9/11 – Um artigo e um site a ter em conta

Já por aqui escrevi sobre os chamados gatekeepers incluindo Noam Chomsky, Amy Goodman e Michael Moore.

Amy Goodman should be regarded as a Left Gatekeeper (LG). Left Gatekeepers, like the journalists in George Orwell’s 1984, function to promote the official propaganda of the state. They amplify what is not credible while excluding other voices from challenging the government’s lies of the day.


The Left Gatekeepers Phenomenon

The denial that 9/11/01 was an inside job is nowhere deeper than in the traditional Left and the established Left media. Respected commentators for the Left, such as David Corn of the Nation, pooh-poohed challenges to the official story of the attack, or at most suggested complicity of the Bush administration by pointing to Saudi connections to the Bush family, all while staying within the confines of the official myth of the hijackers, crumbling skyscrapers, etc.

The causes of the Left gatekeeper phenomenon are, no doubt, complex. It may be that, because of their political marginalization, writers on the Left tend to be more defensive about their credibility. Furthermore, many Left publications are dependent on foundation funding, and those relationships may compromise objectivity on conscious and unconscious levels. It is also probable that many left icons are co-opted by covert disinformation programs such as Operation Mockingbird that target the Left media precisely because people expect challenges to the official story to come from that quarter.

Hoje e como tenho configurado na conta do gmail  alguns alertas, recebi no mail um site bastante interessante sobre o 11Set2001 entre outras coisas, aconselho a perderem algum tempo nele.

O artigo que me chamou à atenção e que me veio parar ao mail é BOOKS ABOUT 9/11 THAT ALL GATEKEEPERS SHOULD HAVE READ (UNLESS THEY ALREADY HAVE READ THEM AND ARE LYING ABOUT IT).

Eric Larsen

And, after having done that, I’d provide a list of books that the Gatekeepers should have read instead of parading their ignorance, putting on superior airs, and smearing other people—people who knew lots more than they did—and that would be that. Or—and worse—a list of books that the Gatekeepers had read but then went on lying just as if they hadn’t read them.

But I’ve come to see that the Gatekeeper syndrome is far more complex, far more dangerous, and far, far more corrupt than I’d ever imagined. Numbered among the Gatekeepers are some who are blissfully ignorant, others who are malevolent liars, still others who are disinformation agents (indeed, working for intelligence agencies) tasked with the putting out of lies, smears, loony-tunes and crackpot “conspiracy theories” intended to cause confusion and thereby “discredit” as equally loony all thinking and all serious research on 9/11 and related questions. Some of the Gatekeepers, true enough, are just simply ninnies and have never been anything but ninnies—for whatever mysterious reasons, the name Jane Smiley comes to mind.

Powered by ScribeFire.

NWO_News: Grécia vacina toda a gente; Federal Reserve is a “Ponzi scheme”; MAFIA do entretenimento

Como não há tempo para muito mais aqui ficam no entanto alguns artigos interessantes sobre a temática do controlo das nossas vidas.

Segundo noticia a SIC, a Grécia vai cometer o erro, diria mesmo crime, de vacinar a sua população toda contra a gripe AH1N1, pelo menos é o que anunciou hoje o ministro da Saúde Dimitris Avramopoulos.

Será que o caro ministro sabe disto?
Administração de Obama desresponsabiliza farmacêuticas do que possa suceder com vacina da AH1N1

E por cá já alguém ouviu falar sobre o que acima menciono?

Em relação à nossa liberdade e privacidade fora e dentro da grande Rede, está tudo cada vez pior.
Num interessante artigo da arstechnica ficamos a saber que o que a MAFIA da indústria da música e similares pretendem é vender gato por lebre, ou seja, pretendem vender a possibilidade de escutar-mos, ler-mos ou ver-mos os seus produtos mas só durante o tempo que lhes apetecer.

Façam um favor a vocês mesmos, nunca, mas nunca aluguem, sim a palavra certa é aluguer, produtos com DRM [1] [2] é que pagam por algo que nunca será vosso e que a qualquer momento vos pode ser retirado sem qualquer explicação.
E já agora também não podem usar onde querem, nem emprestar…etc!

Nos EUA o ex-governor and attorney-general of New York, Eliot Spitzer, afirmou com todas as letras num artigo do Rawstory que e passo a citar “The Federal Reserve — the quasi-autonomous body that controls the US’s money supply — is a “Ponzi scheme” that created “bubble after bubble” in the US economy and needs to be held accountable for its actions”; é por estas que se percebe a verdadeira razão porque deixou o seu anterior cargo!

Afirma ainda que  “the bank bailout amounts to “America’s greatest theft and cover-up ever.””

Spitzer defende uma auditoria à FED.

Mas apesar do controlo do governo mundial da nova ordem estar na city londrina e do seu ramo norte-americano, a MAFIA bancária extende-se a todo o planeta, não contentes com o que têm roubado preparam-se agora para usar as mentiras de Al Gore e sua corja, sobre o suposto aquecimento global, para poderem roubar mais um pouco.

Tal como o nosso país assim vai este triste mundo, onde nem as obras sob dominio público estão seguras da voragem das MAFIAS.

Powered by ScribeFire.

O Estado deste triste país! Nas mãos da cleptocracia e das multinacionais por ela alimentadas.

Hoje temos algumas notícias que demonstram bem o caos, a desorganização, a rede de clientelismo a que este triste país chegou.

Começo por duas notícias do jornal i que demonstram como este país é cada vez mais último e de lá dificilmente sairá.

“Média dos exames nacionais desce em metade das disciplinas”, ao contrário do que habitualmente os diversos Ministérios da Propaganda afirmam, o nosso ensino é do pior que existe, comparando-o com o dos países de leste que estão aí em força na UE, é mesmo desolador!
Por aqui se vê o triste futuro que teremos à nossa frente e o lugar que ocuparemos na UE dentro de muito pouco tempo.

Nas principais disciplinas que na minha opinião são a base de qualquer estudante como a sua língua (Português), Matemática e ciências (Física, Química, Biologia) houve quedas, se já eram negativas, agora são-no ainda mais.
Média dos exames nacionais desce em metade das disciplinas

Os números revelam ainda que os quatro exames do ensino secundário com mais alunos inscritos tiveram todos médias negativasMatemática A, Física e Química, Biologia e Geologia e Português. Na disciplina de Biologia e Geologia, a média caiu de 11,4 para 8,8 valores, enquanto a Português se registou uma média de 8,9 valores contra os 11,3 valores da segunda fase de 2008. Na prova de Física e Química A, a média desceu de 9,3 para 8 valores e a Matemática A registou uma quebra de 8,9 para 8,8 valores.

Que se faz para combater isto?
Nada!

Não interessa ao desgoverno de Sócrates e seus políticos de vão de escada, não interessa à oposição, não interessa aos professores e pelos vistos nem sequer aos paizinhos e muito menos aos alunos.

No triste Portugal de hoje recorre-se à propaganda mentirosa para esconder o que se passa, como ficou bem patente no caso do famoso pseudo-estudo da OCDE que afinal de OCDE nada tinha.

Lendo a seguinte notícia do Jornal i, ficamos a perceber um pouco melhor com é que funciona a propaganda de Sócrates, se já tivemos muita durante os últimos quatro anos, não esperem que ela diminua agora que estamos à beira de duas importantes eleições para a malta do clientelismo.

O Jornal i tem e bem como título o seguinte, “Choque social. Mas de onde vem o dinheiro para tudo?”.
É uma questão pertinente, que infelizmente ninguém sabe responder, nem sequer a corja que faz as promessas.

Segundo o jornal i o programa, ou melhor a nova Propaganda eleitoral do PS, aposta em tudo, promete tudo, mas explicar como se financia tudo isso, esqueçam porque nem sequer eles sabem como lá chegar.

O que lhes interessa é manter o seu Status Quo, a sua rede clientelar, afinal têm muita gente a mamar da teta de todos nós.

Choque social. Mas de onde vem o dinheiro para tudo?

Um documento de 120 páginas, em que a palavra “apoio” aparece 136 vezes, em contraste com a contraparte “despesa”, que surge apenas oito. O programa eleitoral do Partido Socialista, apresentado esta semana por José Sócrates, privilegia o alargamento das políticas sociais e de emprego, assim como o investimento público, mas persiste numa insuficiência comum na política portuguesa: não explica como vai financiar as medidas propostas.

E se querem exemplos sobre quem mama e quem paga são simples de arranjar.

Podemos desde logo começar pela promessa idiota da criação da conta poupança com 200 euros a quando do nascimento de uma criança, é apenas e só os portugueses a alimentarem a Banca nacional, trata-se apenas e só de mais umas ajudas encapotadas aos senhores da Banca, os quais acabam de ver os seus lucros crescerem e muito.

Depois temos as famosas negociatas entre empresas dos ‘amigos‘ e multinacionais.

Se ainda hoje é pouco claro o que se vem passando com o classmate magalhães, os memorandos de entendimento entre Ministérios deste desgoverno e multinacionais como a microsoft, é no entanto MUITO CLARO, quem com eles beneficia e não são os portugueses.

Ainda nem todos os alunos receberam o tão conhecido classmate magalhães e já surge mais uma notícia sobre a sua utilização, desta vez é no Ministério da Defesa.
JPSácouto é sempre a facturar, mesmo sem ter ido a qualquer concurso, tal como a microsoft em diversos casos.
Aliás, não creio que seja alheio a toda esta história os famosos memorandos bem como as ligações entre os diversos agentes destas negociatas.
 
Para se perceber um pouco como funcionam estas negociatas leiam o que o Rui Seabra no blog do Software Livre escreveu:

Será que Portugal foi escolhido pela Microsoft graças à forma como se fecham os olhos (1 ignora-se, 2 e apesar do valor ser verdadeiro, 3 fazem de conta que não é nada com eles) às ilegalidades que são cometidas por cá?


E assim vamos nós alegremente para o abismo!
Urge fazer algo a sério por este país!

Powered by ScribeFire.

HDD com 1Tb que software livre de backup usar?

Farto de DVD’s e mais DVD’s para guardar diversos dados resolvi investir em algo que me parece ser o meio mais rápido, seguro e fiável para efectuar backups, um disco rígido de 1Tb.

Andei a ver diversos preços e marcas e optei pelo que me oferecia melhor relação qualidade/preço, um WDigital de 1Tb por cerca de 83 euros na worten.

É bastante rápido, super silencioso com a caixa em metal e nas pontas tem uma espécie de borracha que o torna mais seguro de transportar ou o fixa ao local onde se coloca.

Após o ter ligado ao meu desktop Kubuntu este detectou-o e montou-o, verifico que tem uma única partição de 1Tb, que na realidade são 931Mb em microsoft Vfat.

É óbvio que não irei usar este filesystem, como tal vai de arrancar com o QTParted e apagar a partição.
Após isto, criei três partições, uma vez que não gosto de colocar os ovos todos no mesmo cesto, duas com cerca de 400Gb e uma com o restante os tais cerca de 130Gb.

Após isto formatei as três partições com o filesystem ext3, ainda pensei no XFS, mas descartei essa hipótese uma vez que não estou habituado com ele nem conheço as ferramentas dele.
Não cheguei nem a pensar no ext4 porque ainda está verde e afinal de contas o disco é para backups, logo o que interessa é a fiabilidade da coisa.

Já agora aqui fica uma pequena nota, o ext3 ao ser criado gera sempre uma espécie de ‘backup’ de espaço por forma a mount points criticos não ficarem sem espaço, por omissão guarda cerca de 5% do espaço criado, o que num Tera andava à volta dos 50Gb, ora é muito espaço para se desperdiçar, como tal usando as ferramentas do ext3 diminui essa percentagem para 1%.

$sudo tune2fs -m 1 /dev/sdb1

Após isto fiz um chown por forma que o meu utilizador normal possa efectuar o que quiser no HDD.

$sudo chown -R user:user /media/bck1 (para as três partições, todas primárias)

O passo seguinte foi encontrar o software mais simples e se possível com GUI por forma a poder efectuar os backups que podem ser ou automáticos usando o cron ou manuais, em principio serão manuais uma vez que não tenho o PC sempre ligado.

Logo o primeiro que veio à cabeça foi o venerável rsync, que é usado de uma forma ou de outra por quase todos os outros, sejam eles CLI ou GUI.

Um dos front-ends que encontrei directamente para o rsync e que me parece simples e fácil de usar é o grsync, outro é o simplebackup, ambos feitos em gtk, logo para GNOME, para KDE encontrei o Keep mas não tem sofrido alterações desde há bastante tempo como tal não fiquei satisfeito.

No fim e depois de experimentar quer o gui quer o rsync na cli, qualquer um funciona bem, incluindo uma versão de cli mais ‘avançada’ do rsync, o rsnapshot.

Assim as minhas escolhas para GUI recaíram no BackinTime em cli optei pelo rsnapshot.

Um dos meus testes com o rsync: $rsync -avz –progress –stats –recursive Desktop/VER/ TESTE/

Todo este software está nos servidores do *buntu e Debian como tal a uma curta distância de um apt-get install

Mais info aqui:

Existem muitas outras opções e bem mais complexas, incluindo outro tipo de backups como a criação de imagens, já aqui falei delas Ultimate Boot CD e outros – Software de Sobrevivência para desenrascar tudo.

Powered by ScribeFire.

Gripe Suína AH1N1: um vídeo interessante

Dr. Horowitz – Aids, Ebola, Vaccines, Tetrahedron.com

Tetrahedron, LLC is a non-profit educational corporation that was founded in 1978 by internationally known public health authority, Dr. Leonard G. Horowitz, to educate people around the world on matters of extreme public importance. For more than a quarter century, our growing list of offerings have endorsed taking personal responsibility for health choices, achieving optimal wellness, assuring disease prevention through positive lifestyles and risk avoidance, and keeping abreast of controversial social, economic, environmental, and political issues that pose myriad threats during this fascinating and challenging age

Powered by ScribeFire.

FLOSS_News: Um verdadeiro Plano Tecnologico; Debian fiel a si mesma; 5 formas de colocar Ubuntu em ms-windows

Ao contrário do que por cá se apregoa e não se faz ou quando se faz é com tecnologias proprietárias, caras e que asfixiam o futuro dos nossos alunos, no Brasil aposta-se em força na utilização de Software Livre nas escolas.

No ano escolar que vai começar cerca de 10milhões de alunos brasileiros irão beneficiar da aposta deste país no Software Livre, através da implementação de 26mil laboratórios de informática do Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo) que tem como meta atingir até 2010 todas as escolas públicas urbanas.

Computadores para 26 mil escolas

Todos deverão ser compatíveis com a nova versão do sistema operacional Linux Educacional 3.0, software livre elaborado pelos servidores do ministério especialmente para atender às escolas públicas do Brasil, com conteúdos pedagógicos pré-selecionados.
Leia o passo a passo de todo o processo de adesão ao programa.

5 formas de colocar Ubuntu em ms-windows

Existe uma enorme quantidade de distros de GNU/Linux, cada uma especifica para diversos nichos e gostos, neste site são-nos mostradas 5 maneiras de usar o Ubuntu em ms-windows.

Debian fiel a si mesma

Matt Zimmerman no seu blog veio afirmar que afinal a distro livre e não comercial Debian, não vai mudar para lançamentos time-based, mas sim para time-based development freezes.

No fundo é o que a Debian nos habituou e bem, quando estiver realmente pronta para sair, sai, ainda que agora exista uma melhor organização temporal por forma a limar as arestas.

Quem irá continuar como sempre o fez desde início com os time-based releases é a Ubuntu, esta pequena mudança da Debian visa apenas simplificar alguns métodos e facilitar a vida a todos.

Debian is NOT switching to time-based releases « We’ll see | Matt Zimmerman

The difference is that they will schedule the freeze date in advance. This means that there is a bounded time period available for new development, where things sometimes need to be broken in order to make progress. Once the freeze point is reached, Debian developers will minimize breakage and focus on stabilization. Once the RC bug count drops to zero, they’ll release as usual. That could happen soon after the freeze, or it could take a long time, depending on how many bugs are introduced during development.

Assim a próxima freeze é em Dezembro de 2009 (acontecerá sempre em anos ímpar) num ciclo de 2 anos, sendo que será lançada a Squeeze Debian GNU/Linux 6.0 no primeiro semestre de 2010; embora devido a estas mudanças a próxima versão pode ser a 7.0 em vez da 6.0.

O mais pequeno Desktop PC a correr GNU/Linux

Chama-se Fit-PC2 e é um dos mais pequenos PC’s para desktop, é construído pela CompuLab, tem cerca de 1/4 do tamanho de um MacMini.

Fit-PC2 review: The world’s smallest desktop PC | Roy Tanck’s weblog

Fit-PC2 Linux specifications
CPU Intel Atom Z530 1.6GHz
Motherboard chipset Intel US15W SCH
Storage 160GB SATA hard disk
WiFi 802.11b/g
OS Ubuntu Linux 8.04
Memory 1GB DDR2
Display DVI up to 1920×1080 (I’ve tested 1920×1200, works!)
Audio High definition 2.0
LAN 1000 BaseT Ethernet
USB 6 USB
Other features IR Receiver, miniSD socket, 12V power supply

fit-pc2-pen

Universidade Monash da Austrália graças ao poder e uso de Software Livre, dispõe assim de um poderoso cluster que lhe permite ter um supercomputador usando servidores com processadores Intel correndo GNU/Linux.

O supercomputador tem sido um sucesso e a Universidade já pensa em alugar tempo e capacidade de processamento que não esteja a ser usado.

Outra das grandes vantagens deste sistema e do software que usa tem sido a sua enorme fiabilidade sendo que alguns dos nós não têm necessitado de qualquer intervenção durante quase dois anos, apenas são feitos reboots a alguns dos nós quando são necessárias intervenções neles.


A subsidiária Ziilabs da Creative, lançou um player portátil que usa um cpu dual ARM e a distribuição gnu/linux Plaszma, trata-se do Zii Egg StemCell.

Computer offers a 3.5-inch display supporting 1080p HD video, plus an HD video camera, WiFi, GPS, Bluetooth, an SDK, and optional Android, says ZiiLabs.

A fundação Xiph.org que entre outros codecs e containers como o Ogg Vorbis e Ogg Theora sempre defendeu a utilização de codecs e containers livres na Rede Internet, prepara-se agora um encontro entre diversas partes como a IETF (Internet Engineering Task Force) por forma a conseguir este objectivo.

Existem dois rascunhos que serão discutidos o primeiro discute o codec CELT da Xiph.org o outro descreve o codec SILK da Skype.

There are currently two draft submissions to be discussed at the BoF. The first draft[3] describes the new Xiph.Org CELT codec[4] and the second describes the Skype SILK codec[5]. These two draft proposals complement each other nicely. There is also declared intent to submit the SPIRIT IPMR wideband codec[6].

Estas discussões e encontros têm a ver com a implementação de um padrão para codecs de audio em tempo real e é independente do esforço de utilização de Ogg Vorbis e Ogg Theora no HTML5.

Finalizo com uma interessante entrada do Blog de Glyn Moody o qual reportando a uma notícia da BBC mostra como a TRANSPARÊNCIA É BENÉFICA EM TODOS OS CAMPOS, incluindo o da Sáude.

Desde que foram publicadas listas com a informação do número de mortes por enfarte que os pacientes cardíacos do Reino Unido sofriam, o seu tratamento tem aumentado.

Powered by ScribeFire.

Roubando informação através das tomadas electricas

Já não é recente a notícia, é do início do mês mas aqui fica.

Irá ser apresentada mo Black Hat 2009 uma técnica de eavesdrop, que permite roubar a informação que estamos a teclar usando laser ou uma tomada eléctrica, como se pode fazer isto será explicado por Andrea Barisani and Daniele Bianco.

Segundo eles, só necessitam da rede eléctrica e do acesso a uma tomada ou então para usarem o LASER, um bon ângulo de visão directa.
No ataque usando a rede eléctrica o atacante explora os sinais eléctricos que são gerados quando se tecla, uma vez que os cabos são desprotegidos.

Afirmam que o equipamento que permite este tipo de vigilância custa apenas cerca de US$500 para a rede eléctrica ou US$100 para o LASER.

Isto é o que se consegue efectuar apenas com estes gastos, imaginem o que a NSA e outras não conseguem com todo o equipamento e dinheiro que têm à disposição.

Discussão no /.

How to use electrical outlets and cheap lasers to steal data – Network World

If attackers intent on data theft can tap into an electrical socket near a computer or if they can draw a bead on the machine with a laser, they can steal whatever is being typed into it.

Powered by ScribeFire.