Tracebook, Trickbook, Thiefbook ou Facebook? Nascimento de uma fraude com ligações pouco recomendáveis. (II)

Trickbook, Thiefbook ou Facebook?

O início….

Nestes últimos dias tive a oportunidade de ler uns quantos artigos que vieram fazer alguma luz relativamente ao nascimento da rede social Facebook, apos a primeira parte que se encontra aqui, eis a segunda entrada sobre este tema.

Em poucas palavras, o Facebook nasceu torto, se for-mos rigorosos podemos mesmo afirmar que nasceu de uma fraude, de uma enorme deslealdade de Mark Zuckerberg para com três pessoas que na realidade tiveram a ideia da qual Mark se apossou, roubou, para implementar ele próprio na forma inicial o que designou por thefacebook.com.


via wikipedia (Mark Zuckerberg)

Explicando um pouco melhor.

Tudo terá começado no Outono de 2003 quando três amigos da Universidade de Harvard, os gémeos Cameron e Tyler Winklevoss bem como o seu amigo Divya Narendra (parece que a ideia terá mesmo sido deste último) tiveram a ideia de criar um site, uma rede social para os estudantes da universidade e que mais tarde se alargaria a outras universidades e escolas dos EUA, tratava-se do HarvardConnections.com.


via Gawker (os irmãos Winklevoss e o amigo Divya Narendra)

Apesar de terem a ideia, eles não possuiam os conhecimentos tecnicos para a concretizarem, como tal começaram por pagar a outro aluno de Harvard para que este desenvolvesse a ideia, o site, tratava-se de Victor Gao, no entanto no fim do semestre este pediu para abandonar o projecto sugerindo no entanto um nome, o de Mark Zuckerberg, para levar a cabo essa tarefa.

Mark Zuckerberg era já uma pequena celebridade no mundo de Harvard, em virtude de ter construído um site polémico, Facemash.com, o qual funcionava do seguinte modo, puxava fotos de estudantes directamente dos sites oficiais da Universidade e a seguir colocava lado a lado fotos de dois/duas estudantes pedindo que a seguir os visitantes votassem naquela(e) que achavam mais atraente constituindo depois um ranking da(o)s estudantes mais sexys lá do sitio.

Claro que isso causou problemas e Mark foi chamado ao Conselho Disciplinar dos estudantes de Harvard, mas ao mesmo tempo que criava problemas também aumentava a sua popularidade.

É devido a essa mesma popularidade de criar sites com impacto que levou Victor Gao a mencionar o seu nome aos três estudantes do HarvardConnections.

O primeiro encontro entre os quatro, decorreu a 30 de Novembro de 2003, os dois gémeos e o amigo descreveram a Mark a sua ideia tendo frisado dois pontos:

1. o site seria apenas para estudantes de Harvard e para tal só quem tivesse um endereço de mail válido da Universidade de Harvard é que se poderia inscrever.

2. Harvard seria apenas o início, uma vez que a ideia era expandir o projecto às restantes escolas dos EUA.

Pelo que se sabe, Mark terá abraçado com entusiasmo a ideia dos três amigos, tendo mesmo nessa noite enviado um mail aos três indicando que os dados que lhe tinham fornecido seriam fáceis de implementar e que no dia a seguir teria um protótipo já implementado por forma a debaterem novas ideias sobre o mesmo.

No dia a seguir Mark envia novo mail indicando que tudo está a decorrer pelo melhor, tendo mesmo já efectuado alguns registos, presume-se que do site, indicando ainda que os continuaria a informar dos progressos, dando assim a entender que estava de alma e coração no projecto.

Cerca de três a quatro dias depois destes primeiros mails, a conversa de Mark começa a mudar de tom, numa primeira fase mostrou-se super atarefado a construir o site, mas agora dava sinais que tinha deixado o projecto de lado para se dedicar ao trabalho escolar.

Mais de um mês depois, a 8 de Janeiro de 2004, Mark comunica através de mail que na sua opinião o site tem poucas funcionalidades para atrair atenções e se tornar num grande sucesso.

Na verdade tal como os três amigos mais tarde alegam, o que se passava é que Mark Zuckerberg lhes havia roubado a ideia e estava  na realidade a implementar o seu próprio projecto, Facebook, para o apresentar antes do HarvardConnections.

As investigações levadas a cabo pelo site Business Insider, revelam isso mesmo tendo por base diversas conversas entre Mark e
alguns amigos seus, os pais e confidentes, usando Instant Messaging.

No dia 7 de Dezembro uma dessas conversas entre Mark e uma das pessoas que viria a ser co-fundadora do Facebook (terá sido mesmo o primeiro patrocinador), o brasileiro Eduardo Saverin, seu colega de Universidade, demonstra os planos de Mark.


via Gawker (Eduardo Saverin)

Ainda sobre Saverin e o nascimento do FaceBook, dar olhada a estes artigos:

Saverin passava a ideia de ser alguém sem escrupulos, uma espécie de yuppie mafioso, tendo mesmo Mark numa das mensagens a um dos seus amigos afirmado que Saverin tinha dinheiro porque aparentemente o insider trading seria legal no Brasil.

Pelo que é afirmado por Mark em diversas mensagens é Saverin quem paga os servidores e quem numa primeira fase faz o primeiro investimento de cerca de 15000 dólares na companhia Facebook LLC, por esse investimento, Saverin fica detentor de 30% da empresa.

Nesses primeiros momentos, Saverin assume também o papel de confidente de Mark Zuckerberg, como o demonstra as mensagens trocadas entre ambos quando Mark resolve roubar a ideia dos três estudantes que o contrataram.

How Facebook Was Founded

Check this site out: http://www.harvardconnection.com and then go to harvardconnection.com/datehome.php. Someone is already trying to make a dating site. But they made a mistake haha.
They asked me to make it for them. So I’m like delaying it so it won’t be ready until after the facebook thing comes out.

Outras mensagens trocadas entre Mark e amigos que parecem comprometê-lo, são por exemplo esta com um amigo e antigo colega da Phillips Exeter Academy, Adam D’Angelo.
Mark manteve sempre informado dos seus planos, Adam.

How Facebook Was Founded

Zuck: So you know how I’m making that dating site

Zuck: I wonder how similar that is to the Facebook thing

Zuck: Because they’re probably going to be released around the same time

Zuck: Unless I fuck the dating site people over and quit on them right before I told them I’d have it done.

D’Angelo: haha

Zuck: Like I don’t think people would sign up for the facebook thing if they knew it was for dating

Zuck: and I think people are skeptical about joining dating things too.

Zuck: But the guy doing the dating thing is going to promote it pretty well.

Zuck: I wonder what the ideal solution is.

(…)

Zuck: I also hate the fact that I’m doing it for other people haha. Like I hate working under other people. I feel like the right thing to do is finish the facebook and wait until the last day before I’m supposed to have
their thing ready and then be like
“look yours isn’t as good as this so if you want to join mine you  can…otherwise I can help you with yours later.” Or do you think that’s too dick?

D’Angelo: I think you should just ditch them

Zuck: The thing is they have a programmer who could finish their thing and they have money to pour into advertising and stuff. Oh wait I have money too. My friend who wants to sponsor this is head of the investment society. Apparently insider trading isn’t illegal in Brazil so he’s rich lol.

D’Angelo: lol

Pelo que se pode depreender destas mensagens, Mark talvez com medo de que os três amigos pudessem apresentar ao mundo primeiro que ele o seu projecto, logo retirando todo o impacto e mostrando abertamente que o seu era uma cópia, que havia  roubado a ideia deles, Mark terá equacionado convidá-los a fazer parte do Facebook, ao que Adam responde que ele deveria por e simplesmente abandoná-los.

A quando do último encontro com os três amigos, em Janeiro de 2004, já Mark havia decidido o que fazer e havia-o dito a uma sua amiga e confidente de Harvard, apesar de ainda não estar pronto, o site thefacebook.com já tinha o dominio registado, Mark estava a trabalhar intensamente nele e Saverin pagava os custos dos servidores.

How Facebook Was Founded

Friend: So have you decided what you’re going to do about the websites?

Zuck: Yeah, I’m going to fuck them

Zuck: Probably in the year

Zuck: *ear

A falta de qualquer ética que Mark tão eloquentemente coloca na afirmação que os ‘irá foder’, mostra também o quanto cobarde é, uma vez que no último encontro de Janeiro de 2004, Mark para além de esconder que está a desenvolver um
site em tudo semelhante ao que os três amigos o haviam contratado para desenvolver, ainda lhes esconde que não iria terminar o Harvardconnections que se havia comprometido com eles.

Mark confessa mesmo à amiga que se intimidou com eles e que por isso nada lhes disse, chamando-os mesmo de ‘pobres coitados’.

Cronológicamente o que se passou segundo o Business Insider foi o seguinte:

* a 11 Janeiro de 2004,Mark regista o dominio thefacebook.com

* a 4 de Fevereiro de 2004 abre o site aos estudantes de Harvard

* a 10 Fevereiro 2004, Cameron Winklevoss envia uma carta a Mark acusando-o de ter infringido o acordo que tinha com os três e que lhes havia roubado a ideia

* em Maio do mesmo ano, Cameron, Tyler e Divya lançam o HarvardConnections como ConnectU, uma rede social para 15 escolas

* no verão de 2004, Mark muda-se para Palo Alto para trabalhar a tempo inteiro no Facebook e recebe pouco depois  um investimento de $500,000 dólares por parte de Peter Thiel, um dos fundadores do Pay Pal.

* em Setembro de 2004 Harvardconnections agora conhecido como ConnectU, processa Mark Zuckerberg e a empresa Facebook por este alegadamente ter desrespeitado o acordo e roubado a ideia.

* Fevereiro de 2008, Facebook e Connectu concordam em resolver o processo, tendo sido atribuídos cerca de US$65 Milhões de dólares aos três amigos

* Em Junho de 2008, o ConnectU recorreu da liquidação no 9º distrito da Califórnia, acusando o Facebook de negociação das suas acções sem a divulgação de informações materiais. Este apelo está em curso.

Quando os jornalistas da Business Insider descreveram o artigo que estavam a desenvolver à empresa Facebook relatando estes factos, a resposta foi que

How Facebook Was Founded

“We’re not going to debate the disgruntled litigants and anonymous sources who seek to rewrite Facebook’s early history or embarrass Mark Zuckerberg with dated allegations. The unquestioned fact is that since leaving
Harvard for Silicon Valley nearly six years ago, Mark has led Facebook’s growth from a college website to a global service playing an important role in the lives of over 400 million people.”

“Nós não iremos debater com litigantes descontentes e fontes anónimas que tentam reescrever os primórdios do Facebook ou embaraçar Mark Zuckerberg com alegações antigas.”

Apesar de segundo a Business Insider não haver conhecimento de um contracto formal entre Mark Zuckerberg e os três amigos do Harvardconnections, agora ConnectU, e de tentar passar a ideia de que um qualquer papel é mais importante que a palavra e a lealdade dadas, ainda assim os jornalistas da Business Insider indicam que existem razões para crer que Mark não foi honesto.

A verdade é que uma semana após Mark ter sido contactado para desenvolver a ideia de Cameron, Tyler e Divya ele se lançou na construção de um projecto muito semelhante tendo colocado de parte o projecto para o qual havia sido chamado a realizar e do qual
tinha total conhecimento.
Para além disso e como as mensagens o comprovam, terá escondido esse facto aos três amigos, bem como o facto que não estaria na realidade a desenvolver o projecto que estes lhe haviam confiado.

No decorrer desta investigação a Business Insider descobriu ainda dois casos que demonstram bem a falta de escrúpulos e ética, por parte de Mark Zuckerberg, demonstrando bem que ele não é uma pessoa em quem se pode confiar a nossa  Privacidade, uma vez que não tem qualquer pejo em recorrer a todos os meios para atingir os seus fins.

Os casos são os seguintes:

Ou seja, como Mark Zuckerber para proteger os seus interesses, acedeu ilegalmente ao site The Harvard Crimson usando para tal dados a que tinha acesso via o seu projecto thefacebook.com, uma vez que era o seu administrador e como tal tinha acesso aos logs do sistema.

Bem como mais uma vez ilegalmente acedeu ao site ConnectU uma vez que estava obcecado com a possibilidade deste site poder fazer frente ao seu thefacebook, o qual havia roubado aos criadores do ConnectU.
Nesta invasão ilegal, Mark terá apagado diversas contas bem como terá alterado outras incluindo a de um dos criadores do site, Cameron Winklevoss.

Termino esta segunda parte com a questão, comprariam um carro em segunda mão a este senhor?
Então porque lhe confiam ou confiariam, a vossa privacidade, dados pessoais, fotos etc?

A seguir….

Ligações pouco recomendáveis!

Powered by ScribeFire.

2 Respostas

  1. […] com ligações pouco recomendáveis. (III) Posted on Março 26, 2010 by ovigia Depois das duas primeiras entradas sobre este tema, hoje nesta terceira, irei tentar descrever um pouco do que se sabe sobre […]

  2. […] ovigia Depois das três últimas entradas sobre a rede social Facebook, nas quais descrevi o seu nascimento e as muito possíveis ligações à intelligence dos EUA, chegou agora a hora de demonstrar alguns […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: