Deveriam os advogados ser processados por não protegerem os processos dos seus clientes?

Isto já começa a fazer escola, por mais de uma vez foi notícia que advogados foram vítimas de assaltos aos seus escritórios ou habitações tendo inclusive ficado sem portáteis/computadores que continham dados relevantes para os processos que tinham em mãos.

Ontem deu-se mais uma, Ladrões levam PC com informação confidencial”

Pergunto eu na minha inocência:

A Ordem dos Advogados dá alguma formação aos seus profissionais relativamente a técnicas/protocolos de segurança que devem de cumprir com vista a protegerem-se a si e aos seus clientes da perda de dados importantes relativamente aos processos que têm ou tiveram?

É por acaso explicado aos diversos profissionais quer liberais quer da Administração Pública que devem encriptar todos os dados sensíveis nos portáteis e computadores de trabalho?

Não deveria ser obrigatório os advogados e profissionais da área ou de áreas de informação sensíveis serem obrigados a possuir em casa e no escritório cofres onde pudessem guardar determinados documentos?

Não será todo este facilitismo uma quebra das regras deontológicas que protegem os clientes?

Não poderão os clientes processarem os seus advogados ou até a Ordem e o Estado Português, por perda ou furto de dados de processos nos quais estão envolvidos?

Não deveria a Ordem e o Ministério da Justiça em conjunto com o seu departamento de informática e da intelligence portuguesa, uma vez que as Embaixadas também deveriam seguir este tipo de protocolos de segurança, criar regras claras de segurança informática entre outras, por forma a proteger informação sensível?
Ainda para mais tendo em conta em mais recentes notícias sobre os ataques informáticos a Embaixadas, incluindo Portuguesas como a da Índia.

Fazendo a minha parte como cidadão preocupado, recomendo a estes profissionais algumas medidas para se protegerem e protegerem os interesses dos seus clientes.

Na casa e no escritório devem instalar um cofre de qualidade onde possam guardar documentos sensíveis.

Relativamente à parte informática, se possível usem um sistema operativo como o GNU/Linux de forma a minimizar alguns dos riscos de segurança.
O Ministério da Justiça tem uma versão baseada na Caixa Mágica e que está adaptada à utilização que um advogado faz de um portátil ou desktop relativamente à sua profissão, trata-se do Linius.

A utilização de encriptação para todos os documentos e mail relacionado com documentação sensível.
Sei que quanto ao mail este já é tratado pelos certificados usados pelo Ministério da Justiça.

Exemplos de software de encriptação multi plataforma de uso fácil e muito eficazes são os casos do GnuPG, patrocinado pelo governo alemão e do TrueCrypt que permite a encriptação dos discos rígidos, ambos são Software Livre de fonte aberta e como tal auditados por muitos e excelentes especialistas em segurança, são considerados dos melhores produtos na área da encriptação.

TrueCrypt Volume Creation Wizard – encryption algorithms

[via Truecrypt]

Powered by ScribeFire.

2 Respostas

  1. Uma vez fiz um programa de encriptação em Visual Basic. Se eles estiverem interessados…

    Abraço

    • boas diogo, não creio!

      embora eu pense que realmente a ordem e o ministério deveriam ter procedimentos/protocolos de segurança informática.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: