A caminho do colapso total – tumultos em Inglaterra são mais um exemplo da fórmula PRS da NWO

via http://photoshoplooter.tumblr.com/

Cada dia que passa aproxima-nos cada vez mais do colapso total da sociedade tal como a conhecemos hoje em dia, algo que é conhecido nos meios do designado Survivalism/Prepper como SHTF ou TEOTWAWKI.

A realidade é que com um planeta com recursos finitos não pode haver crescimento infinito, é simples matemática.

A sociedade que hoje conhecemos só foi possível de construir em virtude da descoberta e uso dos combustíveis fósseis, com estes a passarem ou mesmo já tendo passado o Peak Oil, vamos assistir cada vez mais a este tipo de acontecimentos, com cada vez maior gravidade, especialmente quando a fome começar a generalizar-se.

É óbvio que a tudo isto se soma a sempre presente mão da elite que a todos controla, a Banca dos senhores todo poderosos das sociedades secretas e criminosas como a Maçonaria, CFR, Trilateral, Bilderberg entre muitas outras que são quem na realidade detém o poder e controlam na sombra o planeta, usando os fantoches políticos como seus peões de ataque.

Estes tumultos só servem a elite da NWO e mais ninguém.

O objectivo como sempre é colocar todas as pessoas umas contra as outras, fomentando e aumentando as diferenças que existem, criando o caos e preparando o caminho para a introdução da moeda mundial, que na realidade o IMF/FMI já construiu.

A clássica técnica da NWO, PRS – Problem…Reaction…Solution!

Por isso mesmo já estamos hoje a assistir ao pedido por parte da maior parte da população inglesa para que a elite que a controla coloque as tropas na rua, declare a Lei Marcial e dispare sobre os cidadãos, aumentando ainda mais o controlo de uma sociedade das mais controladas do mundo, onde existem literalmente milhões de câmaras CCTV espalhadas pelas ruas.

E ninguém pára se questionar:

* Porque razão a polícia não interviu a tempo, porque razão deixou as coisas chegarem ao ponto que chegaram

* Porque razão a polícia matou a tiro uma pessoa, que supostamente foi o que desencadeou os acontecimentos numa primeira fase, sem qualquer necessidade, uma vez que podia e deveria simplesmente tê-la detido.

* Existem diversos relatos que indicam que muitos dos jovens foram pagos para causar tumultos

E claro não nos podemos esquecer de outros pormenores muito importantes:

* O Reino Unido foi um dos principais, ou mesmo o principal ideólogo do terrorismo de Estado via a Operação Gladio

* Sabe-se hoje que o Reino Unido infiltrava no IRA agentes da intelligence que fomentavam e levavam a cabo atentados terroristas

* Há não muito tempo a ex-agente do MI5, Annie Machon descreveu num artigo que cada vez mais a intelligence (incluindo privada) se infiltrava em todo o tipo de organizações por forma a torná-las cada vez mais radicais

* E não nos podemos esquecer do que se tem passado nos encontros do G20 etc, onde agentes da polícia infiltrados fomentavam, incentivavam e iniciavam os distúrbios que posteriormente eram atribuídos a grupos radicias/anarquistas pelos media fantoches ao serviço da elite da NWO

Recomendo pois que leiam estes dois interessantes artigos que explicam muita coisa, a actualidade e o que nos espera o futuro próximo.

  1. Please Don’t Riot … It’s Just What ‘They’ Want – David Icke Website
  2. 5 Reasons Why American Riots Will Be The Worst In The World : Deadline Live With Jack Blood

E já agora dêem olhada a estes dois vídeos:

Num dos artigos encontrei esta frase de Martin Luther King Jr que explica e bem que este tipo de caos não leva a nada e apenas serve a canalha da elite que nos quer destruir.

‘The limitation of riots, moral questions aside, is that they cannot win and their participants know it. Hence, rioting is not revolutionary but reactionary because it invites defeat. It involves an emotional catharsis, but it must be followed by a sense of futility.’–MLK

Há que fazer alguma coisa, sem dúvida, mas actuar da forma que se tem visto em Inglaterra é dar mais armas à canalha da elite, como tal não é a forma mais inteligente de o fazer.

P.S. ainda sobre o Peak Oil, há quem pense que o petróleo aparece, forma-se, de forma diferente da que é habitualmente mencionada, mas a verdade é que mesmo que isso seja verdade não muda em nada o que hoje e nos tempos que aí vêm se irá passar, pela simples razão que as elites da Nova (Des)Ordem Mundial (NWO) nunca irão dar a conhecer ao mundo tecnologia que já hoje possuem, com grande probabilidade desde finais dos anos 50 do século passado, a chamada Zero Point Energy, que muitos problemas resolveria.

Rapidinhas: Que fazer quando se perde $US1,3B do cliente? Invade-se o país.

No seguimento das entradas sobre a Líbia e dentro de um esquema muito semelhante empregado pela NWO «Nova (Des)Ordem Mundial» no Afeganistão, ontem encontrei mais informação que mostra bem como funciona a canalha que vai destruindo o nosso planeta.

Esta informação ajuda também a perceber melhor porque razão a primeira medida tomada pelos supostos revoltosos, que não passam de agentes da Al-CIA, foi criar um novo Banco Central.

Segundo este interessante artigo no Cryptogon, que não mais é que uma chamada de atenção para os artigos do NYTimes e do WSJournal, a corja da Goldman Sachs (recomenda-se ver o documentário Inside Job) nas suas diversas aldrabices que tem vindo a fazer ao longo dos últimos anos, perdeu 98% dos $US 1,3 biliões de dólares (confirmado por documentos internos da GS) que o fundo soberano da Líbia controlado por Muamar Kadafi lhes havia confiado para investirem em diversos negócios.

Não podendo esconder semelhante roubo, mesmo para esta corja, a GS propõe a Muamar Kadafi algo ainda mais interessante, que a Líbia se tornasse num dos maiores e mais importantes acionistas da GS.

Parece que a negociata não foi avante e como tal nada melhor que em vez de pagarem o que devem, com a preciosa ajuda do MIC (complexo industrial militar) resolvem invadir o país e ficar com o que resta das suas muitas riquezas.

Libya’s Investment With Goldman Ends in Losses, Acrimony – WSJ.com

In early 2008, Libya’s sovereign-wealth fund controlled by Col. Moammar Gadhafi gave $1.3 billion to Goldman Sachs Group to sink into a currency bet and other complicated trades. The investments lost 98% of their value, internal Goldman documents show.

What happened next may be one of the most peculiar footnotes to the global financial crisis. In an effort to make up for the losses, Goldmanoffered Libya the chance to become one of its biggest shareholders, according to documents and people familiar with the matter.

Negotiations between Goldman and the Libyan Investment Authority stretched on for months during the summer of 2009. Eventually, the talksfell apart, and nothing more was done about the lost money.
(…)

Libya was furious at Goldman over the nearly total loss of the $1.3 billion it invested in nine equity trades and one currency transaction,people involved in the matter say. A confrontation in Tripoli between atop fund executive and two Goldman officials left the bankers so rattledthat they made a panicked phone call to their bosses, these people say.
Goldman arranged for a security guard to protect them before they left Libya the next day, they say.

(…)

But that fall, the credit crisis hit with a vengeance as Lehman Brothers failed and banks all over the world faced financial  crises. The $1.3 billion of option investments were hit especially hard.
The underlying securities plunged in value and all of the trades lost money, according to an internal Goldman memo reviewed by the Journal.
The memo said the investments were worth just $25.1 million as of  February 2010—a decline of 98%.

The Long and Short of It at Goldman Sachs – New York Times

My pal, colleague and alter ego, the financial manager Phil DeMuth, culled data from a financial Web site, ABAlert.com (for “asset-backed alert”), that Goldman Sachs was one of the top 10 sellers of C.M.O.’s for the last two and a half years. From the evidence I see, Goldman was doing  this for years. It might have sold very roughly $100 billion of the stuff in that period, according to ABAlert. Goldman was doing it on a scale of billions even when Henry M. Paulson Jr., the current Treasury secretary, led the firm.

The Goldman spokesman would not comment on this except to note that other firms sold C.M.O.’s too.

The point to bear in mind, as Mr. Sloan brilliantly makes clear, is that as Goldman was peddling C.M.O.’s, it was also shorting the junk on a titanic scale through index sales — showing, at least to me, how
horrible a product it believed it was selling.

The Goldman Sachs  spokesman said that the company routinely shorts the securities it underwrites and said that this is disclosed. He noted candidly that Goldman is much more short in this sector than usual.

Bin Laden…O fantoche (Tim Osman) Imortal da CIA!

Esta entrada já devia ter sido escrita há uns dias, mas a info não pára de chegar….agora é tanta queainda custa mais a escrever, mas cá vai…

Mais uma longa entrada para tentar resumir numa só, muita informação dispersa por diversos sites.
Como tenho escrito muito pouco por aqui, desta vez dá para ficar um mês a ler informação pertinente :)

A longa lista de artigos que usarei nesta entrada podem também ser consultados na minha feed do FriendFeed seguindo as #tags abaixo indicadas.

File:Osama bin Laden portrait.jpg
Ossama Bin Laden
via wikipedia

”We’re an empire now, and when we act, we create our own reality.” Andwhile you’re studying that reality-ju­diciously, as you will- we’ll actagain, creating other new realities, which you can study too, and that’s how things will sort out. We’re history’s actors… and you, all of you, will be left to study what we do.”Karl Rove


1 de Maio de 2011 foi a data que a intelligence dos EUA escolheu para ‘matar’, pela nona vez, o seu papão mor, Ossama Bin Laden [#OBL] ou como é conhecido nos cheques que a CIA passa, operacional Tim Osman.

Esta data segundo o muito interessante blog, The Vigilant Citizen, não foi escolhida por acaso, tratou-se de um ritual….à luz do dia, para que todos tomassem parte dele, ainda que não se tenham apercebido disso.

Why the Death of the Guy Who was not Behind 9/11 Was Announced on May 1st | The Vigilant Citizen

It is in times like these that a line is drawn between critical thinkers
and those who get swiped by media crap-storms; Between those who
understand the complexity of a situation and those who’d rather not
know; Between those who comprehend the underlying motives of the elite and those who go outside chanting “USA! USA!”.

(…)
We’re living in an era of artificial, fully staged, media-generated events.Why was Bin Laden’s death announced on the evening of May 1st?  Because it was the required sacrifice of the “most magical time of the year”, which was launched with the Royal Wedding.

Só passadas umas quantas horas é que tive conhecimento da nova longa metragem made in CIAwood,
sem no entanto ter ainda acesso à grande rede, limitei-me a pensar no
que os senhores do mundo (não os EUA, mas a elite que nos desgoverna)
teriam incumbido o seu fantoche, Obama, de nos vender.

The US government that told us that Saddam Hussein had “weapons of mass destruction” and “al Qaeda connections” and that Iran has nuclear missiles that require the US to ring Russia with anti-ballistic missile
systems, finally told us the truth for once.
Obama found Osama and had him murdered, apparently unarmed in his underwear, defended not by al Qaeda, “the best trained, most dangerous vicious killers on the planet,” but by two unarmed women.

As I offered previously, if you believe this, I have a bridge in Brooklyn that I can let you have for a cheap price.

Pensei mesmo para os meus botões que iria ser surpreendido (ironia) com dados concretos, verificados por entidades independentes e sem qualquer margem para dúvidas…
Afinal de contas como dizia o saudoso Carl Sagan….“Alegações extraordinárias exigem evidências extraordinárias.”

Mas não! ;)

Segundo Obama e seus acólitos, nós meros cidadãos do mundo, escravos da elite da NWO/Nova (Des)Ordem Mundial, tínhamos de acreditar no que os ‘nossos senhores’ nos estavam a contar, que OBL havia sido morto e o seu corpo deitado ao mar, supostamente com dois objectivos, cumprir a lei/tradição islâmica e não tornar o local onde supostamente fosse enterrado numa romaria….ah e parece que também não conseguiam arranjar no planeta inteiro um pedaço de terra onde o sepultar! Parece que se esqueceram, de não
sei…talvez quem sabe entregar o corpo à família?!!


Nesta nova teoria que segue muito o padrão da dos supostos
19 terroristas equipados com x-actos que conseguem ultrapassar uma
defesa de biliões de dólares, inclusive manter aviões de combate em
terra
, só que desta vez em vez de Bush filho temos Obama a fazer as
honras da casa, temos de ter em atenção a perspectiva histórica de tudo
isto, para tal enumerarei no fim da entrada de acordo com cinco pontos
algumas realidades que precisam não ser esquecidas.

  • Al-Qaeda
  • Ossama Bin Laden (OBL)
  • False Flags / 911(11Set2001) / Mentiras de Estados
  • Vídeos e Imagens Falsos
  • Legalidade

No entanto relativamente aos últimos acontecimentos algumas questões se levantam logo;

Segundo a lei/tradição islâmica um corpo nunca deve ser sepultado no mar, excepto se a pessoa lá morre e não consegue ser recuperado o corpo ou se é mesmo impossível transportá-lo para terra.

Nenhum destes casos se verificou.

Was bin Laden’s killing and burial legal? – Features – Al Jazeera English

“Islamic law traditionally allows disposing of a corpse at sea only if the person dies on board ship and there is no possibility of getting the body to dry land before it decomposes,” Marion Katz, professor of Islamic law, gender and ritual at New York University, told Al Jazeera.

2ª As Administrações dos EUA não se têm preocupado em cumprir quaisquer
leis, particularmente a islâmica, muito menos de índole religioso, ético
ou até do
Direito Internacional, basta ver o que fizeram com Saddam Hussein ou com os prisioneiros e crianças que têm torturado e morto no Iraque e Afeganistão; não esquecendo os ataques com drones um pouco por todo o lado matando milhares de civis, inclusive no Paquistão.

Não é muito credível que de repente se comecem a preocupar.

Como é que os EUA poderiam enterrar o corpo ou entregá-lo à família quando com grande probabilidade não o têm uma vez que OBL terá morrido em finais de Dezembro de 2001 e terá sido enterrado em local incerto, segundo diversas notícias publicadas em jornais do Paquistão, Índia etc?!

Inclusive antes de ser assassinada, Benazir Bhutto afirmou que OBL havia sido morto anos antes.

Osama Bin Laden: Dead or Alive?

The objective evidence includes the following facts:

First, up until mid-December 13, 2001, the CIA had regularly been intercepting messages between bin Laden and his people. At that time, however, the messages suddenly stopped, and the CIA has never again intercepted a message.

Second, on December 26, 2001, a leading Pakistani newspaper published a story reporting that bin Laden had died in mid-December, adding: “A prominent official in the Afghan Taleban movement . . . stated . . . that he had himself attended the funeral of bin Laden and saw his face prior to burial.”

Third, bin Laden had kidney disease. He had been treated for it in the American Hospital in Dubai in July 2001, at which time he reportedly ordered two dialysis machines to take home. If you have ever wondered what bin Laden was doing the night before the 9/11 attacks, CBS News reported that he was being given kidney dialysis treatment in a hospital in Pakistan. And in January of 2001, Dr. Sanjay Gupta said – based on a video of bin Laden that had been made in either late November or early December of 2001 – that
he appeared to be in the last stages of kidney failure.

Tentam-nos fazer acreditar que OBL terá vivido durante anos ao lado de uma academia militar paquistanesa sem que a CIA com fortíssimas ligações aos serviços secretos paquistaneses ISI, soubesse do seu paradeiro até 1 de Maio de 2011.

Hamid Gul, ex-responsável pela intelligence paquistanesa, ISI, chama a tudo isto de “CIA “Choreographing” Osama Assassination Hoax“.

O coronel russo e analista militar, Evgeny Khrushchev, também é da opinião que a história contada por Obama e seus assessores parece um conto de fadas ensaiado.

“The area is only about a kilometre from Pakistan’s elite military training academy, and the Taliban frequently target such academies.”

via BBC

Story of Bin Laden’s death looks like staged fairytale – military analyst — RT

“It’s great news, if that’s true,” Khrushchev said referring to the news of the assassination of Osama Bin Laden. “But
it looks like a [highly] staged fairytale, first. And secondly, the United States hasn’t proved that the White House has iron-clad, video-taped evidence regarding the operation and how his body was
transferred to land-locked Afghanistan later, to be dumped at sea, with all those honors… [It] doesn’t make any sense for me.”

(…)
“That was not the reason,” Khrushchev said. “He was supposed to be brought for forensic [examination] back to the United States, because he was the main target of the ten-year-long
manhunt.”

Querem ainda que acreditemos que ninguém na região sabia que um homem daquela importância vivia lá há anos.
Aliás é interessante de ouvir esta reportagem da BBC no local, onde é dito por alguém dessa região que supostamente lá vive há muitos anos, que quem os EUA supostamente assassinaram foi o seu vizinho Akhbar Khan (alguém sabe o significado deste nome?).

“His name is Akhbar Khan (Han), He owns the house……I know him very well” says his neighbor.
Only 1 in 50 locals questioned believe Bin Laden was really killed in
that house. Obama staged this whole scam with the Patreaus Panetta
Pakistani Pentagon CIA, that has been supplying the “Taliban” so the
Pentagon can run a fake war to keep rebuilding Afghaniistan for Hillary
Clinton and the CIA. The fake Nobel Peace Prize winner is really the
worlds greatest psychopathic liar covert warlord. His approval rating
is up, sheep. 9/11 was an inside job, and Obama is still doing it.
Source: Osama Bin Laden: Pakistan’s scepticism over videos (BBC)

Se de facto se tratava mesmo de OBL supostamente a mente por detrás dos atentados de 11et2001 embora até agora não tenha sido apresentada uma única prova que fosse, inclusive o FBI não possui evidência disso, Dana Perino ex-porta-voz da Casa Branca de Bush confirma que não foi OBL assim como o ex-Vice-Presidente Dick Cheney, não havia nenhuma razão para o assassinar, de facto existiam múltiplas razões para precisamente evitarem a todo o custo a sua morte, afinal de contas se essa pessoa era tão perigosa para os EUA havia que a apanhar viva, interrogá-la e para que todo o mundo soubesse que os EUA são um país onde a Justiça prevalece, deveriam julgar num Tribunal civil essa
pessoa, por forma a que os EUA pudessem apresentar provas da sua culpabilidade e a pessoa ter a hipótese de se defender dessas mesmas
acusações.


Na verdade nunca foi objectivo dos EUA deterem e levarem a Tribunal OBL, o ex-número 3 da CIA terá mesmo afirmado que Bush o ajudou a escapar, isso implicaria virem a público muitas das histórias sobre a cumplicidade dos EUA na criação, treino e suporte financeiro bem como ligações a outros países (Arábia Saudita, Emiratos Árabes Unidos, Paquistão) destes grupos anteriormente designados e protegidos pelos media dos EUA, hoje terroristas para os mesmos media.
A mais recente utilização por parte dos EUA e NATO da base de dados dos guerrilheiros mujahadeen, Al-Qaeda, acontece precisamente na Líbia, mais uma vez os media mainstream chamam-lhes revolucionários….

Forgotten Coverage of Afghan ‘Freedom Fighters’
The villains of today’s news were heroes in the ’80s

The current war in Afghanistan is increasingly presented as a war for the human rights of the Afghan people, to liberate them from their oppressive Taliban rulers. The Taliban’s severely regressive policies toward women have received particular attention, with even First Lady Laura Bush issuing condemnations of this repression. And the press has overwhelmingly followed suit, portraying the war as an ideological struggle against the evils of Islamic extremism.

But the U.S. government and the American press have not always opposed Afghan extremists. During the 1980s, the Mujahiddin guerrilla groups battling Soviet occupation had key features in common with the Taliban.
In many ways, the Mujahiddin groups acted as an incubator for the
later rise of the Taliban in the 1990s.

7ª É sabido que OBLsofria de deficiência renal, necessitando mesmo de fazer diálise.
Até hoje não foi encontrada, ou pelo menos não nos foi dito que tivessem
encontrado uma máquina de diálise no local onde supostamente assassinaram OBL.

Conseguiram supostamente encontrar filmes porno (a ser verdade pergunto-me se não seriam usados para enviar mensagens codificadas/escondidas usando Steganografia) mas não uma máquina de diálise….estranhas prioridades!
É claro que encontrar uma máquina de diálise era chato para a versão oficial, afinal de contas colocaria-a em causa, já para não falar que daria credibilidade às notícias de OBL ter sido tratado no hospital americano do Dubai e de Rawalpindi no Paquistão.

CNN.com – Dr. Sanjay Gupta: Bin Laden would need help if on dialysis – January 21, 2002

(CNN) — Speculation about the whereabouts and health of Osama bin Laden picked up over the weekend when Pakistan’s president, Gen. Pervez Musharraf, said he thought bin Laden had likely died of kidney failure.

CNN medical correspondent Dr. Sanjay Gupta spoke Monday with CNN’s Paula Zahn about bin Laden’s appearance in recently released videotapes and
the possibility that the accused terrorist leader was undergoing kidney treatment.

Is Osama bin Laden Dying … Again? – TIME

In 2002, Pakistani President Pervez Musharraf said bin Laden had kidney disease, and that he had required a dialysis machine when he lived in Afghanistan. That same year, the FBI’s top counterterrorism official, Dale Watson, said, “I personally think he is probably not with us anymore.
(…)
Now the CIA has produced a report saying that bin Laden has long-term kidney disease and may have only months to live, two U.S. officials familiar with the report told TIME. The agency ostensibly managed to get the names of some of the medications bin Laden is taking. One U.S. official familiar with the report, which came out between six and nine months ago, says it concluded, “Based
on his current pharmaceutical intake, [we] would expect that he has no more than six to 18 months to live and impending kidney failure.”

Colecção de filmes pornográficos encontrada na casa de Bin Laden – Mundo – PUBLICO.PT

Responsáveis norte-americanos confirmaram a descoberta de uma “quantidade considerável” de filmes, salientou o “The New York Times”, que poderiam pertencer ao líder da Al-Qaeda ou a outras pessoas que viviam na casa.
Não é uma descoberta pouco comum neste tipo de situações, sublinhou a Reuters a partir de relatos de três responsáveis norte-americanos que
pediram anonimato mas que acompanharam investigações relacionadas com outros militantes islamistas.

Muitos dos vídeos encontrados foram descarregados da Internet e estavam guardados num cofre no quarto de Bin Laden, adiantou a estação de televisão ABC.

Também é de notar estes interessantes dados que o jornal Público aqui nos deixa, “sublinhou a Reuters a partir de relatos de três responsáveis norte-americanos que pediram anonimato”, “Muitos dos vídeos encontrados foram descarregados da Internet”.
Sinceramente não consigo perceber como o jornal português, o NYTimes e a Reuters dão tanta credibilidade a “responsáveis norte-americanos que pediram anonimato”; caros jornalistas com fontes desse tipo as vossas notícias valem ZERO.

Parece que o ‘jornalismo’ de hoje em dia se limita ao copy/paste e ao disse que disse.

O outro ponto interessante é afirmarem que os supostos vídeos terão sido
descarregados da Internet, presumo que depois expliquem que foram
descarregados noutro lado que não o complexo onde supostamente OBL terá
sido assassinado, a não ser que mais uma vez a história que nos têm
vindo a contar tenha novamente mudado, o que convenhamos se está a
tornar um hábito.


A história à volta desta novela de baixo orçamento está constantemente a mudar.

Primeiro OBL estava armado e escondeu-se atrás de uma das suas mulheres, depois já não estava armado nem se escondeu atrás dela, depois uma das mulheres já não havia sido assassinada como primeiro afirmaram.

Primeiro afirmaram que houve batalha durante cerca de 40 minutos, por fim já
afirmam que os SEAL só mataram um homem quando aterraram no local e que
não dispararam mais durante o resto da operação….o que leva à questão,
se não dispararam mais, o suposto OBL não terá sido assassinado no
local.


Agora parece que após o representante das Nações Unidas para os direitos humanos ter questionado a legalidade de semelhante operação, a Administração Obama resolveu deixar de tentar criar mais cenários.

Sibel Edmonds’ Boiling Frogs Post | Home of the Irate Minority

We went from armed Bin Laden using his wife as a shield to armed Bin Laden using an anonymous woman as a shield, to unarmed Bin Laden using some kind of a woman as a shield, and now, unarmed Bin Laden in pajamas using
no one as a shield!
(…)

But last night, the White House said Bin Laden was not armed when a U.S. Navy SEAL confronted and killed him during Sunday night’s assault on his compound.

Security officials said they did not recover any arms and explosives during their detailed search of the compound and the 13-roomed house, during which they removed two buffalos, a cow and around 150 chickens.

9ª Leon Panneta o número um da CIA, afirmou que durante vinte cinco minutos
enquanto decorria a operação não existiu qualquer transmissão de imagens
ou audio do que se passava no local da operação, o que levanta suspeitas sobre a famosa foto do staff da Casa Branca todo reunido à volta de….provavelmente um ecrã negro, ou quem sabe algumas filmagens da Sala Oval com Bill Clinton e a senhorita Monica pelo menos tendo em conta a expressão da sra Clinton ;)

Ah…já agora, parece que segundo a Casa Branca, a história da fotografia também já não é bem como a contaram num primeiro momento….

https://i2.wp.com/a.abcnews.com/images/News/ht_obamas_presidential_day_110502_wg.jpg
via ABC(Pete Souza/The White House)


Osama bin Laden dead: Blackout during raid on bin Laden compound – Telegraph

Leon Panetta, director of the CIA, revealed there was a 25 minute blackout during which the live feed from cameras mounted on the helmets of the US special forces was cut off.

A photograph released by the White House appeared to show President
Barack Obama and his aides in the situation room watching the action as
it unfolded.
In fact they had little knowledge of what was happening in the compound.

10ª E o que dizer da famosa fotografia em que supostamente aparecia OBL morto que os media ajudaram a propagandear mas que passada menos de uma hora já se sabia que era falsa…tendo no entanto enganado até três senadores.

https://i1.wp.com/static.prisonplanet.com/p/images/may2011/020511top.jpg

No entanto para levar a cabo uma PSY-OP deste género o que conta são os primeiros minutos, as primeiras imagens como aliás mais uma vez se viu no caso dos atentados do WTC em 11Set2001 onde por certo um operacional deu o mote para a história da queda dos edificios ser devida ao embate dos aviões….até porque ainda hoje muita gente nem sabe que caiu um terceiro arranha-céus, o WTC7, sem que qualquer avião tivesse embatido neste.

Esses primeiros minutos são cruciais para levar o povão a acreditar na fantasia oficial que lhe estão a vender.

11ª Os valores apresentados pela Administração Obama para a casa onde
supostamente habitava OBL estão longe de ser o tal $US 1M de dólares,
segundo diversos especialistas que conhecem bem o mercado habitacional
daquela área,
a vivenda onde tudo decorreu, que de luxuosa muito pouco tinha, vale cerca de $US 250,000 dólares.

Osama bin Laden hideout ‘worth far less than US claimed’ | World news | guardian.co.uk

Osama bin Laden’s house, described by the US government as a $1m (£605,000) mansion, is in fact worth no more than $250,000 say property professionals in Abbottabad, the town where he was killed. The revelation is the latest of several erroneous descriptions about the nature of Bin Laden’s hideout – and the manner of his death – which have dogged the White House in recent days.
(…)
Asked about the American estimate, he chuckled. “Maybe that’s the assessment from a satellite. But here on the ground, that’s the price.”

12ª Foi-nos dito que uma das razões para o suposto OBL se ter mantido
incógnito durante anos naquela casa terá sido em virtude de não existirem meios de comunicação electrónicos como por exemplo acesso à rede Internet.

No entanto mais tarde as sempre anónimas fontes dizem-nos que foram encontrados telemóveis.

Cada dia que nasce, nasce com ele uma nova história.
E os media mainstream, especialmente os nossos, papam-nas todas sem um mínimo de esforço para as questionar.

Bin Laden ‘firefight’: Only one man was armed – World news – Death of bin Laden – msnbc.com

In fact, most of the operation was spent in what the military calls “exploiting the site,” gathering up the computers, hard drives, cellphones and files that could provide valuable intelligence on al-Qaida operatives and potential operations worldwide.

Como querem estes mentirosos/criminosos compulsivos que acreditemos em mais uma história que nem sequer seria verosimel num filme de baixo
orçamento, quando nos vêm mentido descaradamente amiúde, como se pode
facilmente comprovar com a história das armas de destruição massiva da
segunda invasão do Iraque, em que como já reconheceu, Collin Powell deliberadamente mentiu perante a Assembleia das Nações Unidas?! Ou como o demonstram no caso inglês, os Memos de Downing Street.


Como querem que acreditemos em mais esta farsa, quando na primeira invasão
do Iraque, quando haviam dado permissão ao Iraque para atacar o Kuwait,
vieram a público com a vil mentira de que os iraquianos estavam a matar
crianças em incubadoras?! Nada disso sucedeu como hoje se sabe, o que
sucedeu é que os EUA e os senhores do Kuwait,
pegaram na filha do embaixador Kuwaitiano, Nayirah al-Ṣabaḥ
e colocaram-na frente às câmaras a fazer a actuação da sua vida, digna
de óscar, mentindo descaradamente sobre algo que nunca se passou, a tal
história dos bebés e das incubadoras.


Mais, como quer a Administração Obama ou outra, fazer-nos acreditar em mais esta história mirabolante quando nos mentiram
repetidamente sobre a história da soldado Jessica Lynch, do jogador de
futebol americano Pat Tillman e da britânica Linda Norgrove?


US military’s history of backtracking on initial reports | World news | The Guardian

The only problem with the official account is that it was untrue. In fact, Lynch’s gun jammed and she did not fire a shot; Iraqi hospital staff treated her kindly and tried to return her to US forces; and, there was no need for a raid by army rangers and navy seals as the Iraqi military had fled the day before. Nor, contrary to initial reports, had
she been shot or stabbed – her injuries had been caused after her truck was hit and crashed.

(…)
In 2002, moved by the devastation of 9/11, Pat Tillman gave up a lucrative career in American football to enlist in the US army.

Despite the initial suggestion that he died “in the line of devastating enemy fire”, he was killed by his own side. His family was not told the truth about how he died until five weeks after his memorial service was broadcast on national TV.

In a biography published two years ago, it was claimed Tillman regarded his president as a cowboy who had led the country into an illegal and unjust war in Iraq. Tillman had noted in his diary his suspicion that the rescue of Jessica Lynch was “a media blitz”.

(…)

Until the killing of the al-Qaida chief, the most recent inaccurate account of a high-profile incident came last October, with the botched mission to free the kidnapped British aid
worker
Linda Norgrove.

Members of Seal Team 6 – the special forces unit that killed Bin Laden – were sent to rescue Norgrove from eastern Afghanistan but one of them accidentally killed her by throwing a fragmentation grenade close to where she was sheltering.

13ª Um especialista em DNA de Forth Worth, Bruce Budowle (DNA expert and professor in the University of North Texas Health Health Science Center’s Department of Forensic and Investigative Genetics and executive director of the Institute of Investigative Genetics), afirma que não foram divulgados pelos EUA quaisquer dados relativos às supostas análises ao DNA de OBL e que os dados apresentados pelos media não são verdadeiros.

Existem ainda diversas questões e problemas relativos a este tipo de identificação.

Segundo o mesmo especialista 99,99% de certeza só é possível com DNA da própria pessoa (sangue ou saliva), ou seja a Administração dos EUA teria de
possuir uma amostra de DNA de OBL para agora comparar, algo muito
provável tendo ele sido um operacional da CIA, ou então recorrendo ao
maior número possível de familiares, algo bem mais complexo uma vez que
não creio que os familiares estejam dispostos a tal, ainda por cima para
aumentarem as probabilidades de confirmação necessitam ser familiares o
mais chegados possível, tipo irmãos etc.


De qualquer forma do ponto de vista de apresentar ao mundo provas
concretas e independentes, mesmo recorrendo a supostas análises de DNA, a
única maneira de o fazer é tendo o corpo, no entanto a primeira coisa
que fizeram foi verem-se livres dele.

Como tal é impossível verificar de forma independente os dados que a Administração Obama venha a apresentar.

Aliás, por essa razão o filho de OBL, Omar, afirmou que “We are not convinced on the available evidence in the absence of [a] dead body,”

Omar Bin Laden foi ainda mais longe questionando a razão pela qual o seu pai
supostamente terá sido assassinado, ainda para mais quando estava desarmado, tendo os EUA violado os mais básicos principios e leis
internacionais, usando força não justificada.

Tendo supostamente OBL cometido crimes em diversos países este deveria ter
sido detido e presente a um Tribunal Internacional para ser julgado.

Escusado será dizer que isso os EUA nunca poderiam permitir, uma vez que se
viria a conhecer muita informação que as Administrações de Carter a Obama querem é esconder, fazer desaparecer para sempre.


Recomendo a leitura do artigo do Bruno Fehr, onde ele foca alguma destas questões, especialmente as muitas dúvidas colocadas pelos media mainstream da Alemanha.

14ª E dando continuidade ao patrocínio e treino de supostos grupos
terroristas que na realidade não passam de ferramentas da elite que nos
controla, a Administração Obama prepara-se para substituir o seu antigo
lobo mau, por outro operacional dos seus quadros….
Anwar al-Awlaki, que por incrível que possa parecer a quem come tudo o que lhe vendem, esteve presente num jantar no Pentágono!

» Pentagon Dinner Guest al-Awlaki Slated to Replace Osama Alex Jones’ Infowars: There’s a war on for your mind!

He also dined at the Pentagon, according to documents obtained by Fox News. “The Pentagon has offered no explanation of how a man, now on the CIA kills or capture list, ended up at a special lunch for Muslim outreach,” a flummoxed Fox News reported.

“Awlaki was vetted before he was invited to attend a luncheon at the Pentagon in the secretary of the Army’s Office of Government Counsel. His appearance at the meeting was deliberately engineered despite Awlaki’s ties to three of the alleged 9/11 hijackers – Nawaf al-Hazmi, Khalid al-Mihdhar and Hani Hanjour – who were identified as the suicide pilots that slammed Flight 77 into the Pentagon,” Paul Joseph Watson wrote on October 21, 2010.

“Given the fact that Awlaki is a double operative, claiming to be an Al-Qaeda
leader yet in fact working for U.S. intelligence, it’s hardly surprising that he made an appearance at the Pentagon.”


O que é preocupante nisto tudo é a mensagem que os media mainstream vão tentando passar, que Questionar-mos os nossos governantes é crime e que a Ignorância é uma benção!

A parte principal da entrada que eu queria escrever sobre mais esta encenação made in CIAwood, termina aqui.


A seguir deixo mais informação que ajuda a perceber um pouco melhor tudo o
que acima acabo de mencionar, digamos que é um contexto histórico e
legal sobre o tema….recomenda-se a leitura e acima de tudo dar olhada
aos links que têm muita e interessante informação.

Aqui fica o link para um pdf com os links que fui guardando e um ficheiro comprimido com os artigos (recomendo que usem o 7zip para o abrir; já agora usei o Wget para obter esses dados ; $wget -i <ficheiro com links>)…ficará para mais tarde!

  • Al-Qaeda
  • Ossama Bin Laden (OBL)
  • False Flags / 911(11Set2001) / Mentiras de Estados
  • Vídeos e Imagens Falsos
  • Legalidade
**********
Al-Qaeda
*********

* Sabe-se que desde finais dos anos 70 os EUA, Arábia Saudita, Emiratos Árabes Unidos e Paquistão suportaram, treinaram e fomentaram a formação de grupos que naquela altura eram chamados de Guerrilheiros mas que hoje dá jeito a estes mesmos países chamarem de terroristas, ainda que os continuem a usar, treinar e até colocar nos mais diversos e díspares campos de batalha, do médio oriente, passando pela Ásia e acabando na Europa.

Ainda há pouco tempo Hillary Clinton confirmou numa entrevista que os EUA tinham criado e suportado diversos destes grupos.

Também há não muito tempo, Alain Chouet, “former head of the Security Intelligence Service of the DGSE (Directorate-General for External Security” (o ex-responsável francês da intelligence), afirmou que aquilo a que designavam por Al-Qaeda desapareceu em 2002.

Sobre o tema recomendo que oiçam estas duas intervenções (audio mp3), a de Paul Thompson [mais] (criador do excelente site History Commons) e a de Nafeez Ahmed Mossadeq [maismais] (investigador inglês)

* Zbigniew Bzrezinski em entrevista ao jornal francês Le Nouvel Observateur descreve a razão pela qual criou os guerrilheiros mujahadeen, para forçar a entrada da ex-URSS no Afeganistão e assim dar-lhes um Vietnam.

Destruindo por completo um país que até à época tinha um padrão de vida semelhante ao europeu e onde se ouvia rock&roll e as mulheres podiam andar de cara destapada e frequentar a universidade.

No Regrets: Carter, Brzezinski and the Muj

Brzezinski: Yes.
According to the official version of history, CIA aid to the Mujahadeen began during 1980, that is to say, after the Soviet army invaded Afghanistan, 24 Dec 1979. But the
reality, secretly guarded until now, is completely otherwise: Indeed, it was July 3, 1979 that President Carter signed the first directive for secret aid to the opponents of the pro-Soviet regime in Kabul. And that very day, I wrote a note to the president in which I explained to him that in my opinion this aid was going to induce a Soviet military intervention.

Q: Despite this risk, you were an advocate of this covert action. But perhaps you yourself desired this Soviet entry into war and looked to provoke it?
Brzezinski: It isn’t quite that. We didn’t push the Russians to intervene, but we knowingly increased the probability that they would.

* Na verdade o que os EUA designam por Al-Qaeda nada tem a ver com o que Robin Cook, ex-secretário de Estado do UK escreveu num artigo do Guardian, para este Al-Qaeda é a base de dados dos guerrilheiros mujahadeen criada pela CIA para combater os Soviéticos.
Para os EUA essa designação apenas se deveu à necessidade em 2001 de
atribuir um nome para que legalmente se pudesse processar os ‘responsáveis’ pelos ataques de 1998 nas embaixadas de
Dar es Salaam, Tanzania, and Nairobi, Kenya, como é explicado no documentário da BBC de Adam Curtis, The Power of Nightmares.

C.I.A. no al-qaeda ever existed – BBC documentary “the power of nightmares” | Polidics.com

BBC’s killer documentary called “The Power of Nightmares“. Top CIA officials openly admit, Al-qaeda is a total and complete fabrication, never having existed at any time. The Bush
administration needed a reason that complied with the Laws so they could go after “the bad guy of their choice” namely laws that had been set in place to protect us from mobs and “criminal organizations” such as the Mafia. They paid Jamal al
Fadl, hundreds of thousands of dollars to back the U.S. Government’s story of Al-qaeda, a “group” or criminal organization they could “legally” go after.

James Corbettcriou um site onde através de um pequeno documentário nos dá a conhecer a construção do mito Al-Qaeda.

Maktab al-Khidamat – Wikipedia, the free encyclopedia

The Maktab al-Khidamat, also Maktab Khadamāt al-Mujāhidīn al-‘Arab, also known as the Afghan Services Bureau, is reliably[citation needed] believed to have been founded in 1984 by Abdullah Azzam and Osama bin Laden to raise funds and recruit foreign mujahidin for the war against the Soviets in Afghanistan. MAK became the forerunner to al-Qaeda and was instrumental in creating the fundraising and recruitment network that benefited al-Qaeda during the 1990s.
(…)
MAK established recruitment and fundraising offices in many Western countries, the United States being one of their main fund-raising destinations. The first offices in the United States were established within the Al Kifah Refugee Center in Brooklyn, and at the Islamic Center in Tucson, Arizona. On his fundraising tours Sheikh Abdullah Azzam visited the mosques of “Brooklyn, St. Louis, Kansas City, Seattle, Sacramento, Los Angeles, and San Diego – altogether there were 33 cities in America that opened branches of bin Laden and Azzam’s organization, the Services Bureau, in order to support the jihad.”

Al Qaeda: The Database.

Shortly before his untimely death, former British Foreign Secretary Robin Cook told the House of Commons that “Al Qaeda” is not really a terrorist group but a database of international mujaheddin and arms smugglers used
by the CIA and Saudis to funnel guerrillas, arms, and money into Soviet-occupied Afghanistan.

(…)
In Arabic, the files were called, ‘Q eidat il-Maaloomaat’ and ‘Q eidat i-Taaleemaat.’ Those two files were kept in one file called in Arabic ‘Q eidat ilmu’ti’aat’ which is the exact translation of the English word database. But the Arabs commonly used the short word Al Qaida which is the Arabic word for “base.” The military air base of Riyadh, Saudi Arabia is called ‘q eidat ‘riyadh al ‘askariya.’ Q eida means “a base” and “Al Qaida” means “the base.”

“In the mid-1980s, Al Qaida was a database located in computer and dedicated to the communications of the Islamic Conference’s secretariat.

(…)

In yet another example of what happens to those who challenge the system, in December 2001, Maj. Pierre-Henri Bunel was convicted by a secret French military court of passing classified documents that identified potential NATO bombing targets in Serbia to a Serbian agent during the Kosovo war in 1998. Bunel’s case was transferred from a civilian court to keep the details of the case classified. Bunel’s character witnesses and psychologists notwithstanding, the system “got him” for telling the truth about Al Qaeda and who has actually been behind the terrorist attacks commonly blamed on that group. It is noteworthy that that Yugoslav government, the government with whom Bunel was asserted by the French government to have shared information, claimed that Albanian and Bosnian guerrillas in the Balkans were being backed by elements of “Al Qaeda.” We now know that these guerrillas were being backed by money provided by the Bosnian Defense Fund, an entity established as a special fund at
Bush-influenced Riggs Bank and directed by Richard Perle and Douglas Feith.

Robin Cook: The struggle against terrorism cannot be won by military means | UK news | The Guardian

Bin Laden was, though, a product of a monumental miscalculation by western security agencies. Throughout
the 80s he was armed by the CIA and funded by the Saudis to wage jihad against the Russian occupation of Afghanistan. Al-Qaida, literally “the database”, was originally the computer file of the thousands of mujahideen who were recruited and trained with help from the CIA to defeat the Russians.
Inexplicably, and with disastrous consequences, it never appears to have occurred to Washington that once Russia was out of the way, Bin Laden’s organisation would turn its attention to the west.

Nafeez Mosaddeq Ahmed: Our terrorists | MuslimMatters.org

Once upon a time, the CIA trained, financed and supported Osama bin Laden and his mujahidin networks in Afghanistan to repel the Soviet invasion of Afghanistan. After the end of the Cold War, bin Laden turned against the West and we no longer had any use for him. His persistent terrorist attacks against us for more than a decade, culminating in 9/11, provoked our own response, in the form of the ‘War on Terror’. This is the official narrative. And it’s false. Not only did Western intelligence services continue to foster Islamist extremist and terrorist groups connected to al-Qaeda after the Cold War; they continued to do so even after 9/11.

Complete 911 Timeline: Al-Qaeda in the Balkans

In March 2002, authorities in Bosnia, Sarajevo, will raid the offices of the Benevolence International Foundation (BIF) due to suspected funding of al-Qaeda (see March 2002). The raid will uncover a handwritten list containing the name of twenty wealthy donors sympathetic to al-Qaeda. The
list, referred to as “The Golden Chain,” contains both the names of
the donors and the names of the recipients (but does not mention amounts given). Seven of the payments are made to Osama bin Laden.

The Bush Regime’s Imperial Affirmation: Endless War, Endless Conquest, Endless Repression

One need only review the role played by al-Qaeda in the Balkans during the 1990s when the United States and their NATO allies, particularly Germany and the United Kingdom, provided entrée to demobilized Afghan-Arab mujahedin fighters as the West dismembered the Socialist
Federal Republic of Yugoslavia, culminating in 1999 with NATO’s murderous 78-day bombing campaign of Serbia to “liberate” Kosovo.

Earlier in the decade, thousands of Islamist fighters flooded
Bosnia-Herzegovina, directly recruited by former Waffen SS Handzar Division foot soldier and Islamist ideologue, Alia Izetbegovic, the President of Bosnia and darling of liberal interventionists such as Bernard-Henri Lévy. In calling for Western intervention, Lévy shamelessly described Izetbegovic’s neofascist statelet as an exemplar of “modern, secular Islam”! Quite naturally, Izetbegovic’s Nazi past was covered-up by Western interventionists intent on smashing multiethnic Yugoslavia into smithereens.

Indeed, intelligence analyst and senior lecturer at the University of
Amsterdam, Cees Wiebes, documents in Intelligence and the War in Bosnia 1992-1995, how Western intelligence agencies, including the CIA, MI6 and BND assisted major arms transshipments into Bosnia despite a UN arms embargo, often in concert with the reactionary Iranian regime.

Some estimates claim that by 1994, as many as 4,000 mujahedin fighters were present in Bosnia. Indeed, none other than Osama bin Laden himself visited Izetbegovic in Sarajevo. As a gesture of appreciation for his support, Izetbegovic gave bin Laden a Bosnian passport. And, a November 1, 2001 account in the European edition of The Wall Street Journal claimed that bin Laden continued to visit the Balkan region as late as 1996.

By 1995 as Wiebes documented, American Hercules C-130 transport planes accompanied by jet fighters began landing at the Tuzla Air Base in eastern Bosnia laden with arms, ammunition and communications equipment destined for Izetbegovic’s Islamist brigades. Similar arms pipelines were opened between Albania, Bosnia, Croatia and later in the decade Kosovo, where Albanian narcotrafficking networks rule the roost and continue to wreck havoc across the region.

E hoje em dia a barbárie continua….Kosovo PM is head of human organ and arms ring, Council of Europe reports

Kosovo PM is head of human organ and arms ring, Council of Europe reports | World news | The Guardian

Kosovo’s prime minister is the head of a “mafia-like” Albanian group responsible for smuggling weapons, drugs and human organs through eastern Europe, according to a Council of Europe inquiry report on organised crime.

Hashim Thaçi is identified as the boss of a network that began operating
criminal rackets in the runup to the 1998-99 Kosovo war, and has held
powerful sway over the country’s government since.

The report of the two-year inquiry, which cites FBI and other intelligence sources, has been obtained by the Guardian. It names Thaçi as having over the last decade exerted “violent control” over the heroin trade. Figures from Thaçi’s inner circle are also accused of taking captives across the
border into Albania after the war, where a number of Serbs are said to
have been murdered for their kidneys, which were sold on the black
market.

***************************
Ossama Bin Laden (OBL)
***************************
via FBI

FBI — Most Wanted Terrorists

Usama Bin Laden is wanted in connection with the August 7, 1998, bombings of the United States Embassies in Dar es Salaam, Tanzania, and Nairobi, Kenya. These attacks killed over 200 people. In addition, Bin Laden is a suspect in other terrorist attacks throughout the world.

Bin Laden is left-handed and walks with a cane.

* Como se pode ler no site do FBI, bem como por declarações de responsáveis do Bureau [Rex Tomb, Chief of Investigative Publicity for the FBI], OBL nunca foi acusado ou procurado pelos atentados de 11Set2001, como acima refiro, quer Dana Perino quer Dick Cheney confirmam que este não tem ligação aos atentados nos EUA, assim como um ex-agente da CIA, no entanto a história continua a ser repetida vezes sem conta.

Para além de não existir evidência concreta que ligue OBL aos atentados, este numa entrevista pouco ou nada conhecida ou pelo menos nunca mencionada pelos media mainstream ocidentais, nega qualquer envolvimento nos atentados de 11Set2001.

FBI says, it has “No hard evidence connecting Bin Laden to 9/11”

On June 5, 2006, the Muckraker Report contacted the FBI Headquarters, (202) 324-3000, to learn why Bin Laden’s Most Wanted poster did not indicate that Usama was also wanted in connection with 9/11. The Muckraker Report spoke with Rex Tomb, Chief of Investigative Publicity for the FBI. When asked why there is no mention of 9/11 on Bin Laden’s Most Wanted web page, Tomb said, “The reason why 9/11 is not mentioned on Usama Bin Laden’s Most Wanted page is because the FBI has no hard evidence connecting Bin Laden to 9/11.”

Surprised by the ease in which this FBI spokesman made such an astonishing
statement, I asked, “How this was possible?” Tomb continued, “Bin Laden has not been formally charged in connection to 9/11.” I asked, “How does that work?” Tomb continued, “The FBI gathers evidence. Once evidence is gathered, it is turned over to the Department of Justice. The Department of Justice than decides whether it has enough evidence to present to a federal grand jury. In the case of the 1998 United States Embassies being bombed, Bin Laden has been formally indicted and charged by a grand jury. He has not been
formally indicted and charged in connection with 9/11 because the FBI has no hard evidence connected Bin Laden to 9/11.”

Did Osama bin Laden Confess to the 9/11 Attacks, and Did He Die, in 2001?

I have already said that I am not involved in the 11 September attacks in the United States. As a Muslim, I try my best to avoid telling a lie. I had no knowledge of these attacks.”

No artigo acima da autoria de David Ray Griffin, são analisados ainda, diversos supostos vídeos e declarações proferidas por OBL.

Osama bin Laden Responsible for the 9/11 Attacks? Where is the Evidence?

The idea that Osama bin Laden was responsible for the 9/11 attacks has been an article of faith for public officials and the mainstream media. Calling it an “article of faith” points to two features of this idea. On the one hand, no one in these circles publicly challenges this idea.

On the other hand, as I pointed out at length in two of my books – 9/11 Contradictions1 and The New Pearl Harbor Revisited,2 no good evidence has ever been publicly presented to support it.

Colin Powell’s Withdrawn Promise Two weeks after 9/11, Secretary of State Colin Powell, speaking to Tim Russert on Meet the Press, said that he expected “in the near future . . . to put out . . . a document that will describe quite clearly the evidence that we have linking [bin Laden] to this attack.”

Powell reversed himself, however, at a press conference with President Bush in the White House Rose Garden the next morning, saying that, although the government had information that left no question of bin Laden’s responsibility, “most of it is classified.”4 According to Seymour Hersh, citing officials from both the CIA and the Department of Justice, the real reason for
the reversal was a “lack of solid information.”

This was the week that Bush, after demanding that the Taliban turn over bin Laden, refused their request for evidence that bin Laden had been behind the attacks.6 A senior Taliban official, after the US attack on Afghanistan had begun, said: “We have asked for proof of Osama’s involvement, but they have refused. Why?”7 Hersh’s answer was that they had no proof.
(…)
Blair’s report, however, began by saying: “This document does not purport to provide a prosecutable case against Osama Bin Laden in a court of law.” Although the case was not good enough to go to court, Blair seemed to be saying, it was good enough to go to war.

The weakness in Blair’s report, in any event, was noted the next day by the BBC, which said: “There is no direct evidence in the public domain linking Osama Bin Laden to the 11 September attacks. At best the evidence is circumstantial.”

* Diversos chefes de Estado e e respeitados oficiais da intelligence quer em privado quer publicamente afirmaram que OBL teria falecido à quase uma década.

Interview with Osama bin Laden. Denies his Involvement in 9/11

We bring to the attention of our readers the following text of Osama bin
Laden’s interview with Ummat, a Pakistani daily, published in Karachi on September 28, 2001.
It was translated into English by the BBC World Monitoring Service and made public on September 29, 2001.
The authenticity of this interview, which is available in recognized electronic news archives, is confirmed.
Osama bin Laden categorically denies his involvement in the 9/11 attacks.
Bin Laden’s statements in this interview are markedly different from those made in the alleged Osama video tapes.
In this interview, Osama bin Laden exhibits an understanding of US foreign policy. He expresses his views regarding the loss of life on 9/11. He also makes statements as to who, in his opinion, might be the likely
perpetrator of the September 11 attacks.

This is an important text which has not been brought to the attention of Western public opinion.
(…)
I have already said that I am not involved in the 11 September attacks in the United States.
As a Muslim, I try my best to avoid telling a lie. I had no knowledge of these attacks, nor do I consider the killing of innocent women, children, and other humans as an appreciable act.
Islam strictly forbids causing harm to innocent women, children, and other people.
(…)
Whoever committed the act of 11 September are not the friends of the American people. I have already said that we are against the American system, not against its people, whereas in these attacks, the common American people have been killed.

According to my information, the death toll is much higher than what the US government has stated. But the Bush administration does not want the panic to spread. The United States should try to trace the perpetrators of these attacks within itself; the people who are a part of the US system, but are dissenting against it.
(…)
They needed an enemy. So, they first started propaganda against Usamah and Taleban and then this incident happened. You see, the Bush administration approved a budget of 40bn dollars. Where will this huge amount go? It will be provided to the same agencies, which need huge funds and want to exert their importance.
(…)
Usamah: I have already said that we are not hostile to the United States. We are against the system, which makes other nations slaves of the United States, or forces them to mortgage their political and economic freedom.
(…)
The Western media is unleashing such a baseless propaganda,
which make us surprise but it reflects on what is in their hearts and gradually they themselves become captive of this propaganda. They become afraid of it and begin to cause harm to themselves. Terror is the most dreaded weapon in modern age and the Western media is mercilessly using it against its own people.

* OBL em 1993 visita a Bósnia a convite do Presidente Izetbegovic

* Em Julho de 2001 recebe tratamento (diálise) no Hospital Americano do Dubai e encontra-se com o representante da CIA, segundo o jornal francês Le Figaro a France Presse e o London Times.

* Setembro de 2001 terá estado internado no hospital de Rawalpindi no Paquistão onde terá tido mesmo protecção das forças paquistanesas.


******************************************
False Flags / 911(11Set2001) / Mentiras de Estados
***********************************************

Como venho neste blog escrevendo, historicamente os Estados têm cometido ou
planeado os mais diversos atentados terroristas contra os seus próprios cidadãos e atribuindo as culpas aos seus inimigos (muitas vezes
imaginários) por forma a levar a cabo a sua agenda, que como é óbvio
nunca é no interesse dos seus cidadãos.

Se não quiserem ler tanto, assistam ao documentário Terror Storm Full length version de Alex Jones.


Alguns exemplos dessas mentiras já as havia mencionado nesta entrada “Porque não atacam os supostos terroristas quem exerce as políticas que eles dizem abominar?”
Exemplos como a Operação Gladio na Europa (incluindo Portugal) durante a guerra fria, os documentos Northwoods
que previam o abate de um avião comercial dos EUA por forma a atribuir a
culpa a Cuba por forma a terem a desculpa para a invadir, etc etc.

* Em 1993 o World Trade Center sofreu o seu primeiro atentado, mais uma vez a culpa foi atribuída a supostos grupos terroristas muçulmanos.
Felizmente que o suposto líder do grupo que iria levar a cabo a operação após se ter arrependido, resolveu contactar ao FBI durante a preparação do
atentado tendo a feliz ideia de gravar todas as conversas que teve com os agentes, ficámos assim a conhecer a cumplicidade do FBI uma vez que foram agentes do Bureau que entregaram aos supostos terroristas a bomba que viria a explodir, tudo isto é hoje do conhecimento público até porque a CBS fez uma
interessante reportagem sobre o tema.


WTC 1993
– Corbett Report

Tapes Depict Proposal to Thwart Bomb Used in Trade Center Blast – New York Times

Law-enforcement officials were told that terrorists were building a bomb that was eventually used to blow up the World Trade Center, and they planned to thwart the plotters by secretly substituting harmless powder for the explosives, an informer said after the blast.

The informer was to have helped the plotters build the bomb and supply the fake powder, but the plan was called off by an F.B.I. supervisor who had other ideas about how the informer, Emad A. Salem, should be used, the informer said.

The account, which is given in the transcript of hundreds of hours of tape recordings Mr. Salem secretly made of his talks with law-enforcement agents, portrays the authorities as in a far better position than previously known to foil the Feb. 26 bombing of New York City’s tallest towers. The explosion left six people dead, more than 1,000 injured and damages in excess of half a billion dollars. Four men are now on trial in Manhattan Federal Court in that attack.

* A wikipedia tem um interessante artigo com as diversas mentiras vendidas aos cidadãos dos EUA e não só, relativas às invasões do Iraque em 1991 e em 2003 – Public relations preparations for 2003 invasion of Iraq

Nesse artigo podemos ler como em 1991 a Administração Bush pai com os impostos dos cidadãos dos EUA, pagou à firma Hill & Knowlton para que esta criasse a fantasia que acima mencionei, onde usando a filha do embaixador do Kuwait nos EUA
se vendeu a história de que os soldados iraquianos teriam entrado num
hospital e morto os bebés que se encontravam nas incubadoras.

Tudo isto sabe-se hoje que é FALSO, que não passou de mais uma PSYOP, propaganda.


Barry Zwicker – Gulf War 1 Lies – Babies Thrown From Incubators


Pode-se ler ainda como em 2003 voltaram a contratar outra empresa de relações públicas, Rendon Group para mais uma vez venderem uma guerra ao seu povo e resto do mundo, incluindo desta vez as fantasias das armas de destruição massiva bem como as supostas ligações entre Saddam Hussein e OBL, mais uma vez nada disto era verdade, inclusive como já mencionei, Collin Powell reconheceu que mentiu.

* Histórias da carochinha para manter o apoio dos cidadãos dos EUA a estas guerras injustas repetem-se amiúde como acima referi quando mencionei os casos da soldado Jessica Lynch etc.

**************************
Vídeos e Imagens Falsos
**************************


Embora já tendo deixado links para algumas destas mentiras, aqui ficam mais alguns que nos devem fazer pensar e questionar tudo o que nos tentam vender, especialmente quando nos chega a partir dos media maintream que se limitam a veicular as mentiras dos diversos Governos.

* As diversas supostas tapes de OBL bem como diversos vídeos, assim como as mais recentes fotos quer dele quer a da Administração Obama.


* De qual OBL se falava? Quantos é que afinal existiam?

* Diversos vídeos criados pela intelligence militar e a CIA para as sua PYOPS por forma a destruir e descredibilizar os seus supostos ‘inimigos’:

**************
LEGALIDADE
**************

Escusado será dizer que o assassinato de OBL, caso tenha realmente acontecido (o que duvido como acima tentei explicar), será por certo ilegal à luz quer do Direito nos EUA quer do Direito internacional, ainda para mais quando hoje se sabe que o suposto OBL não ofereceu resistência que colocasse em perigo a vida dos SEAL uma vez que estava desarmado.

Mas mesmo que a história do seu assassinato seja uma fantasia, a verdade é
que tropas dos EUA levaram a cabo uma operação militar dentro de um país
soberano, Paquistão, sem que este tivesse sido informado, por certo será ilegal.

Eis alguns artigos recomendados sobre esta temática, recomendo especialmente o do jornal Spiegel o de Glen Greenwald do site Salon em que este escreve sobre a autorização dada por Obama, Extrajudicial killing, que permite o assassinato inclusive de cidadãos dos EUA sem que estes sejam previamente julgados num Tribunal civil ou mesmo militar.

Ainda que eu não seja propriamente grande adepto de Noam Chomsky que considero um gatekeeper, este tem sem dúvida um artigo sobre o tema que merece ser lido.

Outro artigo interessante também de Glen Greewald, traz-nos o Julgamento de Nuremberga e os crimes de guerra comparando com o que se vai passando com as diversas operações militares dos EUA.

Como já escrevi, desde a WWII que os EUA não declaram qualquer guerra,
chamam-lhes operações exactamente porque o Presidente não tem o poder de
declarar guerra, apenas o Congresso, o que nunca mais sucedeu desde a
II Guerra Mundial, apesar dos EUA estarem envolvidos em guerras
ininterruptamente desde essa altura.

Guernica / Noam Chomsky: My Reaction to Osama bin Laden’s Death

It’s increasingly clear that the operation was a planned assassination, multiply violating elementary norms of international law. There appears to have been no attempt to apprehend the unarmed victim, as presumably could have been done by 80 commandos facing virtually no
opposition—except, they claim, from his wife, who lunged towards them.
In societies that profess some respect for law, suspects are apprehended and brought to fair trial. I
stress “suspects.” In April 2002, the head of the FBI, Robert Mueller, informed the press that after the most intensive investigation in history, the FBI could say no more than that it “believed” that the plot was hatched in Afghanistan, though implemented in the UAE and Germany.
What
they only believed in April 2002, they obviously didn’t know 8 months earlier, when Washington dismissed tentative offers by the Taliban 
(how serious, we do not know, because they were instantly dismissed) to extradite bin Laden if they were presented with evidence—which, as we soon learned, Washington didn’t have. Thus Obama was simply lying when he said, in his White House statement, that “we quickly learned that the 9/11 attacks were carried out by al Qaeda.”

(…)
We might ask ourselves how we would be reacting if Iraqi commandos landed at George W. Bush’s compound, assassinated him, and dumped his body in the Atlantic. Uncontroversially, his crimes vastly exceed bin Laden’s, and he is not a “suspect” but uncontroversially the “decider” who gave the orders to commit the “supreme international crime differing only from other war crimes in that it contains within itself the accumulated evil of the whole” (quoting the Nuremberg Tribunal) for which Nazi criminals were hanged: the hundreds of thousands of deaths, millions of refugees, destruction of much of the country, the bitter sectarian conflict that has now spread to the rest of the region.
(…)
Same with the name, Operation Geronimo. The imperial mentality is so profound, throughout western society, that no one can perceive that they are glorifying bin Laden by identifying him with courageous resistance against genocidal invaders. It’s
like naming our murder weapons after victims of our crimes: Apache, Tomahawk… It’s as if the Luftwaffe were to call its fighter planes “Jew” and “Gypsy.”

Confirmed: Obama authorizes assassination of U.S. citizen – Glenn Greenwald – Salon.com

In late January, I wrote about the Obama administration’s “presidential assassination program,” whereby American
citizens are targeted for killings far away from any battlefield, based exclusively on unchecked accusations by the Executive Branch that they’re involved in Terrorism.
At the time, The Washington Post’s Dana Priest had noted deep in a long article that Obama had continued Bush’s policy (which Bush never actually implemented) of having the Joint Chiefs of Staff compile “hit lists” of Americans,
and Priest suggested that the American-born Islamic cleric Anwar
al-Awlaki was on that list. The following week, Obama’s Director of
National Intelligence, Adm.
Dennis Blair, acknowledged in Congressional testimony that the administration reserves the “right” to carry out such assassinations.

The quaint and obsolete Nuremberg principles – Glenn Greenwald – Salon.com

Benjamin Ferencz is a 92-year-old naturalized U.S. citizen, American combat soldier during World War II, and a prosecutor at the Nuremberg Trials, where he prosecuted numerous Nazi war criminals, including some responsible for the deaths of upward of 100,000 innocent people. He gave a fascinating (and shockingly articulate) 13-minute interview yesterday to the CBC in Canada about the bin Laden killing, the Nuremberg principles, and the U.S. role in the world.
(…)
All of Ferencz’s answers are thought-provoking — including his discussion of how the Nuremberg Principles apply to bin Laden — but there’s one answer he gave which I particularly want to highlight; it was in response to this question: “so what should we have learned from Nuremberg that we still haven’t learned”?  His answer (audio):

I’m afraid most of the lessons of Nuremberg have passed, unfortunately.  The world has accepted them, but the U.S. seems reluctant to do so.
The principal lesson we learned from Nuremberg is that a war of aggression — that means, a war in violation of international law, in violation of the UN charter, and not in self-defense — is the supreme international crime, because all the other crimes happen in war.  And every
leader who is responsible for planning and perpetrating that crime should be held to account in a court of law, and the law applies equally to everyone.

These lessons were hailed throughout the world — I hailed them, I was involved in them — and it saddens me to no end when Americans are asked:  why don’t you support the Nuremberg principles on aggression?  And the response
is:  Nuremberg?  That was then, this is now.  Forget it.

Justice, American Style: Was Bin Laden’s Killing Legal? – SPIEGEL ONLINE – News – International

Is this what justice looks like? Al-Qaida boss Osama bin Laden was killed on Sunday in a secret military operation in Pakistan. Americans are celebrating, but there are serious doubts about whether the targeted killing was legal under international law and the laws of war.
(…)
Claus Kress, an international law professor at the University of Cologne, argues that achieving retributive justice for crimes, difficult as that may be, is “not achieved through summary executions, but through a punishment that is meted out at the end of a trial.” Kress says the normal way of handling a man who is sought globally for
commissioning murder would be to arrest him, put him on trial and ultimately convict him.

In the context of international law, military force can be used in the
arrest of a suspect, and this may entail gun fire or situations of
self-defense that, in the end, leave no other possibility than to kill a
highly dangerous and highly suspicious person. These developments can also lead to tragic and inevitable escalations of the justice process.

(…)
In truth, it isn’t quite that simple. And not everything that the United States declares to be war really is. Legal experts like Kress say it is “questionable whether the USA can still claim to be engaged in an armed conflict with al-Qaida.”
(…)
And what business did the United States even have acting within the territory of Pakistan, a foreign power? A military strike that crosses national borders, barring acts of self-defense, is generally viewed as an infringement on sovereignty — unless Pakistan’s government requestedhelp from the Americans.

Powered by ScribeFire.

Ainda a oferta da nossa Privacidade e Soberania aos EUA

Nestas duas entradas já havia destacado mais uns quantos crimes contra a Soberania do nosso quase milenar país pela escumalha que nos desgoverna, hoje surgiram mais algumas notícias que queria aqui destacar, sem grandes comentários, apenas a constatação de que as senhoras e senhores do poder não prestam e têm de ser removidos o mais depressa possível desses mesmos cargos, se possível directamente para a prisão, ou para um local sem oxigénio.

Já agora expliquem-me como raio é que um deputado vai ratificar o que quer que seja sem conhecer o seu conteúdo?
Estaremos a assistir por cá ao que se passou nos EUA com a aprovação do Patriot Act?

O blog Esquerda Republicana chama-lhe e bem Pré-crime, algo que o fantoche da mudança, Obama, também aprecia, tal como a sua amiga Janet Napolitano.


Portugal cede dados aos EUA sem excluir pena de morte – Portugal – DN

O acordo que os ministros da Administração Interna e da Justiça assinaram com os Estados Unidos da América (EUA) para a cedência de dados pessoais de portugueses não exclui a possibilidade de essa informação contribuir para uma condenação à morte, violando a nossa constituição. Este acordo visa o “reforço da cooperação no domínio da prevenção e do combate ao crime” e foi assinado em Julho de 2009 entre o ministro Rui Pereira, o então ministro da Justiça, Alberto Costa, e a secretária de Estado norte-americana, Janet Napolitano. Rui Pereira tinha garantido que o acordo salvaguardava a lei nacional.
O Governo tem mantido o texto secreto, sem que os deputados que o vão ratificar o conheçam ainda, mas o blogue Esquerda Republicana descobriu-o no site do Department of Homeland Security (dhs) norte-americano e publicou-o. Segundo o documento, a partilha de informação, que inclui desde dados pessoais a impressões digitais e perfis de ADN, abrange os crimes “que constituem uma infracção punível com pena privativa de liberdade de duração máxima superior a um ano ou com uma pena mais grave”.
(…)
O professor viu também outra inconstitucionalidade no texto. Diz respeito ao facto de o acordo “não criar limitações à conservação dos dados que, eventualmente, venham a ser recolhidos pelos eua”. O nosso ordenamento jurídico, “no que concerne às análises de sangue ou de outras células corporais, estatui que só podem ser utilizadas no processo em curso ou em outro já instaurado, devendo ser destruídos, por despacho de juiz, logo que não sejam necessários”.  

Esquerda Republicana: Pré-crime: ser culpado do crime antes de o crime ser cometido

O já famoso «Acordo entre os Estados Unidos da América e a República Portuguesa para reforçar a cooperação no domínio da prevenção e do combate ao crime» merece mais umas palavras. Porque o seu artigo 11º é muito interessante. Especifica de que cidadãos serão partilhados os dados. São aqueles que «irão cometer ou cometeram infracções terroristas, infracções relacionadas com terrorismo ou infracções relacionadas com um grupo ou uma associação terrorista», «estão a ser ou foram treinados para cometer as infracções referidas» ou ainda «irão cometer ou cometeram uma infracção penal, ou participam num grupo criminoso organizado ou numa associação criminosa». 

Portugal cede dados aos EUA sem excluir pena de morte- – Jornal de negócios online

Rui Pereira tinha garantido que o acordo salvaguardava a lei nacional, mas a notícia de hoje do “DN” mostra o contrário. Os deputados tem anda que ratificar o acordo, mas não conhecem o documento, que o blogue Esquerda Republicana descobriu no site do Department of Homeland Security (DHS) norte-americano e publicou. 

Governo nega que troca de dados pessoais entre Portugal e EUA viole a Constituição – Notícia Sapo – SAPO Notícias

O acordo sobre o reforço da cooperação para a prevenção e o combate ao crime entre Portugal e os EUA foi assinado a 30 de junho de 2009 e visa facultar a “troca de informações sobre atos cuja prática poderia pôr em perigo vidas humanas, sacrificadas por crimes graves e ações terroristas”, e só entrará em vigor depois de discutido e aprovado pela Assembleia da República.

Um acordo desta natureza já foi assinado por 15 Estados da União Europeia: Bulgária, República Checa, Alemanha, Estónia, Letónia, Lituânia, Hungria, Malta, Áustria, Portugal, Eslováquia, Eslovénia, Espanha e Itália.

 

Powered by ScribeFire.

Wikileaks Cablegate: Sexo, muitas MENTIRAS, but no videotapes…. [p#2]

Segunda parte de três, a primeira encontra-se aqui.

Podem fazer aqui buscas por palavras em todos os cables que vieram até agora a público.

Começo por estabelecer os pontos sobre os quais irei escrever.

  1. Desmistificar os ataques ad hominem de que Julian Assange tem sido vitima, nomeadamente a acusação de violação de duas mulheres.
  2. Como neste blog não existe censura e todas as hipóteses podem ser alvo de pelo menos uma tentativa de investigação, deixo também no ar a possibilidade levantada mais uma vez por algumas pessoas, entre elas Webster Griffin Tarpley, de que Julian Assange possa estar ao serviço da CIA e dos amigos de George Soros. Como já escrevi mantenho tudo em aberto, no meu caso a minha dúvida acentua-se devido às declarações de Assange relativamente ao 11Set2001.
  3. O pensamento de Assange e um pouco da sua história
  4. Documentos cor de rosa
  5. Portugal e os voos da CIA, tortura e questões ao putativo engº Sócrates e seu Ministro dos Negócios Estrangeiros
  6. Documentos realmente interessantes, como a ACTA e Espanha, Hadopi, Coreias e China e os famosos mísseis supostamente adquiridos pelo Irão à Coreia do Norte
  7. Desmistificação dos tais mísseis por parte da Rússia e de como os media mainstream têm feito o jogo de propaganda dos EUA, não trazendo à discussão informações extremamente importantes e que negam a importância atribuida por esses mesmos media aos tais cables onde são mencionados.
  8. As ameaças de morte e a mentira da tão famosa Land of the free; Amazon Web Services, Paypal, Tableau Public e o Twitter, bem como a Visa e a Banca Suíça. [um excelente resumo da fuga das empresas aqui] [é interessante assinalar que a Mastercard e a Paypal continuam alegremente a fazer negócios com o KKK]
  9. Sites interessantes para seguir toda esta informação
  10. O wikileaks apesar de todos os ataques de que tem sido alvo NÃO MORRE! A ‘Insurance file‘ e próximas revelações, a Banca dos EUA.

I. Open covenants of peace, openly arrived at, after which there shall be no private international understanding of any kind but diplomacy shall proceed always frankly and in the public view.”President Woodrow WiIson put forth his Fourteen Points proposal for ending the war in a speech on January 8, 1918. In it he established the basis of a peace treaty and the foundation of a League of Nations.

4. Documentos cor de rosa

Chamo-lhes documentos cor de rosa porque seriam dignos de fazerem as honras das designadas revistas da mesma cor, ou seja, documentos que não adiantam nada ou quase nada ao que já se sabia e que são apenas faits divers para entreter, mas que infelizmente os media mainstream muitas das vezes lhes dão mais importância do que aos documentos que irei mencionar nos outros tópicos.

Como nada disto interessa muito mesmo, deixo apenas um ou dois links sobre o tema.

Wikileaks’ State-Department Dump: The Top 5 Leaked Insults – TIME NewsFeed

The latest WikiLeaks dump includes a quarter million state department documents and almost as many diplo-disses. Which world leader was called a “flabby old chap?” Read on to find out. (Hint: It’s not Berlusconi.) 

Wikileaks, Cablegate’s 5 funniest moments – Asylum.co.uk

In honour of the changing face of geo-politics we’ve compiled our five favourite funniest moments to come out of Cablegate. 

5. Portugal e os voos da CIA, tortura e questões ao putativo engº Sócrates e seu Ministro dos Negócios Estrangeiros

Para além da questão dos supostos voos da CIA no espaço aéreo e até no território português, ainda existem questões que têm vindo a público nos últimos dias e que de alguma forma têm a ver com Portugal ou com países da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, como o caso do empréstimo de 1,1 mil milhões de euros do BES ao ‘amigo’ Chavez, luvas pagas ao Presidente moçambicano durante a venda de Cahora Bassa [coincidências; Almeida Santos quer ver encerradas negociações sobre Cahora Bassa], ainda em Moçambique as eventuais ligações da presidência e ex-presidência ao tráfico de droga.
Ou ainda a eventual construção de uma base militar dos EUA em território de Cabo Verde.

Wikileaks revela que Moçambique facilitou negócio do narcotráfico – TSF

As acções destes dois homens seriam impossíveis sem a cumplicidade do Estado, diz o diplomata nos telegramas. Bachir Sulleiman é referido como estando directamente ligado ao presidente Armando Gebuza e a Joaquim Chissano, ex-presidente, sendo que contribuiu para financiar a Frelimo e ajudou significativamente nas campanhas eleitorais dos dois políticos. 

Por certo que mais coisas virão a público, ainda estamos apenas no início dos cerca de 250mil ‘cables’.

EUA elogiam Amado na questão de Guantanamo – TSF

O documento acrescenta que, em resposta, o Governo português pedia «garantias escritas dos países de destino final de que os detidos não serão torturados ou sujeitos à pena de morte». 


Especial Voos da CIA

Wikileaks: BE «tinha razão quanto aos voos da CIA» > Política > TVI24

«Apesar de sucessivos governos sempre terem negado a colaboração portuguesa com os voos ilegais da CIA, verifica-se agora que existiram contactos regulares e até encontros, como o do ministro Luís Amado com a secretária de Estado Condoleezza Rice, onde foram discutidos os termos em que o Estado português poderia autorizar a passagem de voos de transferência de prisioneiros», declarou Jorge Costa à Agência Lusa. 

Como é habitual mais uma vez estes ‘senhores’ políticos [e media Bilderberg, ver video acima], sejam eles portugueses ou estrangeiros, são na sua grande maioria muito pouco credíveis e ainda menos recomendáveis, isto para não lhes chamar de mentirosos.

Os dados vindos a público pelo wikileaks deixam no ar a confirmação das fortes suspeitas, que ao contrário do que o sr Ministro e o putativo engº Sócrates afirmaram, passaram pelo espaço aéreo português e com grande probabilidade pela base das Lajes, território nacional, voos da CIA com prisioneiros que com quase 100% de certeza foram torturados como qualquer pessoa que leia alguma imprensa dos EUA saberá desse escândalo, por exemplo KSM foi water board cerca de 180 vezes entre muitos outros.

O governo tendo mentido relativamente ao facto da existência de conversações sobre esses voos, tenta ao mesmo tempo enganar os portugueses dizendo que se passaram foi segundo regras impostas por Portugal.

Podem explicar-me como raio é que fiscalizaram se os EUA cumpriram essas regras uma vez que como se vai vendo não se pode confiar neles?! Lembram-se da famosa reunião nas Lajes? Lembram-se das famosas Armas de Destruição Massiva?

Podem os senhores, Ministro dos Negócios Estrangeiros, Luís Amado e o putativo engº Sócrates demonstrarem aos portugueses que aquelas pessoas que eles permitiram TRAFICAR não foram torturadas?

Podem mostrar aos portugueses documentos escritos de como os EUA se comprometiam com tal pedido?

Podem estes senhores mostrarem documentos que provem que o Estado português verificou se os EUA cumpriam o que supostamente haviam acordado?

Sinceramente duvido, por diversas razões, nomeadamente as que demonstram a importância do Wikileaks e esta mais recente vaga de documentos, que coloca a nu o que senhoras e senhores em lugares de poder que deveriam exercer de forma transparente porque estão ao serviço dos cidadãos, o fazem de forma velada e zelando isso sim pelos seus interesses mesquinhos, criando segredos e fomentado-os não para proteger os seus países mas sim para proteger os seus erros, as suas mentiras os seus interesses.

E para demonstrar que não existem nem politicos nem politicas de esquerda ou direita, mas apenas e só interesses, nada melhor que terminar este ponto com a informação de que o Governo de Zapatero em Espanha aceitou sem qualquer problema os voos da CIA no seu espaço aéreo, a esquerda espanhola, nomeadamente o PSOE, deveria explicar agora porque razão criticaram Aznar e a sua presença nas Lajes.
Afinal de contas quando baixam as calças à oligarquia dos EUA, fazem-no com ambas as mãos.

CIA flights with permission of the Spanish government [Update 2] | WL Central

How to transfer detainees from Afghanistan or other countries to Guantanamo? A cable written at the US embassy on the 4th of December 2008 describes how the US ambassador negotiated a permission from the Spanish ministry of foreign affairs to use “discreet” Spanish airports as mid way stops for long haul flights:
http://213.251.145.96/cable/2008/12/08MADRID1280.html 

The cable then goes on to discuss how documents on these negotiations were leaked to the press. The author complains that CIA flights and military flights were often mixed up in press reports.

6. Documentos realmente interessantes, como a ACTA e Espanha [Fate of Spain’s Internet/copyright law depends on El Pais releasing relevant Wikileaks cables NOW], Hadopi, Coreias e China e os famosos mísseis supostamente adquiridos pelo Irão à Coreia do Norte

Existem uns quantos cables muito interessantes e que mais uma vez mostram o que os diversos poderes na sombra, pela calada, refugiando-se naquilo que designam por ‘Segurança Nacional’, que não passa de um subterfúgio para agirem com impunidade, vêm perpetrando contra todos nós.

Um pequeno resumo deles nestes dois links:

This has never happened before · ELPAÍS.com in English

The list seems interminable. American diplomats spy on the United Nations Secretary General and on other senior UN officials, to the extent of learning their credit card numbers. The Gulf monarchies are pressing Washington to start a war against Tehran before Iran becomes a nuclear power and brings them to their knees. Turkey’s moderate Islamist government faces continued resistance from secular army officers, and a secret Islamist plan is feared. Beijing orders a cyber-attack on Google at the end of 2009, while planning to ditch its long-time Stalinist ally in North Korea in return for hegemony over a unified Korean peninsula. Pakistan discreetly supports terrorist groups, while its nuclear arsenal grows. To do business in Morocco you have to pass on a cut to the royal house, which maintains its army in a deplorable state. Saudi Arabia is the main source of financing for Islamist terrorism.
(…)
In Spain, the Zapatero government agreed to downplay post-Iraq differences with Washington; blurred the question of the CIA rendition flights; was ambivalent over the prosecution of the murderers of José Couso; and the Spanish prosecutor’s office played a questionable role in the inquiry into torture at Guantánamo.
Contrary to what he had often promised, former Prime Minister Aznar was ready to return to politics if Spain needed him. Further material may yet emerge from the State Department papers, which this newspaper and others have been publishing having had access to the massive leak mounted by the Wikileaks organization. Significantly, its founder is wanted by Interpol, and his website is being boycotted by servers and service providers. 

Folha.com – Mundo – China contrata hackers desde 2002; veja mais revelações do WikiLeaks – 29/11/2010

* O Politburo, segundo organismo mais importante do governo da China, comandou a invasão dos sistemas de computador do Google no país, como parte de uma campanha de sabotagem a computadores, realizada por funcionários do governo, especialistas particulares e criminosos da internet contratados pelo governo chinês. Eles também invadiram computadores do governo americano e de aliados ocidentais, do Dalai Lama e de empresas americanas desde 2002.

* O rei Abdullah, da Arábia Saudita, repetidamente pediu aos EUA para atacar o Irã e destruir seu programa nuclear, além de, segundo registros, ter aconselhado Washington a ‘cortar a cabeça da cobra’ enquanto ainda havia tempo.

* Doadores sauditas continuam sendo os principais financiadores de grupos militantes sunitas, como a Al Qaeda; e o pequeno Estado do Qatar, generoso anfitrião do Exército americano no golfo Pérsico por anos, era ‘o pior da região’ em esforços de combate ao terrorismo, segundo um telegrama ao Departamento de Estado em dezembro do ano passado.

* Representantes dos EUA e da Coreia do Sul discutiram a possibilidade de uma Coreia unificada se os problemas econômicos da Coreia do Norte e a transição político no país levassem o Estado a implodir. Os sul-coreanos chegaram a considerar incentivos econômicos à China para ‘ajudar a aliviar’ as preocupações de Pequim sobre o convívio com uma Coreia reunificada em ‘aliança benigna’ com Washington, segundo o embaixador americano em Seul.

* Desde 2007, os EUA montaram um esforço secreto e, até agora, mal sucedido para remover urânio altamente enriquecido do reator de pesquisa do Paquistão, com medo de que pudesse ser desviado para uso em um reator nuclear ilícito.

* O Irã obteve mísseis sofisticados da Coreia do Norte, capazes de atingir o leste europeu, e os EUA estavam preocupados de que o Irã estaria usando esses foguetes como ‘peças de montagem’ para construir mísseis de mais longo alcance. Os mísseis avançados são muito mais poderosos do que qualquer equipamento que os EUA publicamente reconheceram existir no arsenal iraniano.

* Quando o vice-presidente afegão, Ahmed Zia Massou, visitou os Emirados Árabes Unidos no ano passado, autoridades locais trabalhando para a Agência de Controle às Drogas descobriram que ele carregava US$ 52 milhões em dinheiro vivo. Segundo o telegrama da embaixada americana em Cabul, ele pode manter o dinheiro sem revelar a origem ou destino do montante.

* Diplomatas americanos barganharam com outros países para ajudar a esvaziar a prisão da baía de Guantánamo, realocando detentos. Por exemplo, foi pedido que a Eslovénia aceitasse um prisioneiro se quisesse agendar um encontro com o presidente Barack Obama. A República de Kiribati recebeu oferta de incentivos valendo milhões de dólares para aceitar detentos muçulmanos chineses. Em outro caso, aceitar mais presos foi descrito como ‘uma forma de baixo custo para a Bélgica alcançar proeminência na Europa’.

* Os EUA não conseguiram evitar que a Síria fornecesse armas ao Hizbollah no Líbano, que acumulou um grande arsenal desde a guerra de 2006 com Israel. Uma semana após o presidente sírio, Bashar al Assad, prometer a um alto representante americano que não mandaria ‘novas’ armas ao Hizbollah, os EUA reclamaram que tinham informações de que a Síria estava dando ao grupo armas cada vez mais sofisticadas.

* Os americanos estariam preocupados com o uso da informática e ataques pela internet na China. Diplomatas dos EUA dizem que os chineses, após 2002, estão recrutando técnicos que acessam redes no mundo inteiro, principalmente do governo, empresas e aliados americanos.

* Chefes de governos são citados em várias passagens. O presidente francês Nicolas Sarkozy, por exemplo, foi descrito como “delicado” e “autoritário”, de acordo com o jornal ‘Le Monde’, um dos cinco periódicos que tiveram acesso à publicação antecipadamente. O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, estaria ‘louco’ e transformando o seu país em ‘outro Zimbábue’, segundo um diplomata francês.

* Os Estados Unidos pediram em março de 2008, um mês antes da última eleição presidencial paraguaia, informações detalhadas sobre os candidatos que incluíam “dados biométricos, incluindo impressões digitais, imagens faciais e dados para reconhecimento da íris, e DNA”.

* Uma mensagem da secretaria de Estado dos EUA à embaixada americana em Assunção relata a preocupação do governo americano com a suposta presença de grupos como Al Qaeda, Hizbollah e Hamas na tríplice fronteira, entre Brasil, Paraguai e Argentina.

* O departamento de Estado americano pediu no ano passado aos funcionários de 38 embaixadas e missões diplomáticas uma relação detalhada de dados pessoais e de outra natureza sobre as Nações Unidas, inclusive sobre o secretário-geral, Ban Ki-moon, e especialmente sobre os funcionários e representantes ligados ao Sudão, Afeganistão, Somália, Irã e Coreia do Norte, segundo o jornal ‘El País’.

* Diplomatas americanos em Roma comunicaram em 2009 o que suas fontes italianas descrevem como uma estreita ligação entre o premiê russo Vladmir V. Putin, e o premiê italiano, Sílvio Berlusconi, incluindo generosos presentes e lucrativos contratos de energia por uma intermediação sombria.

* Pairam dúvidas americanas sobre a confiança nas forças da Turquia, aliada da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte), retratada como fraca e permeada por islâmicos.

* Uma tributo pago em viagens áreas que entrou em vigor no último mês deixou os americanos irritados. A revolta de Washington com uma nova tarifa alfandegária para passageiros, acordos britânicos de extradição com os EUA e inspeções mais frouxas com paquistaneses aparecem em memorandos publicados.

* Autoridades americanas advertiram a Alemanha em 2007 para não prenderem agentes da CIA envolvidos em uma fracassada operação em que um alemão inocente com o mesmo nome de um suspeito foi erroneamente sequestrado por meses no Afeganistão. Um alto diplomata americano disse que “a intenção é que o governo alemão pese cuidadosamente cada passo com as implicações no relacionamento com os EUA”. 

Powered by ScribeFire.

Wikileaks Cablegate: Sexo, muitas MENTIRAS, but no videotapes…. [p#1]

“How is it that a team of five people has managed to release to the public more suppressed information, at that level, than the rest of the world press combined?” –Julian Assange

Update: Julian Assange foi detido sem direito a fiança.
Update II: A juntar a tudo isto a revista Times remove Julian Assange da sua votação 2010 quando ia à frente da corrida para Personalidade do ano. (ainda existem algumas dúvidas mas pelo menos a lista está mudada)

Update III: A Fox news está longe, anos luz, de ser uma fonte de notícias mas desta vez Glen Beck por incrível que possa parecer explica literalmente com desenhos a marosca das duas ‘senhoras’. Recomendo ainda os artigos de Craig Murray e do site Rixstep que complementam o vídeo da Fox. A Suécia continua sem fazer qualquer acusação a Julian Assange, querendo apenas interrogá-lo. Entrevista de Julian Assange à Time.

Tenho andado a ler imenso sobre esta mais recente incursão do site Wikileaks pelos segredos dos Estados mas a vontade de escrever sobre o tema tem faltado, estou a dar início a esta entrada num domingo de temporal, pelo menos onde vivo, não creio que fique pronta a entrada ainda neste dia, mas há que começar ;)

Preparem-se que vai ser uma entrada longa ;) e cheia de info.

Depois de começar a escrever verifico que é info a mais para apenas uma entrada como tal irei dividir a entrada em três; esta é a primeira parte.

“The very word “secrecy” is repugnant in a free and open society; and we are as a people inherently and historically opposed to secret societies, to secret oaths and to secret proceedings. We decided long ago that the dangers of excessive and unwarranted concealment of pertinent facts far outweighed the dangers which are
cited to justify it. Even today, there is little value in opposing the threat of a closed society by imitating its arbitrary restrictions. Even today, there is little value in insuring the survival of our nation if our traditions do not survive with it. And there is very grave danger
that an announced need for increased security will be seized upon by those anxious to expand its meaning to the very limits of official censorship and concealment. That I do not intend to permit to the extent that it is in my control. And no official of my Administration,  whether his rank is high or low, civilian or military, should interpret my words here tonight as an excuse to censor the news, to stifle dissent, to cover up our  mistakes or to withhold from the press and the public the facts they deserve to know.”

JFK

Começo por estabelecer os pontos sobre os quais irei escrever.

  1. Desmistificar os ataques ad hominem de que Julian Assange tem sido vitima, nomeadamente a acusação de violação de duas mulheres.
  2. Como neste blog não existe censura e todas as hipóteses podem ser alvo de pelo menos uma tentativa de investigação, deixo também no ar a possibilidade levantada mais uma vez por algumas pessoas, entre elas Webster Griffin Tarpley, de que Julian Assange possa estar ao serviço da CIA e dos amigos de George Soros. Como já escrevi mantenho tudo em aberto, no meu caso a minha dúvida acentua-se devido às declarações de Assange relativamente ao 11Set2001.
  3. O pensamento de Assange e um pouco da sua história
  4. Documentos ‘cor de rosa’
  5. Portugal e os voos da CIA, tortura e questões ao putativo engº Sócrates e seu Ministro dos Negócios Estrangeiros
  6. Documentos realmente interessantes, como a ACTA, copyright em Espanha, Coreias e China e os famosos mísseis supostamente adquiridos pelo Irão à Coreia do Norte
  7. Desmistificação dos tais mísseis por parte da Rússia e de como os media mainstream têm feito o jogo de propaganda dos EUA, não trazendo à discussão informações extremamente importantes e que negam a importância atribuida por esses mesmos media aos tais cables onde são mencionados.
  8. As ameaças de morte e a mentira da tão famosa Land of the free; Amazon Web Services, Paypal, Tableau Public e o Twitter, bem como a Visa, Mastercard e a Banca Suíça. [um excelente resumo da fuga das empresas aqui] [é interessante assinalar que a Mastercard e a Paypal continuam alegremente a fazer negócios com o KKK]
  9. Sites interessantes para seguir toda esta informação
  10. O wikileaks apesar de todos os ataques de que tem sido alvo NÃO MORRE! A ‘Insurance file‘ e próximas revelações, a Banca dos EUA.

I. Open covenants of peace, openly arrived at, after which there shall be no private international understanding of any kind but diplomacy shall proceed always frankly and in the public view.”President Woodrow WiIson put forth his Fourteen Points proposal for ending the war in a speech on January 8, 1918. In it he established the basis of a peace treaty and the foundation of a League of Nations.

1. Julian Assange e as acusações de violação

“The great enemy of the truth is very often not the lie — deliberate, contrived and dishonest — but the myth — persistent, persuasive, and unrealistic.
JFK

Assim que começaram estes ataques ad hominem a Assange, um amigo meu que gosta muito de chatear nos mails que me envia sobre o tema Wikileaks começou logo a apelidar Julian Assange (JA) de violador, por forma a rebater essa acusação completamente ridicula e desprovida de qualquer fundamento pelo que já hoje se conhece sobre ela, resolvi em 10 pontos ‘fazer um desenho’ a esse meu amigo ( que também já escrevi num comentário do TEK) sobre essas mesmas acusações baseando-me em tudo o que havia lido sobre o tema.

Ei-los.

(Desculpem a linguagem, mas às vezes não há pachorra para carneirinhos; tudo o que aqui digo se encontra em diversos artigos dos media por essa web fora)

  • ele foi para a cama com duas tipas separadamente (Anna Ardin e Sofia Wilen)
  • as tipas eram amigas (em alguns artigos, noutros conheceram-se depois)
  • não sabiam que tinham ido com o mesmo gajo para a cama
  • qdo uma contou à outra, ambas ficaram muito lixadas com ele
  • apresentam-se feitas virgens à policia e fazem queixas
  • o juiz que primeiro as ouve manda-as bugiar
  • uma desiste da queixa (não sei se já voltou novamente a trás com a sua decisão…)
  • a outra armada em estúpida ou quem sabe muito bem paga pela CIA, resolve agora continuar o processo com o argumento fantástico que se soubesse que ele tinha ido para a cama com a amiga que não teria ido para a cama com ele e que por estar arrependida acha que isso foi uma violação
  • esta mesma vaquinha afirma ainda que ficou traumatizada porque ele não terá usado preservativo, mas não estava traumatizada qd depois da noite de sexo o deixou na cama e foi ao supermercado para a seguir lhe fazer um belo pequeno-almoço.
  • Apesar de Julian Assange sempre ter acedido prestar declarações o Tribunal/Investigação sueca nunca lhe enviou/efectuou qq pedido nesse sentido.

Nestes artigos encontra-se um resumo bastante interessante de toda a tramóia destas duas senhoras e hoje sabe-se que Anna Ardin pertence a uma organização com ligações aos terroristas da CIA, Luis Posada Carriles e Carlos Alberto Montaner, através dos seus grupos anti-Cuba e anti-Castro.

Ou seja, no fundo a acusação supostamente tão grave, sobre a qual os media mainstream tanta tinta gostam de gastar, resume-se ao seguinte, ambas as mulheres aceitaram de livre vontade terem sexo com Julian Assange a grande questão é o uso ou não de preservativo!!!

Recomenda-se a leitura do guia Essential reading for any men planning to have sex in Sweden aos homens que pretendam passar umas temporadas nesse país nórdico.

Infelizmente parece que algumas pessoas com poder na Suécia resolveram fazer um serviço aos EUA e com a cumplicidade da INTERPOL (a polícia internacional com fortes e contínuas ligações a NAZIs), emite um mandato internacional contra Julian Assange, mandato esse nada credível até porque nunca havia sido emitido algo deste género contra ninguém, especialmente porque o acusado sempre pediu para ser ouvido.

Mais info sobre este tópico:

”I have much respect for my father and his cause, and these ridiculously ill-handled allegations of sexual abuse serve only to distract from the audacious awesomeness that he has actually done.”Daniel Assange

2010-12-05: Sweden case updates [Update 1] | WL Central

“In Sweden it’s quite bizarre though, because the chief prosecutor, the director of public prosecution in Sweden dropped the entire case against him, saying there was absolutely nothing for him to face, back in
September.
And then, a few weeks ago, after the intervention of a Swedish politician, a new prosecutor, not in Stockholm, where Julian and these women had been, but in Gothenburg, began a new case, which of
course has resulted in these warrants and of course the Interpol red notice being put out across this week.


It does seem to be a political stunt, I mean, I have, and his Swedish lawyer, have been trying to get in touch with the prosecutors since August. Now, usually, it’s the prosecutor who does the pursuing, not the pursued. And in this particular case, Julian Assange has tried to vindicate himself, has tried to meet with the prosecutors, to have his
good name restored.”

2. Será o Wikileaks uma super manobra de bastidores por parte da Intelligence do Governo Sombra dos EUA com os habituais cúmplices como George Soros?

Continuo sem ter dados para responder a esta questão, embora hajam alguns que me mantém alerta.

  • O que JA afirmou ao jornal Belfast Telegraph sobre os atentados do 11Set2001 e as pessoas que continuam a pedir uma investigação verdadeiramente INDEPENDENTE e RIGOROSA, quer do ponto de vista científico quer judicial. “What about 9/11? “I’m constantly annoyed that people are distracted by false conspiracies such as 9/11, when all around we provide evidence of real conspiracies, for war or mass financial fraud.” What about the Bilderberg conference? “That is vaguely conspiratorial, in a networking sense. We have published their meeting notes.”
    — Julian Assange
  • Julian Assange pelo que escreveu no seu antigo blog, IQ.org, que neste momento só se pode aceder via a Wayback Machine, também parece concordar com as Ecotretas (AGW e Alterações Climáticas), ainda que o Wikileaks tenha divulgado os mails relativos ao escândalo Climategate e agora também haja info nos Cables.
  • Algumas das histórias que Webster Tarpley menciona nesta entrevista a Alex Jones.
  • O facto dos jornais que JA escolheu para divulgar estes dados do cablegate e os anteriores do Iraque e do Afeganistão serem usados pela Intelligence para todo o tipo de propaganda, basta dar o exemplo do NYTimes que foi um dos principais jornais dos EUA a vender a mentira das WMD (armas de destruição massiva e a pseudo-ligação de Bin Laden a Sadam Hussein) que levou à invasão do Iraque e de toda a carnificina que se tem seguido.
  • Custa-me a crer que alguém como JA que na realidade tem colocado cá fora com a ajuda como é óbvio dos diversos whisleblowers, dados realmente muito incómodos para os EUA e não só, continue ainda a respirar e não tenha sido liquidado logo que o site Wikileaks começou a ganhar visibilidade. Custa-me a crer que a Intelligence dos EUA, Israel, Paquistão, Rússia ou outros, tenha permitido que JA se passeasse e desse entrevistas e palestras um pouco por todo o mundo.
  • Apesar das contribuições de cidadãos anónimos, onde até eu me incluo, e que pelo que se sabe têm gerado algum dinheiro, ainda assim será que é suficiente para tudo isto? Ou será que há algo mais que não sabemos, até porque até hoje as contas do Wikileaks não são totalmente transparentes ainda que JA agora tenha afirmado que dentro de muito pouco tempo estarão à vista de todos.
  • As criticas de John Young do site Cryptome.

3. O pensamento de Julian Assange e um pouco da sua história

Já aqui no blog escrevi sobre JA, como tal vou apenas limitar-me nesta entrada a deixar alguns links relativos a entradas que JA escreveu no seu antigo blog bem como diversas intervenções suas numa mailing list relativa a criptografia e underground.

Da mailing list Cypherpunks ficamos a conhecer algum do pensamento de JA bem como alguns pormenores geek interessantes como usar GNU/Linux e FreeBSD bem como a opção pelo editor Emacs, criar software de cifra etc.

“To radically shift regime behavior we must think clearly and boldly for if we have learned anything, it is that regimes do not want to be changed. We must think beyond those who have gone before us, and discover technological changes that embolden us with ways to act in which our forebears could not. Firstly we must understand what aspect of government or neocorporatist behavior we wish to change or remove. Secondly we must develop a way of thinking about this behavior that is strong enough carry us through the mire of politically distorted language, and into a position of clarity. Finally must use these insights to inspire within us and others a course of ennobling, and effective action.”
Julian Assange, “State and Terrorist Conspiracies”

Folha.com – Mundo – Inimigo nº 2 dos EUA, criador do WikiLeaks, mantém a vida a sete chaves – 05/12/2010

Assange não frequentou escolas regulares, por causa das mudanças, mas também porque a mãe achava que o ensino formal acabaria com o espírito livre do filho.

Christine o educava em casa, e ele virou uma espécie de rato de biblioteca, lendo tudo o que caia em suas mãos.

Seu conhecimento diverso fica claro em algumas entrevistas, quando consegue discorrer sobre história americana, leis britânicas, literatura, matemática ou física.

Ainda adolescente, Assange se interessou por computadores e por maneiras de invadir sistemas e mostrar suas vulnerabilidades. Chegou a ser detido em 1991, na Austrália, por agir como hacker.

Julian Assange Writes on Cypherpunks 1995-2002

Julian Assange along with John Young and some 1400 others were on the Cypherpunks mail list (crypto, politics) from late in 1995 to 2002 (and beyond, Young is among few still on the now very quiet list). Below are Julian’s messages from 1995-98 to 2001-02. Taking them out of the raucous and disputatious context omits a lot about the Cypherpunks vitality and range of interests, but they indicate Julian’s capabilities, wit, eloquence and disdain for authority — the last foretelling Wikileaks. Among the messages is his description of a program he co-invented, ”Rubberhose deniable encryption” (a/k/a Marutukku), mentioned in an interview today:

http://www.theage.com.au/national/keeper-of-secrets-20100521-w230.html

Keeper of secrets

Of no fixed address, or time zone, Assange has never publicly admitted he is the brains behind the website that has so radically rewritten the rules in the information era. (He acknowledges registering a website, Leaks.org, in 1999, but denies ever having done anything with it.) He has never even admitted his age – although this is not so hard to work out from the parts of his life that journalists have so far been able to piece together.

”Are you 38?” I ask. He gives an unintelligible response. So that’s a yes? ”Something like that.”

Julian Assange answers your questions | World news | guardian.co.uk

The founder of WikiLeaks, Julian Assange, answers readers’ questions about the release of more than 250,000 US diplomatic cables

Media Diary Blog | The Australian

These things have stayed with me. WikiLeaks was created around these core values. The idea, conceived in Australia , was to use internet technologies in new ways to report the truth.

WikiLeaks coined a new type of journalism: scientific journalism. We work with other media outlets to bring people the news, but also to prove it is true. Scientific journalism allows you to read a news story, then to click online to see the original document it is based on. That way you can judge for yourself: Is the story true? Did the journalist report it accurately?

Democratic societies need a strong media and WikiLeaks is part of that media. The media helps keep government honest. WikiLeaks has revealed some hard truths about the Iraq and Afghan wars, and broken stories about corporate corruption.

EUA ensinam alunos da primária a serem terroristas

Esta entrada curta complementa muito bem o que escrevi nas entradas anteriores sobre a NATO em que falo da destruição do Afeganistão levada a cabo pelos EUA através da desestabilização do país para dar um Vietnam à URSS em 1979.

Entrada que se deve ao facto de ler há pouco estas palavras da manda-chuva do DHS (Department of Homeland Security), Janet Napolitano que afirmou o seguinte relativamente à pouca vergonha que se tem passado nos aeroportos dos EUA, tornados num verdadeiro Estado Policial pela TSA (Transportation Security Administration);

 


Next step for body scanners could be trains, boats, metro – TheHill.com

[Terrorists] are going to continue to probe the system and try to find a way through,” Napolitano said in an interview that aired Monday night on “Charlie Rose.” 

“I think the tighter we get on aviation, we have to also be thinking now about going on to mass transit or to trains or maritime. So, what do we need to be doing to strengthen our protections there?”

Mas o que me levou a escrever a entrada foi especialmente esta frase:

Next step for body scanners could be trains, boats, metro – TheHill.com

“I think having a better understanding of what causes someone to become a terrorist will be helpful.” 

Talvez esta senhora deva colocar a questão sobre o que leva uma pessoa a tornar-se num terrorista, ou num simples fantoche, patsy/dupe que depois se suicida e leva com ele uns quantos, aos seus camaradas da CIA e nomeadamente ao mentor de Obama o senhor Zbigniew Bzrezinski quando após levarem à invasão do Afeganistão pela URSS começaram a distribuir livros deste teor às crianças :

afgh-text-3
via Support Daniel Boyd’s Blog

 

e onde as ensinavam a contar desta forma: 

USA prints textbooks to support Jihad in Afghanistan and Pakistan | Support Daniel Boyd’s Blog

– If out of 10 atheists, 5 are killed by 1 Muslim, 5 would be left.
– 5 guns + 5 guns = 10 guns
– 15 bullets – 10 bullets = 5 bullets, etc. 

 

Será assim tão estranho que agora tenham tanta mão de obra para os seus atentados False Flag?

Powered by ScribeFire.

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 68 outros seguidores