OLPC XO-2 só usará GNU/Linux

Pelo que se pode concluir do artigo da PCWORLD, o novo OLPC, o XO-2 poderá estar a caminho de deixar de usar processadores de arquitectura x86, como os da intel, amd, via etc, em vez deles passará a usar os ARM, o que lhe permitirá aumentar o tempo de uso uma vez que a sua bateria durará mais tempo.

Com esta manobra o GNU/Linux passa a ser o sistema operativo de eleição, e a microsoft não he poderá tocar uma vez que o seu ms-winCE não é um sistema operativo com as aplicações necessárias para tal.

Será que a microsoft está tão obcecada com o software livre que irá criar uma versão ARM do seu ms-windows?

Podem usar por exemplo a Debian.

[via Boycottnovell]
https://i0.wp.com/www.linuxdevices.com/files/misc/olpc_xo2.jpg
[via linuxdevices]

Powered by ScribeFire.

20 Respostas

  1. Muito boa noticia. Esta nova versão do olpc tem muito bom aspecto. Desejo-lhes aos responsáveis pelo projecto muito sucesso, se pudesse comprava um, espero um dia poder.
    Abraços.

  2. Magalhães……..

  3. Não, é mesmo Magalhães.

  4. Isto sim eram boas notícias para as nossas crianças, mas temos aquilo que temos…

    • eu nem veria muito mal no classmate magalhães não fosse toda a propaganda falsa à volta do mesmo bem como estarem sempre a baixar as calças perante a microsoft, ainda para mais quando nem é necessário.

      por exemplo porque razão não é usado, não foi escolhida a utilização de openoffice.org na partição onde está o ms-windows?

  5. A versão anterior do OLPC foi um fiasco, agora vão usar processadores ARM (pertencem à Intel) também posso prever que não irão ter uma grande aceitação.

    Eu aconselho o Magalhães, que apesar das limitações é um computador a sério, o OLPC com um ARM não é mais que um PDA.

  6. O problema do primeiro OLPC acabou por ser a aproximação de Negroponte à Microsoft e a excessiva dependência da Intel (que a meio do jogo fez uma reviravolta e lançou o Classmate – vulgo Magalhães).
    Pelo que tenho lido sobre os processadores ARM (para os propósitos que o OLPC tem) não me parece que seja mau.
    O que é mau é com tantas distribuições compatíveis com os processadores o Negroponte já veio publicamente pedir(sic) à Microsoft que pensasse em criar um Windows completo (e não a versão mobile) para os ARM.
    Vamos ver o que isto dá…

    • boas,

      sim tb li isso, acho que o negroponte teve uma boa ideia mas vai matando-a com tiros nos pés.

      será que ainda não percebeu que foi enganado pela intel e pela microsoft?
      sinceramente há coisas que não percebo.

      qto às distros, pegue na Debian que não é comercial ou pegue na Ubuntu que basicamente é debian e creio que até está a desenvolver plataforma para arm’s e deixe de fuzilar o projecto.

      arre, há gajos que nunca aprendem por mais chapadas que levem da microsoft e companhia!

  7. A ARM, penso que era uma empresa Inglesa que fabricava processadores e foi comprada pela Intel. Não disse que a arquitectura era da Intel.
    Um PDA também corre diverso software e continua a ser um PDA.

    Conclusão a tirar: Mais um falhanço à vista.

    • a ver vamos, mas pelo menos tenta-se.

      de qq forma e como já disse, tens debian tens ubuntu com muito software para ela, logo não é um pda.

  8. “qto às distros, pegue na Debian que não é comercial ou pegue na Ubuntu que basicamente é debian e creio que até está a desenvolver plataforma para arm’s e deixe de fuzilar o projecto.”

    Sugestão:

    Gnewsense – 100% software livre.

    -> http://www.gnewsense.org/static/homepage/

    -> http://en.wikipedia.org/wiki/GNewSense
    🙂

  9. A melhor opção é o Magalhães, até é mais barato. Não encontro nenhuma razão para comprar um produto mais caro que não me traz nenhuma vantagem adicional.
    Não percebo a vossa relutância em aceitar o Magalhães, eu lembro-me que no início afirmavam que não iria trazer linux, agora vemos que não é assim e no entanto insistem em sub produtos que não trazem nenhuma vantagem para Portugal.

    • é mais barato?

      ainda hoje nem eu nem tu sabemos quanto custa, realmente seguindo esse brilhante raciocinio é mais barato, mas é mais barato pq por e simplesmente não sabemos qto nos custa, a todos, quer tenhas filhos quer não.

  10. Os problemas que se colocaram com a adopção do OLPC ou do Classmate, daquilo que me lembro da discussão (ou pelo menos da parte pública desta) foram:
    a) O OLPC é conotado com paises de 3º mundo ( e nós como pais “importante” não o podiamos adoptar).
    b) Os acordos com a JP Sá Couto/Intel/Microsoft e com as operadoras emporraram os nossos decisores para o Classmate

    Pelo que entendo, vamos todos pagar o Classmate (tenhamos filhos ou não) pois este programa serve como contrapartida das operadoras sobre as licenças 3g, ou seja sem este programas estas tinham de pagar ao estado (a todos nós) e assim não pagam. (Corrijam-me se estiver enganado).

    No fundo, a ideia do Magalhães não é má, a sua aplicação é que tem sido péssima.

    • a ideia em si não será totalmente má, mas também há que referir que países mais evoluídos que o nosso já a testaram e chegaram À conclusão que em nada beneficiava as crianças.

      a verdade é que as crianças primeiro têm de aprender a ler, escrever, contar, perceberem no fundo o que estão a fazer e só depois compreenderão melhor a máquina.
      e isso é notado pelos professores, uma amiga minha professora indica que é um tremendo erro a teoria que as crianças devem de usar claculadoras, quando ainda nem sequer dominam as diversas operações e muitas das vezes nem a numeração.

      é estar a colocar a carroça à frente dos bois.

      admito e considero importante que todas as escolas tivessem computadores com este tipo de software e que todos os dias tivessem 1 ou 2 horas para os professores lá estarem com os alunos.

      sim o olpc foi pensado para os países de 3º mundo, mas pode ser adoptado, uma vez que tem vantagens interessantes mesmo para cá, aliás nós se realmente e ao contrário da propaganda, se quisessemos ter inovado algo poderiamos ter criado esse hibrido e usado e abusado de software livre.

      mas a verdade é que o classmate magalhaes foi apenas e só pensado como arma de propaganda e de beija mão à intel e À microsoft, só assim se percebe muitas das historias à volta dele, incluindo o não ter havido concurso público para a sua assemblagem.

      concordo, realmente todos nós o pagamos, incluindo aqueles que o vendedor sócrates lá vai levando nas suas viagens de propaganda.

  11. Aí também concordo.
    Como professor sou defensor da utilização de tecnologias (sejam calculadoras, computadores, etc), mas devem ser utilizados para a sua função (como um complemento tal como os livros, manuais e outros) e não para substituir o ensino de conceitos fundamentais.
    Mas quando os computadores são distribuidos desta forma e os professores não conhecem o software nem sequer têm formação para isso (muito menos no 1º Ciclo) claro que não vão ser utilizados para os objectivos que poderiam vir a ter.

    • nem mais!

      o classmate magalhães é apenas e só propaganda, algo que não foi pensado para o ensino mas apenas para servir a agenda de meia dúzia de pessoas e empresas, primeiro ministro à cabeça.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: