Censos 2011… e a história?

Li ontem que caso recusemos que a nossa privacidade seja invadida pelo INE que isso poderá sair caro ao já nosso muito depauperado bolso, multas entre 250 e 3740 euros.

Tal como o Miguel se questiona neste meu post no FriendFeed, sobre a eventual inconstitucionalidade de semelhante lei, também eu tenho as minhas sérias dúvidas, mas escusado será dizer que neste país, mundo, onde a privacidade e a Constituição estão cada vez mais demodé, alguém se irá realmente preocupar com isso, especialmente quando existem tantas senhoras e senhores deste Governo e desta Assembleia da República tão amantes de um Estado POLICIAL onde toda a gente é controlada e onde sem qualquer pejo entregam a nossa Soberania e a PRIVACIDADE dos seus cidadãos aos EUA e à UE.

Não me alongarei mais nesta entrada, deixo apenas alguns links para recordar a HISTÓRIA, nomeadamente alguns exemplos para que serviram os Censos….infelizmente os exemplos mostram o que há de pior na humanidade.


https://i1.wp.com/images.bookdepository.co.uk/assets/images/book/large/9781/5921/9781592132591.jpg



The Nazi census: identification and … – Google Books

The Nazi census: identification and control in the Third Reich

Confirmed: The U.S. Census Bureau Gave Up Names of Japanese-Americans in WW II: Scientific American

Despite decades of denials, government records confirm that the U.S. Census Bureau provided the U.S. Secret Service with names and addresses of Japanese-Americans during World War II.

The Census Bureau surveys the population every decade with detailed questionnaires but is barred by law from revealing data that could be linked to specific individuals. The Second War Powers Act of 1942 temporarily repealed that protection to assist in the roundup of Japanese-Americans for imprisonment in internment camps in California and six other states during the war. The Bureau previously has acknowledged that it provided neighborhood information on Japanese-Americans for that purpose, but it has maintained that it never provided “microdata,” meaning names and specific information about them, to other agencies.

Japanese American internment – Wikipedia, the free encyclopedia

President Franklin Delano Roosevelt authorized the internment with Executive Order 9066, issued February 19, 1942, which allowed local military commanders to designate “military areas” as “exclusion zones,” from which “any or all persons may be excluded.” This power was used to declare that all people of Japanese ancestry were excluded from the entire Pacific coast, including all of California and most of Oregon and Washington, except for those in internment camps.[7] In 1944, the Supreme Court upheld the constitutionality of the exclusion orders,[8] while noting that the provisions that singled out people of Japanese ancestry were a separate issue outside the scope of the proceedings.[9] The United States Census Bureau assisted the internment efforts by providing confidential neighborhood information on Japanese Americans. The Bureau’s role was denied for decades but was finally proven in 2007.

IBM and the Holocaust – Wikipedia, the free encyclopedia

IBM and the Holocaust is a book by investigative journalist Edwin Black which details the business dealings of the American-based multinational corporation International Business Machines (IBM) and its German and other European subsidiaries with the government of Adolf Hitler during the 1930s and the years of World War II. In the book, Black outlines the way in which IBM’s technology helped facilitate Nazi genocide against the Jewish people through generation and tabulation of punch cards based upon national census data.

Powered by ScribeFire.

7 Respostas

  1. Também eu me preocupo c este tipo de questões mas não considero que isto seja uma invasão de privacidade uma vez que não existe garantia de que as respostas são 100% autenticas.

    in FAQ: Ao abrigo da Lei todas as respostas individuais são confidenciais, não podendo o INE divulgá-las individualmente nem utilizá-las para outros fins que não os estatísticos. Os seus dados individuais nunca serão facultados a outros organismos da administração pública ou entidades/empresas públicas ou privadas. Os recenseadores do INE, bem como todos os profissionais envolvidos neste projecto, estão obrigados por Lei ao dever de sigilo.

    É claro que isto é quebrável mas o respeito da lei deve ser presumido.

    • SÓ QUERIA FAZER UMA PERGUNTA ACERCA DO CENSUS 2011: COMO PODEREI UM DIA PROVAR QUE ENTREGUEI O MEU CENSUS SE QUANDO DA ENTREGA AOS FUNCIONARIOS ME INFORMARAM DE QUE EU NAO FICARIA COM QUALQUER DOCUMENTO QUE ATESTASSE A RESPECTIVA ENTREGA. TERÁ SIDO ESQUECIMENTO? SERÁ NORMAL QUE AO ENTREGAR INFORMAÇAO DESTE TIPO NAO TEREMOS O DIREITO DE FICAR OM UM COMPROVATIVO DE ENTREGA? DAQUI A CINCO ANOS OU SEIS NAO PODEAO VIR TER COMIGO E INFORMAREM-ME QUE NAO ENTREGEI O CENSUS 2011? PENSO SER ESTA QUESTAO PERTINENTE OU NO MEU ENTENDER ALGO DE MUITO MAU VAI NA ORGANIZAÇAO DO CENSUS 2011.TEREI RAZÃO.LUIS MATOS.

  2. Só para dizer que no CENSOS 2011: os falsos (embora reais) recibos verdes vão ser contabilizados como trabalhadores/as por conta de outrem: http://fartosdestesrecibosverdes.blogspot.com/

    Com a “verdade” nos enganam, não é assim?
    Bjs

  3. O regime está à rasca e vai partilhar o Census com Bruxelas: http://ur1.ca/3gw4b

    Já dizia o velho ditado: «com papas e bolos se enganam os tolos»

    Bjs

  4. Só faltava mais esta: «Os principais líderes do manifesto ‘Geração à Rasca’ foram investigados pelas polícias SIS e PSP que assim se preparam para controlar e vigiar onze manifestações autorizadas amanhã, sábado.» http://ur1.ca/3gwds

  5. Tens toda a razão! Quando passarem os teus dados para outras empresas sem quererem saber da confidêncialidade e te aumentarem as contas da água e da luz ficas logo a perceber! Isto são questionários para gente ignorante! Fiquei logo de pé atrás quando começaram com ameaças porque se o fazem é porque tem água no bico! Além disso o teor das perguntas vê-se mesmo que é de um país sem rumo e pidescas cheias de segundo sentido para ignorantes caírem. Porque tenho de revelar a minha religião? Que interessa isso ao censos? Imaginem em 2030 com a França e Alemanha em maioria muçulmana se um governo muçulmano é eleito em Portugal? Aquela gente iria logo aos dados da população e matava os ateus ou cristãos! Para quê perguntas sobre água e luz? Não se admirem se disserem que têm grandes aquecimentos centrais que os vossos dados sejam dados ás empresas de electricidade e vos carreguem nas contas!! Isto é uma vergonha!! Só poderia aceitar o censos caso fosse voluntário sem ameaças á partida e agressividades de gente parva e tivesse perguntas feitas com alguma inteligência porque como está é feito para parvos caírem.

  6. http://tek.sapo.pt/noticias/computadores/jose_magalhaes_defende_opcoes_de_sistema_info_1145818.html
    “é uma manta de retalhos composta por 400 bases de dados atomísticas, correspondentes ao número de tribunais, sem base de dados de gestão de inquéritos-crime, aplicações informáticas isoladas”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: