Vigilância e Privacidade: Compras de scanners para aeroportos decididas meses antes

[update: apesar de ter lido e do
amigo Lusitano me ter chamado à atenção para esta importante notícia
que mais uma vez demonstra a verdadeira face do fantoche Obama e da sua Administração, esqueci-me de a mencionar nesta entrada.
Parece
que o senhor designado por Obama para o Gabinete de Informação e
Assuntos Regulatórios, defende a infiltração presumo que por parte dos
serviços de intelligence, de grupos dissidentes e que defendem uma
maior transparência das instituições públicas e dos seus governantes
bem como de uma nova investigação aos atentados do 11Set2001, como o
faz o movimento 911truth]

Slashdot Politics Story | Obama Appointee Sunstein Favors Infiltrating Online Groups

“President Barack Obama’s appointee to head the Office of Information and Regulatory Affairs advocated in a recent paper the ‘cognitive infiltration’
of groups that advocate ‘conspiracy theories’ like the ones surrounding
9/11
via ‘chat rooms, online social networks, or even real-space groups
and attempt to undermine’ those groups. Sunstein admits that ‘some
conspiracy theories, under our definition, have turned out to be true’
Sunstein has also recently advocated banning websites which post ‘right-wing rumors’ and bringing back the Fairness Doctrine. You can find a PDF of his paper here. For decades (1956-1971), the FBI under COINTELPRO focused on disrupting, marginalizing and neutralizing political dissidents, most notably the Black Panthers. More recently CENTCOM announced it would be engaging bloggers
‘who are posting inaccurate or untrue information, as well as bloggers
who are posting incomplete information.’
In January 2009 the USAF released a flow-chart
for ‘counter-bloggers’ to ‘counter the people out there in the
blogosphere who have negative opinions about the US government and the
Air Force.'”

Hoje assim que comecei a ler as notícias do dia, até me assustei, são mais que muitos os exemplos de como os nossos mais básicos direitos como a Liberdade e a Privacidade estão a desaparecer a um ritmo crescente.

Um pequeno resumo, começando por duas importantes que me chamaram ainda ontem à atenção e que complementam algumas informações sobre o uso de scanners nos aeroportos que mencionei da entrada anterior [Novas sobre a false flag do vôo NF 253 e suas consequências (Scanners nos aeroportos)], nomeadamente as aldrabices por parte da TSA que a EPIC vem desmascarando.

Nesta última a EPIC conseguiu provar que as imagens dos scanners são de alta resolução e que as máquinas permitem entre outras coisas fazer zoom, e claro podem gravar e transmitir as imagens, quer por USB, quer por rede e serem guardadas nos discos rígidos que os scanners possuem.

Mas o que me chamou à atenção foi um comentário a esta notícia e o qual eu verifiquei, que indica que a aquisição pela TSA de diversos destes equipamentos à empresa Rapiscan no valor de cerca de US$25M de dólares que no futuro poderá ascender até aos US$173M, ocorreu meses antes da famosa false flag do fantoche dos ‘explosivos nas calças’.
No fundo a decisão de colocar este tipo de equipamentos nos aeroportos, já estava tomada, só faltava mesmo a false flag por forma a levar a carneirada a aceitar obedientemente mais esta intromissão na sua esfera privada.

Rapiscan Systems – Press Releases

Rapiscan Systems Receives $25m Order from U.S. Transportation Security Administration for Advanced Imaging Technology
Torrance, CA
10/2/2009

ORDER IS FIRST PLACED AGAINST MULTI-YEAR $173M IDIQ CONTRACT AWARDED FOR DEPLOYMENT OF SECURE 1000 SINGLE POSE

Rapiscan Systems, Inc., a leading provider of security screening solutions, today announced that it has received an order from the U.S. Transportation Security Administration valued at approximately $25 million for multiple units of its Secure 1000 Single Pose advanced checkpoint security screening solution. The order is the first to be placed under the terms of Rapiscans recently awarded, $173M Indefinite Delivery, Indefinite Quantity (IDIQ) contract from the U.S. Transportation Security Administration for Advanced Imaging Technology (AIT) solutions.

Duas outras notícias extremamente preocupantes que ocorreram nos EUA e que mostram bem que estamos a viver uma espécie de deja vu da Alemanha dos anos 30, foram as seguintes.

A primeira pelo site Boston.com indica que um cidadão, Simon Glik, advogado, enquanto percorria as ruas de Boston deu de caras com alguma violência policial para com um jovem, pensando que se trataria de força excessiva para uma eventual detenção relacionada com drogas, resolveu pegar no seu telemovel e filmar a cena.
Minutos depois estava detido e algemado, tendo a policia o questionado se o seu telemovel gravava também o som ao que afirmou que sim, o seu telemovel foi apreendido e ele preso.

A acusação para a sua detenção foi “Illegal electronic surveillance”/’vigilância electrónica ilegal’.
Mais palavras para quê?

Se tudo isto é estranho, então que achar da que o New York Times apresenta, segundo este jornal “à medida que as manifestações evoluiram com a ajuda de SMS e redes sociais online, também evoluiu a resposta a estas por parte das forças policiais.”

De acordo com a notícia, há dias o FBI passou 16 horas a vasculhar uma casa supostamente porque um cidadão que lá habita terá ajudado a coordenar as comunicações entre manifestantes contra a cimeira do G20 em Pittsburgh.

Elliot Madison de 41 anos que se considera um anarquista, foi detido e acusado de “uso criminoso de uma facilidade de comunicação e detenção de instrumentos do crime.”, presumo que devido a ter sido encontrado num hotel supostamente na posse de computadores e scanners policiais enquanto usava o Twitter para informar sobre os movimentos da polícia.

Arrest of Queens Man Puts Focus on Texting to Rally Protesters – NYTimes.com

On Sunday night Mr. Madison said that the search of his home was an effort to “stifle dissent,” and added that several groups in Pittsburgh, including the summit organizers, had used Twitter accounts to describe events related to the meetings.

“They arrested me for doing the same thing everybody else was doing, which was perfectly legal,” he said. “It was crucial for people to have the information we were sending.”

Desconheço a lei, mas creio que o eventual problema poderia apenas e só ser devido aos scanners com capacidade de interceptar comunicações da polícia, mas também é verdade que eles se encontram facilmente à venda e de marcas consagradas.

Parece que não é de agora que as forças policiais da Nova DesOrdem Mundial se preocupam com este tipo de comunicações entre manifestantes, em 2004 na Convenção Republicana, surgiu um software livre, o TXTmob [download, é software livre segundo a GPL], criado por um estudante do MIT e que levou o Departamento legal da cidade de New York a intimá-lo.

“A queixa-crime na Pensilvânia, acusa-o de “dirigir os outros, especialmente os manifestantes do G-20, a fim de evitar a apreensão depois de uma ordem legal de se dispersar.”

Uma vez mais estas medidas inserem-se no objectivo de meter medo às pessoas e de servir de aviso a todos para que não defendam os seus direitos e se mantenham na linha.

Na Bulgária “As vozes contra à aprovação pelo Parlamento búlgaro, em primeira leitura, de um projecto-lei que vai permitir a monitorização em massa de mensagens – emails, SMS, MMS – e chamadas telefónicas já se fazem ouvir.”

TeK > Notícias > Internet > Polémica na Bulgária devido a mudanças na lei das comunicações

Mediante as alterações que se pretendem introduzir, os fornecedores de acesso à Internet e as operadoras de telefonia móvel estão obrigados a facultar, às autoridades, o acesso às comunicações electrónicas de toda a população.

E mais uma vez com as desculpas do costume, crimes, crime organizado e corrupção.
O mais impressionante é que o que tentam combater tem origem exactamente nas pessoas que propoem, fazem e aprovam este tipo de leis que atacam os nossos direitos de liberdade e privacidade.

Convém lembrar que por cá isto já se passa, A partir de hoje somos todos criminosos ate provarmos o contrario

Termino com a notícia do Slashdot sobre mais uma demonstração de como a tecnologia RFID é um autêntico buraco e que coloca toda a gente que a usa em perigo, desta vez o grupo CCC, Chaos Computer Club, alegadamente terá apenas com um scanner de 200 euros, clonados os cartões de identificação de segurança digital, para alguns aeroportos alemães,o que lhes permitiu aceder a todas as áreas de segurança desses mesmos aeroportos.
Se um grupo de Hackers éticos o consegue qualquer criminoso a operar com as costas largas dos serviços de intelligence não terá qualquer problema em fazer o mesmo, quanto mais não seja para manter a plausibilidade.

Slashdot IT Story | Airport Access IDs Hacked In Germany

“Hackers belonging to the Chaos Computer Club have allegedly cloned digital security ID cards for some German airports successfully which then allowed them access to all airport areas. According to the Spiegel Online article (transgoogleation here), they used a 200 Euro RFID reader to scan a valid security ID card, and since the scanner was able to pretend to be that card, used it to forge that valid ID. Even the airport authorities say that the involved system from 1992 might be outdated, but I guess it might be deployed elsewhere anyway.”

Powered by ScribeFire.

FLOSS_News: Magalhães com dias contados na América latina? Google arranja ms-IExplorer

Depois de ler esta entrada do site dicas-l, questiono-me sobre o futuro do classmate magalhães do putativo engº Sócas na Venezuela e restante América Latina.

É certo que este YeeLoong8089 Notebook poderá ainda não estar preparado para aguentar o uso dado por uma criança, mas se a América Latina pretender elevar a fasquia e começar a distribuir este tipo de máquinas a idades um pouco mais elevadas, como por exemplo preparatória e secundária, este tipo de equipamento está mais que conseguido, uma vez que o seu target é desde já estudantes, e até profissionais.

Este netbook da chinesa Lemote, tem características bem interessantes que o colocam com uma performance ao nível de um intel P4, CPU Loongson MIPS de 64bits, low power, 512/1024Mb de RAM, disco de 160Gb ou SSD de 8G, LCD de 8.9”, basicamente tudo o que um normal netbook tem, e ainda com a enorme vantagem de todos os seus componentes terem sido escolhidos para suportar Software Livre a sério, incluindo o BIOS que também é software livre, não é dito mas presumo que seja o BIOS do projecto OpenBIOS; descobri que afinal usa o PMON2000, com uma licença BSD.

Claro que o sistema operativo que lá corre também é livre, desde a distribuição completamente livre gNewSense sem os ‘blobs’ que tornam algumas das outras distros um pouco menos livres em virtude do kernel linux conter os tais ‘blobs’.
A gNewSense na sua mais recente versão a 2.3 deltah até foi ao pormenor de retirar tudo o que tivesse a ver com o cavalo de Tróia, ms-novell-mono.

gNewSense 2.3 Screenshots

A decisão do governo do Reino Unido de dar emprego a ex-hackers (esta coisa de ex no artigo do theregister, presumo que queira dizer que continuam a ser HACKERS e não crackers, mas que serão agora white hackers, pela parte que me toca agora é que são BLACK hackers) parece que não foi muito bem recebida por um HACKER muito conhecido (Mathew Bevan, aka Kuji) bem como por um especialista em segurança, relata o theregister.

Parece que os rapazes malandros, “naughty boys”, como lhes chama o czar da segurança lá do sitio, Lord West, deverão, ou deveriam ter um papel importante na cyberdefesa do Reino Unido, segundo o jornal sunday express, o MI5 já teria contratado cerca de 50 adolescentes todos asiáticos, para trabalharem num projecto super secreto de segurança, sendo que os contratos que assinaram não lhes permitem dizer nada do que fazem nem aos pais.

Mas algumas suspeitas foram levantadas pelo Kuji, pergunta ele porque raio é que são chamados de malandros se não têm qualquer registo criminal? Como é que chegaram aos ouvidos do GCHQ (a NSA do UK), se não foram apanhados? Se o tivessem sido deveriam ter registo criminal!

Kuji vai ainda mais longe e afirma que não tem conhecimento de Hackers que tenham sido convidados a participar de tal programa, a verdade é que para contratar este tipo de especialistas, 50, estes teriam de ter sido apanhados, se não o foram e se não se sabe de convites, então o UK teve de contratar outsourcing da Índia ou China, mas como é que esta gente passou o crivo da segurança necessária para trabalhar em projectos como este?

Já há tempos alguns especialistas em segurança informática do UK haviam questionado as decisões do governo em adquirir para a sua infraestrutura de redes do país tecnologia da chinesa Huawei em virtude desta poder ter trojans.

Segundo o mesmo Hacker, isto não passa de uma psyops à primeira vista apenas com o objectivo de demonstrar que o UK também está a seguir a Administração de Obama que supostamente está a contratar hackers.

Até porque não faz qualquer sentido que se venha com notícias como esta que vem em sentido contrário do que o UK está a tentar por todos os meios extraditar para os EUA um Hacker, que seria engraçado que no fim viesse a trabalhar para a Admin Obama, embora UK e USA sejam no fundo a mesma coisa, ou melhor UK continua a ser o manda-chuva da elite da NWO!

Secret teen hacker army ridiculed • The Register

Ferguson’s critique of “schoolboy tales of hiring ‘naughty boys’ for hi-tech derring-do” can be found here.

Partido Pirata do Canada cria tracker de bittorrent

Segundo o torrentfreak, o PP do Canadá que está em vias de ser legalizado, enquanto não o é e para não perder tempo vai criando o seu próprio tracker de bittorrent.
O objectivo é demonstrar que a PARTILHA de ficheiro não é uma ameaça, mas uma grande oportunidade para os artistas promoveremo seu trabalho.

Pirate Party Canada Starts a BitTorrent Tracker | TorrentFreak

“We’re starting a BitTorrent tracker to show artists how to properly use P2P technology in order to gain access to a cheap and efficient marketing and distribution network,” Pirate Party spokesman Jake Daynes told TorrentFreak.

“In addition we hope to show the public that P2P is not only for ‘illegal’ activity, and that it can be used to allow aspiring artists access to the global stage. A tracker is the epitome of filesharing, and one of our platform ‘planks’ as it were, is about the promotion of filesharing,”
Jake added.

Apresentação de Florian Schiessl: LiMux & WollMux: Free Software in Munich

Conforme já por aqui escrevi, o projecto de migração para software livre levado a cabo pela cidade alemã de Munique prossegue estando quase a chegar ao fim, mais dois anos e a cidade e a Alemanha no seu conjunto terá ganho a batalha contra o desperdicio quer de recursos quer de dinheiro e impulsionado fortemente a sua economia de TI.

O director do projecto Florian Schiessl afirma mesmo que desde que o projecto LiMux teve inicio que dos cerca de 4 milhões de euros gastos, quase 90% foram para empresas de Munique, muito especificamente para as PME’s.

Parece que continua a controvérsia à volta das apresentações criadas pela microsoft que a best buy usou numa formação dos seus vendedores e que continham verdadeiros ataques ao software livre, incluindo verdadeiras MENTIRAS como se podem ler por aqui – Microsoft’s Latest Anti-GNU/Linux Moves Are Sign of Agony

Mas os senhores de Redmond que continuam a mentir com quantos dentes têm, como fica bem demonstrado pelas contradições entre o discurso e as acções, não se ficaram por aqui, segundo Jim Zemlin da Linux Foundation, a microsoft tem tentado dissiminar o seu discurso de FUD, usando proxys, ao largar 22 patentes relacionadas com o Linux por forma a que as chamadas empresas que apenas vivem de patentes, Patent Trolls, as adquiram por forma a fazerem o trabalho sujo que a microsoft não pode fazer directamente por forma a manter o seu discurso hipócrita que vem sendo desmentido inclusive pela DELL.
Microsoft attack Linux at the retail level

Microsoft Linux-bashing hits a nerve

Inaccurate statements include the assertion that Linux vendors offer no authorized support, and that iPod or video chat support is not available on Linux. One particularly laughable statement is that Linux is not as secure as Windows 7.

In fact, security continues to be a problem for Windows, as reported by our sister site, eWEEK, yesterday. Redmond is now trying to assure nervous customers that the serious bug that recently hit the Windows 7 Release Candidate will be fixed by the time of next month’s product release, says the story.

Microsoft Linux-bashing hits a nerve

Yesterday, Linux Foundation executive director Jim Zemlin was more forthright in making this allegation. In a blog entry, Zemlin writes, “Thus, by selling patents that target Linux, Microsoft could help generate fear, uncertainty, and doubt about Linux, without needing to attack the Linux community directly in their own name.” He goes on to write, “It’s time for Microsoft to stop secretly attacking Linux while publicly claiming to want interoperability.”

Google arranja ms-IExplorer

Para terminar aqui fica uma notícia que deve ter provocado mais uns quantos lançamentos de cadeiras pelo campeão deste tipo de desporto, o senhor Steve Ballmer.

Parece que o google em vez de estar a bater sempre na mesma tecla de ter de desenvolver código para os browsers como devem de ser e que seguem os padrões como o seu Chrome, o Firefox, Opera e Safari, resolveu arranjar o ms-IExplorer com vista a este passar a ter uma máquina de javascript a sério e cumprir com alguns dos critérios das tags HTML5.

É claro que isto não é inocente mas de qualquer forma a todos nós beneficia, incluindo as pessoas que já viram a luz e que há muito que não usam a trampa do browser da microsoft ou nem sequer qualquer coisa que de lá venha como os sistemas operativos, preferindo usar Software Livre e formatos e protocolos livre e abertos.

Como dizia, esta atitude da google não é inocente, mas como a google quer fazer evoluir a rede usando padrões livres e abertos que tanto têm dado à google (google funciona sobre gnu/linux entre outro software livre), precisa que todos nós tenhamos à disposição ferramentas que possam cumprir com esses requisitos, como tal e em virtude do seu fabuloso projecto Google Wave, vai de arranjar o ms-IE.

Microsoft howls as Google turns IE into Chrome • The Register

Updated Google is offering a new Internet Explorer plug-in that turns Microsoft’s browser into a Google browser. And in predictable fashion, Microsoft is peeved.

As it prepares to grant widespread access to the preview version of Google Wave – its new-age communications platform
Google has fashioned an IE plug-in that equips Microsoft’s
future-challenged browser with the rendering and JavaScript engines at
the heart of Google Chrome. Among other things, this introduces IE to
the world of HTML5
, the next generation hypertext markup language that
Microsoft is, shall we say, rather slow to adopt.

A Insegurança e a invasão de privacidade dos chips RFID

O Washington Post tem um interessante artigo sobre a utilização de chips RFID em cartões de identificação como por exemplo passaportes, BI’s etc e de como eles são inseguros e permitem a vigilância em tempo real dos seus possuidores.

Chris Paget um Hacker (não é cracker) resolveu verificar a segurança deste tipo de tecnologia, tendo andado pelas ruas de San Francisco com um único objectivo, ler, ter acesso aos dados dos cartões com RFID das pessoas que por lá passavam, usando tecnologia wireless, sem sair do seu carro, em cerca de 20 minutos o seu scanner fez o download para o seu portátil do número de série único de um dos transeuntes que por lá passou e que possuía um passaporte dos EUA com RFID.

Em cerca de uma hora, Chris Paget conseguiu obter 5 identificações únicas e privadas sem que os seus possuidores alguma vez venham a ter conhecimento que viram a sua privacidade colocada em causa e que dados únicos e privados dos seus cartões foram acedidos sem qualquer consentimento e que caso fosse outro o propósito de Chris Paget, esses dados poderiam vir a ser usados para um sem número de ilegalidades, incluindo o roubo de identidade.

Esta demonstração mostra que os governos ao usarem e ao fomentarem este tipo de tecnologias em conjunto com outras como as que mencionei noutra entrada sobre as capacidades da NSA e do Echelon, poderão se já não o estão a conseguir, acabar de vez com a privacidade das pessoas, uma vez que todos nós podemos ser vigiados em tempo real onde quer que estejamos.

Artigo na Scientific American contra o RFID – Mythbusters impedidos de emitir programa sobre a insegurança do RFID

Base de dados de ADN em Portugal – mais um ataque às nossas liberdades

Chip automóvel – o Big Brother Comercial com objectivos obscuros

Chips in official IDs raise privacy fears – washingtonpost.com

Putting a traceable RFID in every pocket has the potential to make everybody a blip on someone’s radar screen, critics say, and to redefine Orwellian government snooping for the digital age.
(…)
But with advances in tracking technologies coming at an ever-faster rate, critics say, it won’t be long before governments could be able to identify and track anyone in real time, 24-7, from a cafe in Paris to the shores of California.

Chips in official IDs raise privacy fears – washingtonpost.com

RFID, he wrote, has a fundamental flaw: Each chip is built to faithfully transmit its unique identifier “in the clear, exposing the tag number to interception during the wireless communication.”

Once a tag number is intercepted, “it is relatively easy to directly associate it with an individual,” he says. “If this is done, then it is possible to make an entire set of movements posing as somebody else without that person’s knowledge.”

web news: Discos rígidos com info de misseis; MI6 guerra do Iraque é fraude; Policia tem activistas como espiões

Algumas das notícias que vou lendo e que não aparecem nos nossos meios de (Des)Informação.

https://i2.wp.com/www.whale.to/b/ford400.jpg

  • Discos rígidos com info de misseis
  • Rumsfeld ganha milhões com o pânico criado à volta da gripe suina AH1N1
  • MI6 guerra do Iraque é fraude
  • Policia tem activistas como espiões


A primeira notícia
é sobre um disco rígido à venda no ebay com informação classificada sobre um míssil do sistema de defesa dos EUA, o qual foi usado por exemplo no Iraque contra os SCUDS.

O disco continha ainda plantas das instalações, politicas de segurança e informação pessoal dos empregados incluindo números da segurança social dos empregados da Lockheed Martin que desenhou o sistema.

Todos estes dados e ainda dados sobre detalhes de contas bancárias bem como processos médicos e planos confidenciais de negócios, foram encontrados em 300 discos rígidos que peritos verificaram após a sua aquisição no ebay, vindos de localizações como EUA, Reino Unido, Alemanha, França e Austrália.

Para quem como eu leu há pouco tempo sobre as preocupações de crackers invadirem as redes de comunicações e eléctricas dos EUA entre outras, bem como da nova legislação que se está a preparar para ser aprovada por Obama, a qual já aqui comentei, parece-me que esta gente antes de se preocupar com tudo isso e de retirar ainda mais direitos aos cidadãos se calhar e tal como Bruce Schneier afirma, seria melhor começarem por rever algumas medidas de segurança bem mais simples de serem implementadas, como o simples apagar de discos rigidos convenientemente.

A propósito e para não incorrerem o mesmo erro deixo aqui um excelente software que vos apaga completamente o disco rigido em segurança, caso necessitem de o vender ou eventualmente enviar pc para arranjar/deitarem fora antigos discos etc.

Em sistemas operativos livres como gnu/linux basta fazer:

#shred -z /dev/hd[a,b,c or d] ou outro device qualquer, neste momento são todos vistos como scsi, logo são sd(a,b)

#dd if=/dev/zero of=/dev/sda

#dd if=/dev/urandom of=/dev/sda

16 Systems The Great Zero Challenge

Q. What is this?

A .A challenge to confirm whether or not a professional, established data recovery firm can recover data from a hard drive that has been overwritten with zeros once. We used the 32 year-old Unix dd command using /dev/zero as input to overwrite the drive. Three data recover companies were contacted. All three are listed on this page. Two companies declined to review the drive immediately upon hearing the phrase ‘dd’, the third declined to review the drive after we spoke to second level phone support and they asked if the dd command had actually completed (good question). Here is their response… paraphrased from a phone conversation:

“According to our Unix team, there is less than a zero percent chance of data recovery after that dd command. The drive itself has been overwritten in a very
fundamental manner.
However, if for legal reasons you need to demonstrate that an effort is being made to recover some or all of the data, go ahead and send it in and we’ll certainly make an effort, but again, from what you’ve told us, our engineers are certain that we cannot recover data from the drive. We’ll email you a quote.”

Para o sistema operativo de jogos, existe o Heidi Eraser

Wipe: Secure File Deletion

Wipe is a secure file wiping utility. There are some low level issues that must be taken into consideration. One of these is that there must be some sort of write barrier between passes. Wipe uses fdatasync(2) (or fsync(2)) as a write barrier, or if fsync(2) isn’t available, the file is opened with the O_DSYNC or O_SYNC flag. For wipe to be effective, each pass must be completely written.

Darik’s Boot And Nuke | Hard Drive Disk Wipe

Darik’s Boot and Nuke (“DBAN”) is a self-contained boot disk that securely wipes the hard disks of most computers. DBAN will automatically and completely delete the contents of any hard disk that it can detect, which makes it an appropriate utility for bulk or emergency data destruction.

Sobre o motivo de pseudo-notícias das últimas semanas, a suposta pandemia de gripe suina, AH1N1, F. William Engdahl tem um interessante artigo no site GlobalResearch em que desmonta algumas das pseudo-informações que nos têm vendido.

O paciente zero, uma criança que neste momento se encontra bem, Edgar Hernandez, apareceu no Mexico mais precisamente em La Gloria uma zona com uma população de cerca de 3000 pessoas.

O que não nos tem sido dito é que existem fortes razões para crer que a origem desta estirpe se deve à contaminação da zona em questão causada por uma enorme criação de suinos que polui a seu belo prazer aquela região.

Os nossos media também se têm esquecido de mencionar que a empresa que polui como quer aquela região do México e provavelmente outras, quer do Mexico quer de outros países, é uma empresa dos EUA que foi condenada no seu país de origem pelas mesmas razões e que assim se viu forçada a ir para um país que não se preocupa minimamente com a poluição que esta produz.
A empresa é a Smithfield Foods que no México detém a Granjas Carroll de Mexico.
Só no ano de 2008 criaram cerca de 1Milhão de suinos.

Mas a falta de informação não fica por aqui, pelo que hoje se sabe, a vacina Tamiflu para além de ser considerada por diversos especialistas como uma fraude, tem fortes ligações à empresa do ex-secretário da defesa da Administração Bush/Cheney, o senhor Donald Rumsfeld.
Antes de ser secretário da defesa Rumsfeld presidiu à empresa Gilead Sciences a qual tinha a patente da Tamiflu, e que vendeu posteriormente à Roche.
O que Rumsfeld se esqueceu de mencionar é que era o maior accionista da Gilead Sciences e que cada dose vendida pela Roche 10% iam parar ao seu bolso, tudo isto quando a Administração Bush/Cheney resolveu gastar $2Mil Milhões de dólares em vacinas Tamiflu, fazendo subr a cotação da empresa de Rumsfeld 700%.
Para estes senhores nunca há conflitos de interesse.

Na verdade esta estirpe de gripe tem sido muito benigna, até agora apenas sete pessoas com confirmação da doença morreram em todo o mundo.
Para se ter uma ideia de como toda esta pseudo-informação que nos vendem é uma histeria, basta olhar para os números de pessoas que morrem em todo o mundo de gripes normais, são entre 250mil a 500mil por ano, morrem mais pessoas em acidentes de trabalho e acidentes de viação em Portugal num ano que as pessoas que morreram desta estipe AH1N1.
Já para não mencionar as cerca de 25000 criaças que morrem diariamente de falta de comida e água ou dos mais de 33Milhões de pessoas infectadas com o virus HIV.

Flying Pigs, Tamiflu and Factory Farms

The Vera Cruz-based newspaper La Marcha blames Smithfield’s Granjos Carroll for the outbreak, highlighting inadequate treatment of massive quantities of animal waste from hog production.10

Understandably the company is perhaps more than a bit uncomfortable with the sudden attention. The company, which supplies the McDonald’s and Subway fast-food chains, was fined $12.3 million in the United States 1997 for violating the Clean Water Act. Perhaps they are in a remote tiny Mexican rural area enjoying a relatively lax regulatory climate where they need not worry about being cited for violations of any Clean Water Act.

Segundo o ex-chefe da secreta do Reino Unido, Nigel Inkster do MI6, e como se tem demonstado vezes sem conta, a decisão de ir para guerra, para invadir o Iraque foi apenas política, tendo a Administração Bush/Cheney e Tony Blair forçado as agências de intelligence a produzirem relatórios falsos que justificassem a invasão.

Former MI6 chief says Britain was ‘dragged’ into Iraq war – Telegraph

In a speech at the Institute for Public Policy Research, Mr Inkster blamed weakness at the Foreign Office for allowing Britain to get dragged into a war over which officials had serious doubts.

“The Foreign Office no longer does foreign policy,” Mr Inkster said. “It acts as a platform for a multiplicity of UK departments and the lack of a clearly articulated sense of our strategic location in the world explains how we got dragged into a war with Iraq which was always against our better judgment.”

Do Reino Unido surge a notícia de que a polícia está a infiltrar grupos activistas do ambiente de forma a obter informações obre os seus líderes bem como das tácticas usadas pelos grupos e futuras manifestações.

Não deixa de ser curioso que um artigo da ex-agente do MI5, Annie Machon, uma whisleblower «informadora» que veio a público desmascarar algumas das ilegalidades cometidas pelo MI5, afirma exactamente a mesma coisa, ou seja, que os diversos grupos activistas por esse mundo fora se encontram infiltrados por diversos agentes quer da polícia quer da intelligence e ainda de agências privadas de segurança contratadas ou por empresas ou pela intelligence.

Annie Machon: New Statesman Article, August 2008

According to the private espionage industry itself, roughly one in four of your comrades is on a multinational’s payroll.

Russell Corn, managing director of Diligence, one of a growing number of “corporate intelligence agencies”, with offices high in the Canary Wharf glass tower, says private spies make up 25 per cent of every activist camp. “If you stuck an intercept up near one of those camps, you wouldn’t believe the amount of outgoing calls after every meeting saying, ‘Tomorrow we’re going to cut the fence’,” he smiles. “Easily one in four of the people there are taking the corporate shilling.”

In April this year, for instance, the anti-aviation campaign network Plane Stupid, one of the main organisers of the eco-camp built to protest against the expansion of Heathrow Airport, announced that one of its activists, Ken Tobias, was actually called Toby Kendall, was working for a corporate espionage firm called C2i, and had been leaking information about the group to paying clients and the media. He had been hired by an as yet unknown private company to provide information
and disrupt the group’s campaigning.

Powered by ScribeFire.

Dicas/Tips: Links sobre configuração do Xserver-xorg e dúvida do dpkg-reconfigure

Tenho andado à pancada com uma instalação para estudo quer do ubuntu server quer do Debian Lenny, usando para tal quatro isos simples de instalação.
A instalação é sempre feita usando a VirtualBox da Sun (útlima versão)  não a OSE, corre sempre tudo bem no que à instalação CLI diz respeito, o problema é depois!

A minha configuração é simples, pretendo instalar um pequeno server num disco virtual de 4Gb criado pela VBox, como é para estudar e brincar, após a instalação via CLI, quero instalar o Xorg+openbox para ter acesso a terminais mais fácilmente e para continuar a experimentar mais umas coisitas.

Até agora e após a instalação CLI, a única instalação de GUI posterior que funciona é apenas a da Debian Lenny, ainda que aquilo não funcione bem como eu quero.

Ou seja, o Xorg  está a funcionar o rato funciona, mas o dpkg-reconfigure xserver-xorg não funciona como eu quero, uma vez que apenas me dá a hipótese de configurar o teclado e mais nada.

Parece que o Xorg está agora mais automatizado, mas haverá algum ficheiro de configuração onde se possa desligar essa automatização?

Quanto às versões do Ubuntu, todas correm o Xorg mas sem rato?!!!
Escusado será dizer que o dpkg-reconfigure xserver-xorg também nada faz!
Os simpáticos developers do Ubuntu também desligaram a possibilidade de matar o Xorg com o habitual ctrl+alt+bcksp, mesmo colocando no ficheiro xorg.conf a opção ‘dontzap‘, quer-me parecer que o ficheiro nem sequer é usado pelo servidor X.

Já tentei quase tudo o que me lembrei e não dá nada, nem o google tem ajudado!

Mais uma batalha e encontrei alguns links para experimentar algumas coisitas mais, tal como o xrandr

Para obter info do xrandr sem o X estar a correr:

$xinit -e ‘sh -c “xrandr –verbose >xrandr.txt” ‘ 

Resumindo:

1º Instalação CLI ok e sem problemas
2º Instalação do Xorg sem problemas mas não fica a funcionar como quero

$sudo -s
#apt-get update&&apt-get install xorg openbox xterm

$startx -> tudo corre bem mas em todas as versões do ubuntu o rato não funciona (nem o ctrl+alt+bcksp), em Debian tudo funciona mas quero mudar a resolução (a Debian também permite matar o X com ctrl+alt+bcksp)

Tenho a sensação que o Xorg corre de forma automática e nem sequer olha para o ficheiro xorg.conf

Usei para tentar corrigir o Xorg o comando #dpkg-reconfigure xserver-xorg com plow e phigh e nenhum me permite aceder a outras configurações que não as do teclado.

Um passo em frente na Debian, modificando o ficheiro xorg.conf e acrescentando:

 Section “ServerFlags”
        Option          “DontZap”               “false”
EndSection

Já tenho a resolução que quero e tudo funciona normalmente, excepto o dontzap para matar o X!

Já agora outra dica para matar o X que funciona sempre, Alt-SysRq-R, followed by Ctrl-Alt-F1 (the first puts the keyboard back into Raw mode, i.e. outside the control of the X-server; the latter switches Virtual Terminal.) Or you can use Alt-SysRq-K to kill the current session.

Agora só falta dar a volta à versão do Ubuntu e matar o X na Debian com o ctrl+alt+bcksp!!!!

Fica para depois!

[update 1]

Graças à dica do TuxVermelho, resolvi a situação do server ubuntu, é necessário instalar também o pacote HAL, uma vez que o Xorg se serve dele para detectar o hardware.

Não percebo é porque raio o Ubuntu não coloca isso como dependência para instalar o Xorg!!!

[update 2]

Sendo utilizador no portátil do excelente sidux, vou seguindo as suas notícias quer na sua página quer no seu forum.
Após a saída da versão 5 da Debian, foram introduzidos na Sid novos pacotes, nomeadamente o KDE4 e o Xserver-Xorg 1.6 os quais levam a algumas mudanças.

O interessante é que na página do sidux onde nos informam dessas mudanças estão quase todas as respostas às minhas dúvidas que aqui coloquei:

With Xserver-Xorg 1.6 there are changes in the way how input devices (Keyboard, Mouse, Touchpad e.g) are handled.
What was up to now handled in xorg.conf will now be done by hal.
A great advantage of this method is input-hotplug, meaning connecting input devices whilst running X.
An example of how input devices are now handled can be read in our wiki
For now there is a way to stay with the old xorg.conf handling and change to hal over time.
To do this we need to add 3 lines to /etc/X11/xorg.conf. (mcedit /etc/X11/xorg.conf opens it in edit mode)

The lines must be added to Section “ServerFlags”:

Option “AllowEmptyInput” “0”
Option “AutoAddDevices” “0” # will turn off the HAL Features
Option “DontZap” “Off” # Enables ctrl-alt-del

Links:

Powered by ScribeFire.

Dicas/Tips: Links sobre o Ubuntu Server

A propósito da entrada Dicas/Tips: Alguns links para tornar o nosso GNU/Linux ainda mais seguro

Ubuntu Server Edition | Ubuntu

Ubuntu Server Guide

Welcome to the Ubuntu Server Guide! It contains information on how to install and configure various server applications on your Ubuntu system to fit your needs. It is a step-by-step, task-oriented guide for configuring and customizing your system.

[all variants] Useful Links on Servers, System Administration, and Security – Ubuntu Forums

Useful Links on Servers, System Administration, and Security

Powered by ScribeFire.

Pare de RECICLAR! Comece a CONSERTAR!

[update: a propósito de um comentário do Gil Brandão, lembrei-me que não havia colocado o link para um projecto de recuperação de hardware usando software livre, o Helios Project]

Encontrei este manifesto da Platform21 no blog ArautodoFuturo e confesso que estou inteiramente de acordo.

As pessoas habituaram-se de tal forma a produtos chiclete, tipo mastiga e deita fora, produtos descartáveis que nem se apercebem dos custos que isso implica, quer para a sociedade do ponto de vista sócio-económico quer relativamente à saúde do planeta.

A verdade é que não temos, o planeta não possui recursos inesgotaveis, para além da Reciclagem é Extremamente Importante o CONSERTO de muitos produtos bem como o uso eficaz de outros tantos que podem ter um tempo de vida muito superior ao que muitas vezes acontece.

Um exemplo são os computadores, na realidade muitos dos ditos velhos computadores que são atirados para o lixo, são na realidade ainda grandes máquinas que podem ser aproveitados para muitas tarefas, como por exemplo, routers, firewalls, servidores e até desktops, basta para tal que se volte a ter o gosto por tirar o melhor partido de determinado produto, levá-lo até aos seus limites de duração e funcionamento.

Existem diversos projectos de software livre com vista a prolongar a vida útil de diverso hardware, quanto a distros para desktop já escrevi uma entrada Dicas/Tips: Distros de GNU/Linux Leves para hardware antigo, mas existem muito mais projectos, deixo aqui alguns deles.

Começando pelo mais básico numa ligação à rede internet, podemos pegar num router e colocar-lhe software livre transformando-o num router de maior qualidade e com mais performance, segurança e serviços.

Por exemplo, transformar um antigo PC num router e numa firewall, existem diversas distros GNU/Linux bem como opções em BSD’s:

IPCopIPCop Linux is a complete Linux Distribution whose sole purpose is to protect the networks it is installed on. By implementing existing technology, outstanding new technology and secure programming practices IPCop is the Linux Distribution for those wanting to keep their computers/networks safe.

m0n0Wallis a project aimed at creating a complete, embedded firewall software package that, when used together with an embedded PC, provides all the important features of commercial firewall boxes (including ease of use) at a fraction of the price (free software).
m0n0wall is based on a bare-bones version of FreeBSD, along with a web server, PHP and a few other utilities. The entire system configuration is stored in one single XML text file to keep things transparent.

pfSensepfSense is a free, open source customized distribution of FreeBSD tailored for use as a firewall and router. In addition to being a powerful, flexible firewalling and routing platform, it includes a long list of related features and a package system allowing further expandability without adding bloat and potential security vulnerabilities to the base distribution.

floppyfw is a router with the advanced firewall-capabilities in Linux that fits on one single floppy disc.

Devil-Linuxis a distribution which boots and runs completely from CDROM. The configuration can be saved to a floppy diskette or a USB pen drive.
Devil Linux was originally intended to be a dedicated firewall/router but now Devil-Linux can also be used as a server for many applications.

consertar.manifesto

Para terminar e aproveitando a tradução do blog ArautodoFuturo aqui fica o Manifesto em português.

1. Faça seus produtos durarem mais! Consertar significa a oportunidade de dar a um produto uma segunda vida. Consertar não é anticonsumo: é antidesperdício.

2. As coisas têm que ser projetadas para poderem ser consertadas. Designer de produtos: faça coisas consertáveis. Forneça informações claras sobre como consertar. Consumidor: compre coisas que você sabe que podem ser consertadas, ou descubra por que elas não existem. Seja crítico, faça perguntas.

3. Consertar não é substituir uma peça. Não estamos falando em jogar fora a parte que está quebrada, mas de realmente remendar criativamente.

4. O que não mata engorda. Toda vez que você conserta algo você acrescenta ao seu potencial, à sua história, à sua alma e à sua beleza inerente.

5. Consertar é um desafio criativo. Fazer reparos é bom para a imaginação e ensina a usar novas técnicas, ferramentas e materiais.

6. Conserto não sai de moda. Não se conserta para deixar os produtos na moda. Não há datas de validade para produtos que podem ser reparados.

7. Consertar é descobrir. Ao consertar você descobre coisas incríveis sobre como os objetos funcionam. Ou não funcionam.

8. Conserte – mesmo quando a crise acabar. Se você acha que este manifesto tem a ver com a recessão, esqueça. Não estamos falando de dinheiro, mas de mentalidade.

9. Coisas consertadas são únicas. Mesmo falsificações se tornam originais quando você as conserta.

10. Consertar é ser independente. Não seja um escravo da tecnologia – seja seu mestre.

11. Você pode consertar tudo, mesmo um saco plástico. Mas nós recomendamos arrumar uma sacola que dure mais. E, quando ela estragar, consertá-la.

Powered by ScribeFire.