Tribunal de Contas e CPC acham normalissimo obrigar à utilização de software da microsoft

Ontem recebi um mail do Tribunal de Contas / Conselho de Prevenção da Corrupção relativamente a uma critica que lhes havia endereçado em virtude da critica que havia escrito aqui neste blog, Mais uma obrigação do uso de software da microsoft por cá, na holanda ministro acusado do mesmo.

O conteúdo do mail que enviei, foi baseado no conteúdo que também o Diogo havia remetido com um pedido de explicações.

No blog do Software Livre debate-se este tema
, e está lá a resposta no mínimo estranha e até arrogante do TC/CPC.

O Rui Seabra da ANSOL já desmontou por completo as diversas falácias da resposta do TC/CPC, aconselho a leitura.

Powered by ScribeFire.

Fogos, quem beneficia? Algumas medidas de combate preventivo.

https://www.vidaebeleza.pt/webcatalog/2007/fogos25.jpg

A propósito da notícia de hoje do JN, em que é afirmado que a polícia Judiciária investiga os fogos no Gerês, questiono-me sobre este problema que todos os anos destrói o nosso país.

Grande parte destes fogos são de origem criminosa, quando se parte para uma investigação deste tipo uma das primeiras perguntas que se fazem, como em muitas outras investigações, é Cui Bono?
Quem beneficia com o crime?

A verdade é que se sabe de negócios muito estranhos, muitos deles são mencionados na comunicação social, parece é que nunca são investigados.

Mas o que a mim mais me preocupa é a total ausência de medidas concretas que ataquem a calamidade ainda antes dela se manifestar e não após.
Medidas preventivas é que são necessárias.

Algumas delas estão à frente dos nossos olhos, com esta crise seria mais um motivo para as ter já posto em práctica.

1º Limpeza das florestas e abertura de corredores para mais facilmente se combater eventuais fogos.
Com esta medida simples, o Estado português estaria a criar postos de trabalho e a proteger outros que dependem das nossas florestas e ainda as protegeria.

2º Colocar toda a tropa a fazer em vez de semanas de campo, dois ou três meses de campo.
Esta medida teria pelo menos três vantagens, a primeira era colocar as nossas tropas a fazer algo de útil para a sociedade algo que muito raramente elas fazem, segunda seria dar formação a estes homens e mulheres em técnicas de sobrevivência e cataclismos as quais mais cedo ou mais tarde durante a sua vida lhes seriam úteis, a elas/eles e à população em geral, a terceira seria como é óbvio a protecção das florestas e do património nacional.

Alguém me consegue explicar porque medidas tão básicas não são colocadas em práctica?
Infelizmente uma das respostas é a mesma de sempre, os interesses criminosos de meia dúzia em detrimento de todos.

Powered by ScribeFire.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 66 outros seguidores