quem leia o blog, em virtude de diversas asneiras que tenho lido por essa web fora, especialmente em blogs portugueses onde nos seus comentários aparecem pessoas a afirmarem verdadeiras alarvidades sobre o uso de Software Livre.

Mas indo às notícias, em 2004 a Marinha dos EUA resolveu lançar um concurso para os seus submarinos nucleares relativamente a software e hardware informático, quem ganhou foi a Lockheed Martin com uma engenhosa mistura de hardware IBM e Apple e software da Red Hat.

https://i2.wp.com/farm1.static.flickr.com/148/352342186_749de9a4a1.jpg

A Lockheed Martin criou os seus próprios chassis e usou as partes internas do Apple Xserve mas sem usar o MacOSX, optando antes pela versão de GNU/Linux Red Hat usando ainda os CPU’s G4 PowerPC da IBM, conseguindo assim um baixo consumo e baixas temperaturas de funcionamento, algo que num submarino nuclear são essenciais.

Antigamente pelo que é afirmado no artigo da Linux Journal, a Navy optava por soluções embebidas que não lhes dava a flexibilidade do GNU/Linux, que agora poderia ser usado para web services em conjunto com GIS bem como poderiam usar diversos tipos de dados e ainda encriptação nesses mesmos dados.

Mas não foram apenas os submarinos nucleares a serem beneficiados com o gosto da Lockheed Martin pelo GNU/Linux, a Navy nos seus aviões  E-2C Hawkeye também iriam usar GNU/Linux.

https://i1.wp.com/www.richard-seaman.com/Aircraft/AirShows/PointMugu2004/Highlights/E2cBanking_1.jpg

Neste caso a opção foi pelo Yellow Dog Linux, uma distro especializada em CPU’s PowerPC da IBM.

Linux in Government: Navy Sonar Opens New Opportunities for Linux Clusters and IBM G5 servers

A win in the nuclear submarine cluster market suggests that IBM’s POWER architecture is joining the Linux HPC big leagues.
In addition to using Linux in for sonar in nuclear submarines, Lockheed Martin demonstrated a further commitment to Linux by awarding a contract to CSP for use in the Navy’s advanced E-2C Hawkeye aircraft.

Em 2007 foi a vez da bolsa de New York «NYSE» apostar em GNU/Linux, mais uma vez RHE, flexibilidade e mais baixos custos foram os objectivos desta mudança.

A NYSE, ainda corre outros sistemas unix, nomeadamente o Solaris da Sun Microsystems, mas de acordo com os decisores e implementadores desta mudança, o GNU/Linux oferece mais flexibilidade que os outros Unix’s.

N.Y.S.E. Places Buy on Linux, Hold on Unix – New York Times

The NYSE has installed about 200 of HP’s ProLiant DL585 four-processor servers and 400 of its ProLiant BL685c blades, all running Linux and based on dual-core
Opteron processors from Advanced Micro Devices Inc.
In addition, the stock exchange is using HP’s Integrity NonStop servers, which are based on Intel Corp.’s Itanium processors and run the fault-tolerant NonStop OS operating system, as well as its OpenView management software.
Rubinow said that Linux is mature enough to meet his needs.

Powered by ScribeFire.

Uma resposta

  1. […] contrário a bolsa de Nova Iorque funciona sobre uma plataforma GNU/Linux, nunca teve nenhum problema e ainda por cima aumentou brutalmente o número de transações por […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: