A NATO…serve para alguma coisa?

https://i1.wp.com/www.ps.parlamento.pt/wp-content/uploads/2010/04/Miranda-Calha_peq.jpg
via PS

Miranda Calha. Em questões de segurança PCP e BE estão no século passado

Presidente da Comissão de Segurança e Defesa da NATO projecta a Cimeira de Lisboa e diz que Portugal deve lutar “com todas as forças” para manter comando de Oeiras
(…)
“Esta realização [Cimeira de Lisboa] comporta custos, mas a segurança das pessoas não tem preço”

Sou critico da NATO e da continuada subserviência do Estado português a uma organização que apenas serve para defender os interesses dos EUA e do Reino Unido, interesses esses que incluem a invasão de países sem qualquer razão legal para tal bem como a constante agressão politica [e até militar] a países que lhe possam fazer frente quer economicamente quer militarmente como o caso da Rússia e China.

No fundo o grande objectivo da NATO, ou melhor dos dois países que a controlam a seu belo prazer é apenas e só controlar a Eurasia, a teoria de que a NATO serve para proteger o que quer que seja não passa de propaganda para cidadão pagar e calar.

https://i1.wp.com/www.atimes.com/atimes/Central_Asia/images/C-Asia-map-1.gif
via Atimes 

https://i1.wp.com/www.takeoverworld.info/images/percolating_violence.jpg
via takeoverworld

Foi realmente uma pena o sr. jornalista do i não ter questionado este senhor sobre o terrorismo de Estado perpetrado pela NATO na Europa durante a guerra fria que levou à morte de centenas de cidadãos europeus com a designada Operação Gladio [https://secure.wikimedia.org/wikipedia/en/wiki/Operation_Gladio].

Que pena não ter sido perguntado a este senhor onde estava a NATO quando barcos sob bandeira de um dos seus membros foram atacados criminosamente por comandos israelitas [http://www.craigmurray.org.uk/archives/2010/06/israeli_murders.html].

Pena ainda foi o sr jornalista não ter colocado nenhuma questão sobre a invasão do Afeganistão quando não havia qualquer prova para invocar o Artigo 5º [0], como consta do relatório do Reino Unido sobre a suposta participação do Afeganistão nos atentados do 11Set2001, uma vez que o dito relatório afirma algo como “This document does not purport to provide a prosecutable case against Osama Bin Laden in a court of law.” [http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=15892], ou seja, se não havia provas para levar a Tribunal os supostos autores dos atentados como é que se invade um país?
Ainda para mais quando esse país nem sequer é a nação de origem dos supostos terroristas que na sua grande maioria pertencem à Arábia Saudita e que supostamente terão preparado os atentados na Alemanha e em Espanha, faria talvez mais sentido invadir um destes países!

Termino com uma chamada de atenção para este interessante artigo do jornalista João Paulo Guerra
o qual entre outras coisas escreve o seguinte, De maneira que me parece que a jogada é mais ampla. Trata-se não apenas de justificar o dispêndio de 5 milhões em tempos de apertos, como também de diabolizar o cidadão que, no uso dos seus direitos, critique a NATO, a Cimeira de Lisboa e a ideia de globalização da Organização dita Atlântica. Quem o ousar é obviamente um malandrim a soldo do famoso Bin Laden, portador de armas de destruição maciça como as que ninguém encontrou no Iraque, merecedor de ser entregue à voragem das lagartas dos blindados.”

Sobre o tema que ele aborda colocarei aqui uma breve entrada no dia anterior ao início da cimeira da NATO no nosso país…. Acho que ainda é nosso, embora não pareça.

Brzezinski – Grand Chessboard quotes

“Ever since the continents started interacting politically, some five hundred years ago, Eurasia has been the center of world power.”– (p. xiii) (Eurasia means “the Middle East”)

“… But in the meantime, it is imperative that no Eurasian challenger emerges, capable of dominating Eurasia and thus of also challenging America. The  formulation of a comprehensive and integrated Eurasian geostrategy is therefore the purpose of this book.” (p. xiv)

“In that context, how America ‘manages’ Eurasia is critical. A power that dominates Eurasia would control two of the world’s three most advanced and economically productive regions. A mere glance at the map also suggests that control over Eurasia would almost automatically entail Africa’s subordination, rendering the Western Hemisphere and Oceania (Australia) geopoliticallyperipheral to the world’s central continent. About 75 per cent of the world’s people live in Eurasia, and most of the world’s physical wealth is there as well, both in its enterprises and underneath its soil.
Eurasia accounts for about three-fourths of the world’s known energy resources.”
(p.31)

A War In The Planning for Four Years – How Stupid Do They Think We Are?

These are the very first words in the book: “Ever since the continents started interacting politically, some five hundred years ago, Eurasia has been the center of world power.”– p. xiii. Eurasia is all of the territory east of Germany and Poland, stretching all the way through Russia and China to the Pacific Ocean. It includes the Middle East and
most of the Indian subcontinent. The key to controlling Eurasia, says Brzezinski, is controlling the Central Asian Republics. And the key to controlling the Central Asian republics is Uzbekistan. Thus, it comes as no surprise that Uzbekistan was forcefully mentioned by President George W. Bush in his address to a joint session of Congress, just days after the attacks of  September 11, as the very first place that the U.S. military would be deployed.

Mais info

Powered by ScribeFire.

5 Respostas

  1. Boas,

    caso ainda não conheças, aproveito para te deixar isto, vais gostar de ver (é essencial aliás).

    http://odetriunfante.wordpress.com/2010/11/08/curso-do-crash-crash-course-by-chris-martenson/

    Abraços

  2. Tens toda a razão.
    Aliás, todos deveríamos ter sempre um pé atrás e uma pedra no sapato quanto a “alterações climáticas” tal como em relação a este tipo de “poluição” http://ur1.ca/2bi4k

    jokas!🙂

  3. oops, + este: http://ur1.ca/2bi5w

    Just my 2 cents: especulação à parte, quem sabe se este evento não é mais uma manobra para aterrorizar a malta que já anda aterrorizada com a “poluição” económica e tal… sobretudo quando existe a ALTA probabilidade de GRANDES mudanças em breve. Basta ver como o preço do ouro/onça está a subir ($1400)… tipo míssil. Tudo leva a crer que os “papeis” já não são “interessantes”… digo eu que não percebo nada destes esquemas!

    jokas 2

  4. ele não fala em nada de alterações climáticas🙂 nem de aquecimento global.

    abraços

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: