KDE 4.1 em todo o seu esplendor…. e sem .not ;)

Eis um artigo da linuxmagazine, Lançado o KDE 4.1: uma análise do ambiente desktop, que nos mostra as potencialidades do novo KDE4.1, fabuloso.

Sem dúvida o novo KDE4.1 mostra a inovação que o Software Livre é capaz de produzir.

Todas as tecnologias que estão por detrás desta magnifica release, tais como Plasmoids, Plasma, phonon Nepomuk etc etc, fazem do KDE4.1 um marco no desenvolvimento de Desktop managers.

O Software Livre sem dúvida está de parabéns, mais uma vez fica provado que não precisamos de ideias tristes como as manifestadas por alguns, como Miguel de Icaza, para fazer evoluir e dominar a arena da evolução, qualidade e estética.

Anúncios

Utilitários KDE, novo site…

Com o recentemente lançado,  KDE4.1, chega-nos também um novo site, o KDE Utilities.

Tenho quatro grandes amores no que a window manager e Desktop manager concerne, o primeiro de todos foi o simples e rápido WindowMaker, que parece que a esta altura está novamente a evoluir.

Depois surgiu o E16 e o fabuloso, bonito, rápido E17, um dos melhores e com ideias novas.
Para máquinas mais fraquinhas o E17 consegue aliar a beleza à velocidade, mas nestes casos também não me posso esquecer da família “box“, Openbox, Fluxbox etc.

Alguns exemplos mais podem ser consultados no site window managers for X.

Mas no que a DM concerne, sempre fui um grande adepto do KDE, permitiu-me fazer tudo o que queria e de maneira simples, rápida, eficiente e até ao contrário do que muitas vezes é afirmado, sem grande gasto de recursos.

Alguns dos projectos do KDE Utilities:

Neste momento e por falta de tempo ainda só me foi possível brincar um pouco com o já antigo 😉 KDE4.0, os novos updates ainda não os usei, mas parece que a evolução está aí e não pára.

Uso quase todos estes utilitários, só ainda não experimentei o Ktimer e o Okteta, o Kfloppy já está um bocado fora de moda, aliás no meu actual PC nem me dei ao trabalho de colocar lá uma floppy.

O projecto KDE está de boa SAÚDE E RECOMENDA-SE.

Agora só para chatear um bocadito, não tendo nada contra o GNOME, que até é interessante, quando é que deixam de fazer asneiras como seja ouvir o que o m$-fan Miguel Icaza diz e faz, relativamente aos seus filhos, mono, moonlights, m$-ooxml, C# e companhia?

Diria mais, espero que a minha querida Debian GNU/Linux veja a luz e caso o projecto GNOME continúe a ir pelo caminho da asneira, adopte o KDE e o E17.

Sempre que me pediram ou que instalei o GNOME, a primeira coisa a fazer é remover tudo o que tenha a ver com o *mono*, claro está que lá se vai a coisa, tomboy. que comparada com o basKet do KDE, é como comparar um 2 cavalos com um Ferrari, e creio que uma coisa que serve para ouvir música, que também comparada com o Amarok…. ok, não é comparável ;), até o coisaTunes gostava de ser como o AMAROK 😉 eheheh!!!

ForbiddenItems – FedoraProject

Moonlight

There are serious concerns about Moonlight, due to Microsoft and Novell’s public statements around its inclusion in their “covenant”. In addition to that Groklaw has [posted] a FAQ from Software Freedom Law Center (SFLC) on the issues with this patent “covenant”. Accordingly, this technology (with, or without codecs), is considered too risky, and is not acceptable for inclusion in Fedora.

Also refer:
http://www.microsoft.com/interop/msnovellcollab/moonlight.mspx
http://blogs.cnet.com/5530-13505_1-0-10.html?forumID=166&messageID=2490312&threadID=228078