Ainda o “Tratado de Lisboa”, depois do NÂO Irlandês, também Polacos e Checos são meninos mal comportados

Tal como já havia escrito o NÃO Irlandês deixou-me muito feliz e veio mostrar que ainda existem europeus com espinha, agora são também os Polacos e os Checos que mostram que se deve ter ideias e não serem marionetas, apenas porque meia dúzia de países todo poderosos acham que se deve fazer o que estes bem querem.

O “Tratado de Lisboa” está morto e dizerem o contrário ou tentarem por todos os meios que outros países o ratifiquem é apenas tentar colocar os Irlandeses de lado, isolando-os, apenas os querem punir pela ousadia de terem dito que não aos mestres da sapiência, o mesmo acontecerá aos que tal como a Polónia e a República Checa persistirem nessa coisa antiquada que é serem Estados Soberanos com uma voz activa e que dizem NÃO.

Parabéns Irlanda, Parabéns Polónia, Parabéns República Checa, espero que continuem assim, estou farto do meu país passar a vida a ser humilhado por políticos marionetas, sem credibilidade e sem o mínimo de respeito pelo nosso Estado Soberano com mais de 800 anos de História.

PUBLICO.PT

E mesmo que o documento seja aprovado no Parlamento, o Presidente Vaclav Klaus, um eurocéptico, ameaça não assinar a lei de ratificação, por considerar que a vitória do “não” “matou” o Tratado de Lisboa.

PUBLICO.PT

Confirmando os receios dos líderes europeus, o próprio primeiro-ministro checo, Mirek Topolanek, afirmou no final da cimeira de Bruxelas que “não apostaria cem coroas no ‘sim’ checo” ao novo tratado europeu.

Além da República Checa, o processo está também em suspenso na Polónia, já que o Presidente conservador, Lech Kaczynski, tem em mãos há mais de duas semanas o tratado e ainda não o assinou.

Anúncios