Tanta coisa boa a correr GNU/Linux, o que escolher? Popcorn, Egreat, Xtreamer, WD HDTV!

Pois é, cada vez mais gadgets correm GNU/Linux no seu interior, desde computadores, laptops, notebooks, telemóveis com sistemas como o Android, WebOS da Palm, Maemo da Nokia e Moblin da intel, passando por routers, televisões da Sony, até aos supercomputadores, you name it!!!!

E claro não poderiam ficar alheios a toda esta utilização os leitores de video de mesa, como os das marcas Popcorn, Egreat, Xtreamer, WD HDTV!


Apesar das finanças andarem por baixo ando seriamente a pensar adquirir um, mas como não sou muito exigente ainda não me decidi por qual escolher.

As grandes probabilidades são o Egreat e o Xtreamer, algo entre 100€ (Xtreamer) e 150€ (Egreat EG-M34A HDMI1.3 Networked Media Tank Sigma8635 MKV/H264).
Preciso que tenha suporte a EXT3 e eventualmente acesso web!!! De resto fazem e suportam quase tudo o que pretendo usar, especialmente formatos abertos, desde codecs como ogg vorbis e FLAC até containers como MKV (Matroska).
Não sei porque carga d’água é que não suportam Ogg Theora?!!!! Pelo menos não vi isso em nenhum, se alguém souber de alguma coisa que apite!!! 🙂

Já agora convém dizer que o Western Digital HDTV não se enquadra nos chamados NMT «Network Media Tank», todos os outros sim, aliás usam creio que todos o mesmo software, com mais ou menos afinação daqui ou dali!!!

Aqui fica alguma info sobre estes meninos, e sobre o novo Popcorn hour c-200 que corre tudo e mais alguma coisa, até Blu-ray, claro que powered by GNU/Linux.

Mais reviews/análises por exemplo, aqui, aqui e aqui, aqui e info

Tenho de ver o que dizem sobre o Xtreamer bem como onde se poderá adquirir por cá sem ser através da web, se der!

Por último uma dica e uma questão:

O que escolheriam, já sabem de mais novidades?

Dicas: Colocar legendas SRT em ficheiro AVI já existente

Anúncios

Documentário: “The Last Days Of Health Freedom”

We Become Silent – The Last Days Of Health Freedom

‘We Become Silent: The Last Days of Health Freedom’ details the ongoing attempts by multinational pharmaceutical interests and giant food companies — in concert with the WTO, the WHO and others — to limit the public’s access to herbs, vitamins and other therapies.

Também estou no friendfeed!

Aos amigos que por aqui passam e que gostam de ler algumas das coisas que por aqui vou escrevendo, informo que tenho agora uma conta no friendfeed, é um serviço interessante que permite agregar diversa informação de diversas proveniências num mesmo local.

Dêem olhada, que por vezes é mais rápido deixar por lá um site, notícia ou documentário interessante que escrever por aqui no blog.

Já agora e por falar em documentário, dêem olhada a esta última entrada no friendfeed sobre o documentário Thirst, Invasion drop by drop.

O desperdício de dinheiros públicos é crime!

O blog do Software Livre tem um apanhado dos diversos exemplos de despesas públicas em software, grande parte se não quase todas, perfeitamente evitáveis.

O mais grave é que se verificar-mos bem, grande parte do erário público gasto com estas despesas em software proprietário, perfeitamente evitáveis, poderiam ser, se bem aplicados os dinheiros públicos, usadas para fomentar a economia, o desenvolvimento deste país, criando novos conhecimentos, postos de trabalho, empresas de alta tecnologia, favorecendo todos, da Administração Pública ao cidadão comum que usufrui desta ou que até poderia usar os ensinamentos e até software desenvolvido nesse ambito para criar ele próprio riqueza para o país.

Vejam-se os casos da Alemanha, França, Brasil, Holanda, Espanha, entre outros que cada vez mais apostam fortemente na utilização e implementação de software livre, tornando assim os seus países mais competitivos e acabando com as dependências que têm com empresas como a microsoft, entre outras.

Software Livre no SAPO » Blog Archive » Telenovela das Despesas Públicas com Software

O que se segue é cá em Portugal… Quando acabarem de ler, comparem com a verdadeira lição de moral dada pelos nossos amigos brasileiros na Instrução Normativa Nº4 (páginas 95, 96 e 97 do Diário Oficial da Nação, equivale ao Diário da República).