Israel pode atingir toda a Europa com armas nucleares

Israel tem em construção o seu novo míssil, Jericho III, capaz de atingir qualquer ponto da Europa, incluindo Portugal.
Com uma carga possível entre 1000Kg a 1300Kg, capaz de transportar uma ogiva de 750Kg, com um alcance entre os 4800Km e 11500Km pode atingir “Middle East, Africa, Europe, Asia and almost all parts of North America, as well as within large parts of South America and North Oceania.”


Israel’s nuclear capabilities – 25 Oct 09

Embora não se saiba qual o número de armas nucleares que Israel possuí, uma vez que Israel tal como quatro outros Estados Soberanos, India, Israel, Pakistan and North Korea não assinaram o Tratado de Não Proliferação Nuclear, pensa-se que no mínimo tenham na sua posse entre 60 a 400 armas nucleares.

Para além das armas nucleares, Israel possuí ainda diversas armas químicas e biológicas, mais uma vez não sendo signatária ou tendo ratificado qualquer tratado relativo a este tipo de armas.

Segundo Mohamed ElBaradei, Israel que nunca aceitou nenhuma investigação, nenhuma inspecção por parte da Agência Internacional de Energia Atómica, possuí armas nucleares.

Que legitimidade, que moral têm estes senhores, a escumalha sionista, e não o povo de Israel, que é tão enganado quanto todos nós,  para exigir que outros Estados não tenham armas nucleares ou mais impressionante ainda, que legitimidade têm para ATACAR outros Estados sem que estes os tenham atacado.
Tudo isto com a cumplicidade dos EUA, de Obama, da UE, NATO e claro dos políticos que vão destruindo o nosso Portugal, que como sempre se limitam a ser os yes man do costume, nunca defendendo os verdadeiros e mais que legítimos direitos deste país.

MissileThreat :: Israel Tests Ballistic Missile

January 17, 2008 :: Ha’aretz :: News

Israel today announced the successful test launch of a ballistic missile capable of carrying an “unconventional” warhead, presumably nuclear. The missile was launched from the Palmachim military base near Jerusalem, where some 90 Jericho II missiles are believed to be stationed, according to Jane’s Strategic Weapons Systems. The identity of the missile was not released. The Israeli Defense Force’s brief press release on the test only described it as a “two-stage” missile. The purpose of the test was described as “testing missile propulsion.” Israel has been believed to have had for several years the Jericho II missile with a range of 1500 km, and to be developing a Jericho III missile with a possible range between 4,800 and 6,500 km. The Jericho III was at one time expected to be in service by 2008, but has also been previously reported as having three stages. (Article)

Powered by ScribeFire.

Anúncios

Uma nova False Flag poderá ser o assassinato de Obama?

[DISCLAIMER: como facilmente se compreenderá, não tenho qualquer conhecimento sobre eventuais planos para assassinar o Presidente Obama, esta entrada é apenas um exercício sobre eventuais cenários que se possam colocar, baseados no que se vai lendo, vendo e ouvindo por essa rede internet fora; a entrada tem também um pouco de whishfull thinking, não da morte, assassinato de Obama, mas sim de uma mudança de 180º na sua conduta, uma vez que acredito que todas as pessoas podem mudar; Imaginem o que seria o Presidente Obama marcar uma conferência de imprensa onde desmascarava muitos dos podres da Oligarquia dos EUA e no fundo, da corja que tenta a todo o gás impor uma Nova Ordem Mundial, creio, aliás, ser esta a única forma de num dos cenários que traço, Obama não ser assassinado]

https://i0.wp.com/www.commonsensejournal.com/wp-content/images/2009/09/obama-propaganda.jpg


Introdução

Acabo de ler o artigo, The JFK Assassination: New York Times Acknowledges CIA Deceptions, do professor Peter Dale Scott no Global Research no qual ele tece algumas considerações sobre um artigo do NYTimes, C.I.A. Is Still Cagey About Oswald Mystery, onde é feita a questão Is the Central Intelligence Agency covering up some dark secret about the assassination of John F. Kennedy?”; “Estará a CIA a esconder algum segredo obscuro sobre o assassinato de JFK?”

A CIA tem lutado em tribunal pela não divulgação de diversos documentos relativos à ligação entre Lee Harwey Oswald e um grupo cubano anti-Castro.
Os documentos conhecidos como Joannides file [JFKfiles], são relativos ao agente da CIA, George Joannides que era o responsável/oficial dessa agência relativamente ao grupo acima mencionado, bem como
“the deputy director for psychological warfare at the C.I.A.’s Miami station, code-named JM/WAVE.”
Durante mais de seis anos um antigo jornalista do Washington Post, Jefferson Morley, tem vindo a processar a CIA para que esta revele esses documentos.

O problema de tudo isto, deve-se ao facto de em 1978 a CIA ter indicado este senhor,George Joannides, como a ligação entre esta agência e a House Select Committee on Assassinations, nunca tendo informado este último do papel que o agente teve no caso acima relatado.

De salientar que este nome também apareceu ligado à morte do irmão de JFK, Robert Kennedy, também ele assassinado enquanto candidato à Presidência dos EUA.

Robert F. Kennedy assassination – Wikipedia, the free encyclopedia

In November 2006, the BBC’s Newsnight program presented research by filmmaker Shane O’Sullivan alleging that several CIA officers were present on the night of the assassination.Three men who appear in video and photographs from the night of the assassination were positively identified by former colleagues and associates as former senior CIA officers who had worked together in 1963 at JMWAVE, the CIA’s main anti-Castro station based in Miami. They were JMWAVE Chief of Operations David Morales, Chief of Maritime Operations Gordon Campbell and Chief of Psychological Warfare Operations George Joannides.

Em relação à triste sina da família Kennedy, aproveito para aqui deixar a nota sobre algumas investigações e um vídeo/documentário que tenta demonstrar que John F. Kennedy Jr poderá também ter sido assassinado bem como uma critica a essas investigações.
É sempre salutar o confronto de ideias bem como o contraditório, só assim podemos formar uma opinião.

Voltando ao assunto principal, tal como o professor Peter Dale Scott afirma, a importância do artigo do NYTimes não se deve tanto ao assunto em si que sem dúvida é relevante, mas ao facto deste jornal ser ‘alérgico‘ a tratar deste tema, ainda para mais segundo PDS, tendo em consideração que esta é provavelmente uma das primeiras vezes que um grande jornal do mainstream dos EUA, revela que a CIA poderá andar a enganar os cidadãos relativamente ao seu envolvimento no assassinato de JFK.

Ora é neste ponto que eu comecei a traçar cenários, o professor Dale Scott pensa que isto poderá não ser coincidência, devido a três factores, o que acima refiro, bem como ao facto de a 29 de Setembro num artigo de opinião Tom Friedman ter chamado à atenção para o clima muito perigoso que se vivia nos EUA ao que ele se referiu nestes termos, “the same kind of climate here that existed in Israel on the eve of the Rabin assassination.”, quanto a esse clima, viu-se no que deu e ainda ao facto de em Outubro deste ano o jornalista Robert Dreyfuss na Rolling Stone ter escrito que Obama enfrentava um ultimato, uma revoltaJoint Chiefs of Staff, relativamente ao envolvimento dos EUA em diversas guerras e a necessidade de prosseguir com elas, ainda mais vigorosamente.

Somando estes diversos pontos o professor PDS deixa no ar ainda que subtilmente que tudo isto poderá não ser só coincidências, tendo em conta que seis semanas antes do atentado que vitimou JFK, o Washington News, publicou um artigo onde indicava que a haver um golpe de Estado nos EUA, só a CIA o poderia levar a cabo; semanas depois JFK é assassinado sendo que hoje quase toda a gente, especialmente quem há dezenas de anos investiga esta temática sabe que L.H. Oswald não passou de um patsy (afirmações dele), um fantoche que muito provavelmente e como o próprio reconheceu antes de ser morto, só quando foi detido é que se apercebeu de tudo isso.
Tudo terá sido uma operação da CIA por forma a continuar e a aumentar o esforço de guerra no Vietnam, guerra essa criada através de uma false flag, mas talvez a razão principal terá sido mesmo a que no 2º artigo sobre o Embuste Obama eu descrevo, a FED, uma vez que a oligarquia são os banqueiros.


I’m just a patsyLee Oswald claiming innocence

The JFK Assassination: New York Times Acknowledges CIA Deceptions

Six weeks before Kennedy’s murder, the Washington News published an extraordinary attack on the CIA’s  “bureaucratic arrogance” and obstinate disregard of orders… “If the United States ever experiences a `Seven Days in May’ it will come from the CIA…” one U.S. official commented caustically. (“Seven Days in May” is a fictional account of an attempted military coup to take over the U.S. Government.)

Os Cenários

Parece-me óbvio que a corja que governa na sombra todo este planeta e que não olha a meios para atingir os seus objectivos, não terá qualquer pejo em sacrificar um dos seus peões, o fantoche Obama, ainda para mais quando este à custa dos media que a corja controla, conseguiu angariar uma tamanha visibilidade no planeta inteiro.
It’s just a holocaust lamb!

A questão é a seguinte, e se os dois artigos a que faço referência, os dos jornais, fossem uma espécie de aviso, ou melhor, um anúncio?
É que a corja adora dar a conhecer os seus feitos e ver a carneirada toda a não perceber que acaba de ser enganada mais uma vez; faz lembrar a expressão “um burro a olhar para um palácio”.

Embora depois das três entradas que escrevi sobre o Embuste que é Obama, bem como outras que por aqui tenho deixado, não creio que o fantoche Obama precise de avisos, uma vez que ele está na cama com a oligarquia.
Mas e se só agora Obama se tivesse realmente apercebido que teria de ser muito mais monstruoso do que tem sido até agora?
Se só agora se tivesse apercebido que para salvar a vida, dele e das filhas, precisava de fazer muito mais do que o seu estômago aguenta?

Dois artigos deste tipo em jornais mainstream, demonstram bem que a oligarquia, o poder na sombra não brinca em serviço.
Isto poderia querer dizer que eventualmente o meu whishfull thinking, poderia realizar-se, Obama poderia estar a tentar acordar, embora sinceramente não acredite nisso.

Parece-me também óbvio que o controlo da oligarquia, do poder na sombra, é tão avassalador que não precisam de assassinar o Presidente ainda para mais se ele se portar bem.

Mas imaginemos que para forçar o decretar da Lei Marcial e da entrada em vigor do COG, o verdadeiro governo sombra, sem qualquer controlo quer judicial quer Constitucional uma vez que o Congresso deixa de ‘existir’ resolve aproveitar a popularidade de Obama, ainda que artificialmente criada pelos media que detém, para levar a cabo a suprema False Flag, ao que se seguiria um maior controlo da população, mais vigilância, cada vez menos liberdade os direitos todos que a Constituição protege e aqueles que são inerentes ao ser humano, como a privacidade, desaparecem numa questão de horas e ainda mais guerras e quem sabe a III Guerra Mundial, o tal holocausto, o Apocalipse (Revelar o que está escondido), que tanto os NeoCons gostam.

No entanto para a oligarquia se aproveitar da popularidade de Obama, teria de efectuar este Golpe de Estado nos próximos tempos, uma vez que com as acções que o senhor Obama tem vindo a levar a cabo, a sua popularidade não se manterá por muito mais tempo.

Para justificar todas as medidas draconianas que iriam ser impostas, desta vez e ao contrário dos assassinatos dos irmãos Kennedy, e de Martin Luther King, em vez da história do Lone Gunman, o assassino/atirador solitário, era mais vantajoso recorrer a um grupo ou até mais do que um, o ideal seria dois grupos ainda que em campos opostos, se uniam por um ‘ideal’ comum.

A preferência recairia num grupo racista, que fosse manifestamente contra o Estado Federal, tipo o patsy Timothy McVeigh, e outro grupo de preferência com ligações externas, uma espécie de célula adormecida da fantasia Al Qaeda.
Ou seja, no fundo dois exemplos de grupos que já hoje aparecem na propaganda panfletária do DHS (Department of Homeland Security).

Em vez de um ‘simples’ atentado tipo sniper, ou do habitual atirador, desta vez creio que optariam por um atentado de grandes proporções onde para além do Presidente, sua comitiva e eventualmente a família, haveriam ainda outras vitimas, se possível cidadãos anónimos e eventualmente altas individualidades de outros países, se possível de aliados, para aumentar a consternação quer do país quer do exterior, permitindo assim a total justificação, quer internamente quer externamente, para as medidas que a FEMA/COG tomariam a seguir.

Um atentado deste género teria enormes consequências não só nos EUA mas em todo o mundo, muito especialmente nas ditas ‘democracias ocidentais’; condicionando assim toda a política interior e exterior desses países.
Seria o regressar a uma idade das trevas, onde como sempre os mesmos que a haviam criado, apareceriam como os salvadores, exactamente o que hoje se passa com a ‘crise económica’.
Era o exemplo acabado do que David Icke denomina de Problema…Reacção…Solução…

Esperemos pois que eu esteja enganado, no entanto como Bush pai diz, a Nova Ordem Mundial chegará, desta ou de outra forma, as Nações Unidas assumirão o seu papel.

E para vós que opinião têm sobre tudo isto? Muito concretamente sobre os diversos artigos nomeadamente o do professor Peter Dale Scott?

Powered by ScribeFire.

Actualizaçoes no Debian Dicas

Eis as entradas que tenho actualizado no meu blog dedicado ao Software Livre, Debian Dicas

De uploads

Powered by ScribeFire.

EUA: Capitalismo, Socialismo ou Fascismo

Não é meu hábito transcrever na íntegra entradas ou artigos escritos noutros locais, mas desta vez e em virtude da importância do que está escrito e quem escreveu, afirmou coisas como as que se encontram nesta entrada do Washington’s Blog, até para preservar essa informação que tem muito a ver com o que é afirmado no documentário A Queda da Republica – A presidência de Obama., abro esta excepção 🙂

Algumas das pessoas mencionadas:

[via Fwd: RT @openworld: “Financial fascism” – Roubini, Taleb on the future http://is.gd/4CEaV link via @johnrobb’s Global Guerrillas blog (via http://ff.im/axUTa)]

https://i0.wp.com/www.jewcy.com/files/images/hitler_obama_0.preview.jpg

Washington’s Blog

Sunday, October 25, 2009
Capitalism, Socialism or Fascism?

What is the current American economy: capitalism, socialism or fascism?

Socialism

Many people call the Bush and Obama administration’s approach to the economic crisis “socialism”.

Are they right?

Well, Nouriel Roubini writes in a recent essay:

This is a crisis of solvency, not just liquidity, but true deleveraging has not begun yet because the losses of financial institutions have been socialised and put on government balance sheets. This limits the ability of banks to lend, households to spend and companies to invest…

The releveraging of the public sector through its build-up of large fiscal deficits risks crowding out a recovery in private sector spending.

Roubini has previously written:

We’re essentially continuing a system where profits are privatized and…losses socialized.

Nassim Nicholas Taleb says the same thing:

After finishing The Black Swan, I realized there was a cancer. The cancer was a huge buildup of risk-taking based on the lack of understanding of reality. The second problem is the hidden risk with new financial products. And the third is the interdependence among financial institutions.

[Interviewer]: But aren’t those the very problems we’re supposed to be fixing?

NT: They’re all still here. Today we still have the same amount of debt, but it belongs to governments. Normally debt would get destroyed and turn to air. Debt is a mistake between lender and borrower, and both should suffer. But the government is socializing all these losses by transforming them into liabilities for your children and grandchildren and great-grandchildren. What is the effect? The doctor has shown up and relieved the patient’s symptoms – and transformed the tumour into a metastatic tumour. We still have the same disease. We still have too much debt, too many big banks, too much state sponsorship of risk-taking. And now we have six million more Americans who are unemployed – a lot more than that if you count hidden unemployment.

[Interviewer]: Are you saying the U.S. shouldn’t have done all those bailouts? What was the alternative?

NT: Blood, sweat and tears. A lot of the growth of the past few years was fake growth from debt. So swallow the losses, be dignified and move on. Suck it up. I gather you’re not too impressed with the folks in Washington who are handling this crisis.

Ben Bernanke saved nothing! He shouldn’t be allowed in Washington. He’s like a doctor who misses the metastatic tumour and says the patient is doing very well.

Nobel prize winning economist Joseph Stiglitz calls it “socialism for the rich”. So do many others.

Fascism?

Some, however, argue that the economy is more like fascism than socialism. For example, leading journalist Robert Scheer writes:

What is proposed is not the nationalization of private corporations but rather a corporate takeover of government. The marriage of highly concentrated corporate power with an authoritarian state that services the politico-economic elite at the expense of the people is more accurately referred to as “financial fascism” [than socialism]. After all, even Hitler never nationalized the Mercedes-Benz company but rather entered into a very profitable partnership with the current car company’s corporate ancestor, which made out quite well until Hitler’s bubble burst.

And Italian historian Gaetano Salvemini argued in 1936 that fascism makes taxpayers responsible to private enterprise, because “the State pays for the blunders of private enterprise… Profit is private and individual. Loss is public and social” (page 416).

This perfectly mirrors Roubini’s statement about the American government’s bailout plan.

Remember that one of the best definitions of fascism – the one used by Mussolini – is the “merger of state and corporate power”.

That could never happen in America, right?

Consider:

* The government has given trillions in bailout or other emergency funds to private companies, but is largely refusing to disclose to either the media, the American people or even Congress where the money went

* Congress has largely been bought and paid for, and two powerful congressmen have said that banks run Congress

* The head of the Federal Reserve Bank of Kansas City, the former Vice President of the Dallas Federal Reserve, and two top IMF officials have all said that we have – or are in danger of having – oligarchy in the U.S.

* Economist Dean Baker says that the real purpose of bank rescue plans was “A massive redistribution of wealth to the bank shareholders and their top executives”

* The big banks killed any real chance for financial reform months ago

Looting

As Examiner.com pointed out in May (it is worth quoting the essay at some length, as this is an important concept), looting has replaced free market capitalism:

Nobel prize-winning economist George Akerlof co-wrote a paper in 1993 describing the causes of the S&L crisis and other financial meltdowns. As summarized by the New York Times:

In the paper, they argued that several financial crises in the 1980s, like the Texas real estate bust, had been the result of private investors taking advantage of the government. The investors had borrowed huge amounts of money, made big profits when times were good and then left the government holding the bag for their eventual (and predictable) losses.

In a word, the investors looted. Someone trying to make an honest profit, Professors Akerlof and Romer [co-author of the paper, and himself a leading expert on economic growth] said, would have operated in a completely different manner. The investors displayed a “total disregard for even the most basic principles of lending,” failing to verify standard information about their borrowers or, in some cases, even to ask for that information.

The investors “acted as if future losses were somebody else’s problem,” the economists wrote. “They were right.”

The Times does a good job of explaining the looting dynamic:

The paper’s message is that the promise of government bailouts isn’t merely one aspect of the problem. It is the core problem.

Promised bailouts mean that anyone lending money to Wall Street — ranging from small-time savers like you and me to the Chinese government — doesn’t have to worry about losing that money. The United States Treasury (which, in the end, is also you and me) will cover the losses. In fact, it has to cover the losses, to prevent a cascade of worldwide losses and panic that would make today’s crisis look tame.

But the knowledge among lenders that their money will ultimately be returned, no matter what, clearly brings a terrible downside. It keeps the lenders from asking tough questions about how their money is being used. Looters — savings and loans and Texas developers in the 1980s; the American International Group, Citigroup, Fannie Mae and the rest in this decade — can then act as if their future losses are indeed somebody else’s problem.

Do you remember the mea culpa that Alan Greesnspan, Mr. Bernanke’s predecessor, delivered on Capitol Hill last fall? He said that he was “in a state of shocked disbelief” that “the self-interest” of Wall Street bankers hadn’t prevented this mess.

He shouldn’t have been. The looting theory explains why his laissez-faire theory didn’t hold up. The bankers were acting in their self-interest, after all…Think about the so-called liars’ loans from recent years: like those Texas real estate loans from the 1980s, they never had a chance of paying off. Sure, they would deliver big profits for a while, so long as the bubble kept inflating. But when they inevitably imploded, the losses would overwhelm the gains…

What happened? Banks borrowed money from lenders around the world. The bankers then kept a big chunk of that money for themselves, calling it “management fees” or “performance bonuses.” Once the investments were exposed as hopeless, the lenders — ordinary savers, foreign countries, other banks, you name it — were repaid with government bailouts.

In effect, the bankers had siphoned off this bailout money in advance, years before the government had spent it…Either way, the bottom line is the same: given an incentive to loot, Wall Street did so. “If you think of the financial system as a whole,” Mr. Romer said, “it actually has an incentive to trigger the rare occasions in which tens or hundreds of billions of dollars come flowing out of the Treasury.”

In fact, the big banks and sellers of exotic instruments pretended that the boom would last forever, siphoning off huge profits during the boom with the knowledge that – when the bust ultimately happened – the governments of the world would bail them out.

As Akerlof wrote in his paper:

[Looting is the] common thread [when] countries took on excessive
foreign debt, governments had to bail out insolvent financial institutions, real estate prices increased dramatically and then fell, or new financial markets experienced a boom and bust…Our theoretical analysis shows that an economic underground can come to life if firms have an incentive to go broke for profit at society’s expense (to loot) instead of to go for broke (to gamble on success). Bankruptcy for profit will occur if poor accounting, lax regulation, or low penalties for abuse give owners an incentive to pay themselves more than their firms are worth and then default on their debt obligations.

Indeed, Akerlof predicted in 1993 that the next form the looting dynamic would take was through credit default swaps – then a very-obscure financial instrument (indeed, one interpretation of why CDS have been so deadly is that they were the simply the favored instrument for the current round of looting).

Is Looting A Thing of the Past?

Now that Wall Street has been humbled by this financial crash, and the dangers of CDS are widely known, are we past the bad old days of looting?

Unfortunately, as the Times points out, the answer is no:

At a time like this, when trust in financial markets is so scant, it may be hard to imagine that looting will ever be a problem again. But it will be. If we don’t get rid of the incentive to loot, the only question is what form the next round of looting will take.

Bottom Line

So what do we really have: socialism-for-the-giants, fascism or an economy which calls itself “capitalism” but which allows looting?

Ultimately, it doesn’t matter. They are just different brand names for the same basic type of economy. All three systems allow giant businesses which are friendly to the government to keep enormous private profits but to pass the losses on to the government and ultimately the citizens.

Whether we use the terminology regarding socialism-for-the-giants (“socialized losses”), of fascism (“public and social losses”), or of looting (“left the government holding the bag for their eventual and predictable losses”), it amounts to the exact same thing.

Whatever we have, it isn’t free market capitalism.

Note: Yves Smith has called the financial services pay arrangement of “heads I win, tails you lose” looting, and has also argued that our form of capitalism is evolving into Mussolini style corpocracy, meaning fascism. But the label most often pinned on the Obama administration is socialism.
The bottom line is that I don’t put much stock in what socialists might label a system, any more than what fascists or corporate looters would label a system. Whatever you call it, if the giants get all the benefits and pawn all of the losses off on the public, it is a very dangerous system.

Powered by ScribeFire.

O Embuste Obama e o Nobel da Paz (última parte)

Aqui vamos pois para a 3ª e última parte d’O Embuste Obama e o Nobel da Paz muito mal entregue, consciente no entanto de que será impossível colocar aqui tudo o que já li e já escrevi, até porque já nem me recordo de alguns artigos; é provável que à medida que vá acrescentando novas notas sobre o Fantoche, as vá linkando para este conjunto de entradas.

“Ninguém é mais escravizado do que aqueles que erroneamente acreditam ser LIVRES”
Johann Wolfgang von Goethe


Nesta última parte vou tentar sintetizar algumas das entradas que já por aqui coloquei bem como acrescentar alguns pontos com notícias e artigos recentes.

Um excelente artigo que põe a nu bastantes razões para que O Fantoche Obama não tivesse recebido o Nobel da Paz foi-me dado a conhecer pelo amigo Lusitano, trata-se de um interessante artigo do economista canadiano Michel Chossudovsky, traduzido no site resistir.info e que aborda a cada vez maior aposta da Administração Obama no desenvolvimento de novas armas, com especial relevo para as espaciais e a poderosa arma do futuro capaz de criar alterações climáticas, a HAARP [CBC HAARP_1][CBC HAARP_2], bem como a implementação de novas bases militares um pouco por todo o mundo, desde o Médio Oriente à América do Sul e África, tudo com o objectivo de levar a cabo o sonho do mentor de Obama Zbigniew Bzrezinsky, de controlar a EuroÁsia, logo atacando Rússia, China e Irão.

Como muito bem refere Michel Chossudovsky, “são parte do “arsenal humanitário” de Obama.”

A propósito do sonho do mentor de Obama, de controlo total da EuroÁsia e com ele a destruição da China e Rússia,
F. William Engdahl, tem um artigo no site Information Clearing House que explica muito bem o grande objectivo de Bzrezinsky, America’s Phoney War in Afghanistan.

The purpose of the alleged US war against both Taliban and Al Qaeda is in reality to place its military strike force directly in the middle of the geographical space of this emerging SCO in Central Asia. Iran is a diversion. The main goal or target is Russia and China.

Officially, of course, Washington claims it has built its military presence inside Afghanistan since 2002 in order to protect a “fragile” Afghan democracy. It’s a curious argument given the reality of US military presence there. [America’s Phoney War in Afghanistan]


Full Spectrum Dominance and the NWO


Como por aqui tenho escrito amiúde, a única maneira dos controladores do fantoche Obama conseguirem enganar tantos tão facilmente isso deve-se ao enorme controlo que detém nos Media [Concentration of media ownership], especialmente os ditos mainstream/tradicionais, entre outras entradas que escrevi creio que estas duas explicam bem o facto.
[Agência REUTERS falsifica fotografias de zonas de conflitos?] [Repórteres sem Fronteiras ingénuos ou com sentido de humor?!]

Tentando agora sistematizar alguns dos pontos que imediatamente vetariam a atribuição de um Prémio como o Nobel da Paz a Obama, talvez a melhor maneira de o fazer é usando uma entrada que escrevi pouco tempo antes da entrada em funções da  Administração Obama.
Nessa entrada e usando um artigo de um dos sites de Alex Jones, eram colocadas algumas questões sobre a futura Administração e que demonstrariam até que ponto haveriam ou não mudanças reais e não apenas mais retórica.


Tentando responder a essas questões ficamos com a ideia de que Obama nada tem feito, pior, ficamos conscientes que Obama para além de continuar as mesmas políticas levadas a cabo pela Administração Bush/Cheney, tem ainda como diria o mentor de Clinton  “perseguido e ainda com mais vigor as mesmas políticas do anterior” [Momento Twilight Zone do ano 2009 – Tomada de posse da maior fraude política de sempre] Professor Carrol Quigley, no seu livro Tragedy and Hope.

Antes de passar às questões e para que fiquem desde já com uma ideia dos objectivos dos controladores de Obama, aos quais tem de pagar, nada melhor que uma pequena compilação dos passos que levaram na Alemanha e estão a levar hoje em dia quer os EUA quer a UE a tornarem-se em DITADURAS, para após o controlo das suas populações se extender a ditadura ao resto do planeta e aí sim os controladores de Obama serão donos e senhores de todos nós, desde o momento em que nascemos até morrer-mos. [Fascismo em 10 passos simples, aprovando leis para golpe de estado.][Até Junho deixo-vos com um documentário a ver, “The END of America” de Naomi Wolf]

Esqueçam os quadrantes políticos, aqui fascismo deve ser lido como o fazia Mussolini com a sua designação de Corporativismo e Hitler, com a designação de Nacional Socialismo.
A DITADURA para o planeta não será nem de Esquerda nem de Direita, mas antes uma mistura dos conceitos desses dois tiranos.

1- Irá Obama revogar os Patriot Acts I e II, bem como inverter a declaração assinada de Bush e reconhecer a revogação da John Warner Defense Authorization Act?

2- irá Obama continuar com a militarização da América e os preparativos para a lei marcial através do NORTHCOM e do governo secreto ou irá ele desmantelar o estado policial que foi construído ao longo dos últimos oito anos pela administração Bush?

Escusado será dizer que nenhuma destas leis foi revogada pela nova Administração de Obama, a equipa maravilha recheada de caras da NWO, aliás, Obama deu ainda mais um passo em frente ao preparar-se para dar origem a uma espécie de Camisas Castanhasuma nova Juventude, agora não Hitleriana, mas sim de Obama.
O seu braço direito, Rahm Emmanuel explica  o que se pretende, tal como Obama num dos seus discursos.

Relembro que estas leis são parte integrante do plano da FEMA para desencadear a suspensão da Constituição e com tal procedimento levarem à declaração da Lei Marcial, a partir daí o COG <Continuity of Government> passará a estar activo, no fundo é o Governo Sombra a tomar de assalto o poder supostamente democraticamente eleito, sem qualquer fiscalização, uma vez que com a suspensão da Constituição também é suspenso o ramo judicial e o Congresso, ficando apenas o executivo com todo o poder.
Para perceberem melhor o que estou a dizer talvez seja elucidativo o seguinte vídeo do youtube [Classified, Classified: como é que se pode votar algo assim]

Alguns testes vão sendo feitos para  verificar como a população reage à presença de tropas na rua, ou melhor, para ir habituando a população a ter tropas nas ruas, indo frontalmente contra o Posse Comitatus que proíbe qualquer intervenção militar no interior dos EUA.

Se acham que tudo isto é pouco, pois bem o caro Fantoche Obama, ou melhor, os seus controladores ainda têm mais algumas medidas na cartola, uma das quais nos é explicada por mais um excelente artigo de Glenn Greenwald do site salon.com, o qual cita outro jornalista para explicar melhor a sua ideia, segundo a qual Obama desde que chegou à Casa Branca se tem pautado por uma técnica/discurso de três fases, na 1ª afirma que tudo o que a Administração Bush fez violava todos os direitos e mais alguns, sem dúvida que tem razão, o problema é o 2º e 3º passos, no qual Obama após criticar Bush e Cheney, afirma que irá fazer o inverso destes, mas quando chegamos ao último passo, verificamos que Obama não só tem as mesmas políticas como ainda as amplia.

O jornalista que é da área de direito, afirma que se há áreas onde Obama vai um passo ainda mais longe são sem dúvida as das liberdades civis, poder executivo e no núcleo dos direitos Constitucionais.

Um dos exemplos mais claros é o da Administração de Obama manter o conceito de “inimigo combatente”, um epíteto amorfo, no qual cabe tudo e mais alguma coisa e como tal ao desumanizar-se o termo, torna-se claro o objectivo, que é dar ao Presidente o poder de deter qualquer indivíduo a que o Estado resolva atribuir esta designação, permitindo assim a sua detenção por tempo indeterminado sem acusação formada, logo incapaz de se defender, no fundo o fim do Habeas Corpus.

A realidade já ultrapassa a ficção de Kafka. [O Processo]

Mas se isto em si já não fosse estranho e atentatório dos mais básicos direitos humanos, o Fantoche Obama consegue dar um salto ainda maior, presumo que tenha gostado imenso do filme Minority Report, baseado no excelente livro de Philip K. Dick, infelizmente não se terá apercebido que se tratava de ficção científica uma vez que resolveu apresentar uma medida, a qual defende com unhas e dentes e que propõe manter sob prisão sem julgamento e sem qualquer acusação e de forma perpétua, alguém que possa um dia vir a cometer um suposto crime.

Como se vê entramos no domínio do surreal, onde tudo é permitido apenas e só porque se trata do bem falante Obama e que por isso mesmo é infinitamente mais perigoso que Bush.

Podem encontrar mais pérolas destas aqui no blog oVigia assim como em diversos locais na rede, o google é vosso amigo.
bem como de

3– irá Obama acabar com a vigilância secreta  dos cidadãos usando telefones e outros meios de comunicação, tais como previsto na lei que ELE APROVOU, a Fisa?
– irá Obama fazer acusações de crimes contra Bush, Cheney e outros por autorizarem a tortura, será que a tortura de suspeitos sob detenção dos E.U.A, uma violação completa da Constituição e das Convenções de Genebra, deixará de existir sob uma administração de Obama?

4- irá Obama levar a sua retórica avante e dar o seu apoio à segunda emenda ou irá ele procurar proibir as armas de fogo como fez no Illinois?

Começando pelo ponto quatro, o qual é menos percebido por nós uma vez que o acesso a armas legais pelos Estados que compõem a UE sempre foi muito restrito, lembrar que nos EUA e em virtude da Segunda Emenda que concede o direito a todos os cidadãos de possuírem armas, esse é na realidade um Poder que o Governo Sombra não pode tolerar, afinal de contas cidadãos com armas e que pensem pela sua cabeça são o inimigo mais perigoso para os objectivos demoníacos da Nova DesOrdem Mundial.

Como tal há que aprovar leis com o objectivo de acabar com esse direito, há que ilegalizar o quanto antes toda e qualquer tentativa de possessão bem como o uso e porte de arma, como tal Bush/Cheney e agora Obama, já estão a tratar de acabar com mais esta Emenda ‘chata’ da Constituição dos EUA.

O braço direito de Obama, o sionista Rahm Emanuel (de notar que Sionista é diferente de Israelita, povo que me merece o mesmo respeito que qualquer outro e que infelizmente são tão enganados quanto nós) já veio dizer que todos os cidadãos que constassem das listas de perigosos cidadãos que não fazem vénia à nova Administração e à NWO, vulgo potenciais terroristas no palavreado desta escumalha, não poderiam fazer uso da Segunda Emenda, logo teriam de ser desarmados.

Há ainda a lista TSA relativa a “names of individuals suspected of posing “a risk of air piracy or terrorism or a threat to airline or passenger safety.”” e na qual até uma criança de 5 anos consta! Dela constam também todos os indesejáveis da Administração, desde críticos das suas políticas, como jornalistas, escritores, até ex altas patentes do exército dos EUA; Lista que já contém “700,000 names in its database as of April 2007 and that the list was growing by an average of over 20,000 records per month, according to the ACLU.”
Creio que estamos falados quanto a listas e aos perigos destas, só não vê quem não quer, até porque sabemos o que aconteceu nos anos 30 na Alemanha.

Proposed Law Allows AG Holder to Block Gun Sales to Over a Million Americans

Earlier this year, a Department of Homeland Security report on “rightwing extremism” designated advocates of the Second Amendment, pro-life and anti-illegal immigration activists, and returning veterans as “terrorists.” It is not known if members of these groups are on the so-called terrorist watch list, although it is a fair assumption to conclude they are.


Bag Check
via xkcd


Convém frisar um ponto muito importante para se perceber melhor o porquê da detenção, porte e uso de armas, é que a Constituição dos EUA é muito clara quando afirma que os cidadãos da Nação deverão combater contra inimigos Externos mas também INTERNOS e por isso mesmo a Segunda Emenda é um reforço desse ponto prevendo o uso de armas pelos seus cidadãos por forma a combater e defender a Nação de potenciais tiranos.

“Em 29 de abril, com pouco alarde ou cobertura da media corporativa, o projecto lei HR 2159 foi apresentado e submetido à apreciação do Comitê da Câmara sobre o Judiciário.

Outro projecto lei, H.R 1022 patrocinado pela Democrata de New York, Carolyn McCarthy, vai ainda mais longe permitindo banir as armas sem quaisquer constrangimentos.

É por estas e por outras que já existem Estados a apresentar resoluções para se defenderem contra a tirania do Governo Federal, entre os quais o Estado do Texas que já apresentou a Texas HCR50.

Bizarre Texas House resolution calls for repeal of thousands of federal laws

A bizarre House Concurrent Resolution filed Tuesday by three members of the Texas House of Representatives would have the state claim “sovereignty” under the Tenth Amendment to the Constitution over every
power not specifically authorized the federal government in the U.S. Constitution and demands that Congress repeal any law requiring “states to comply under threat of civil or criminal penalties or sanctions or that requires states to pass legislation or lose federal funding be prohibited or repealed.”


Relativamente ao 3º ponto existe um enorme manancial de medidas trazidas da Administração Bush/Cheney, uma das quais Obama aprovou no Congresso ainda antes de se tornar Presidente, trata-se da FISA, bem como outras que Obama tem ou lançado ou continuado mais vigorosamente, por exemplo o caso do tratado internacional ACTA, o qual é debatido à porta fechada, nas costas dos cidadãos, incluindo na UE bem como em cerca de 30 países do mundo.

Se já Bush e Cheney iam frontalmente contra todas as leis e mais algumas monitorizando e vigiando as comunicações dos cidadãos, também Obama prossegue com estas medidas.

A NSA em conjunto com as Telecom e após a imunidade que lhes foi concedida por Bush/Cheney e Obama continuam a espiar os cidadãos dos EUA, mas não só, tendo mesmo planos que estão neste momento a ser concretizados para aumentar fortemente os data centers onde toda essa massiva quantidade de dados irá ser tratada.
Mas não só, também empresas do Complexo Industrial Militar estão a disponibilizar tecnologia anteriormente só usada em palcos de guerra, mas que agora já está a ser usada no interior dos EUA para controlo de multidões etc.

[Ataque à Privacidade: Obama e NSA aumentaram vigilância e retenção de dados dos cidadãos]

Relativamente à FISA que dá protecção às acções da NSA e das Telecom escrevi o seguinte noutra entrada:

Acreditando no que os diversos Senadores afirmavam, a EFF responsável pelo processo de acusação às telecoms e Administração, resolveu processar os responsáveis da Administração Bush/Cheney bem
como os diversos funcionários públicos dessa mesma Administração
que tivessem de alguma forma estado envolvidos neste grave atentado aos Direitos, Liberdades e Garantias dos cidadãos.

É aqui que entra o santo Obama, o homem das duas caras, que à medida que o tempo vai passando vem demonstrando ser um digno sucessor da Administração Bush/Cheney, conseguindo mesmo suplantá-la no que há falsidade e imoralidade bem como ataque ao direito concerne.

Em relação ao processo colocado pela EFF, o DOJ «Departamento de Justiça» de Obama resolveu mandar arquivar a globalidade do processo, baseando essa decisão em dois pontos:

1) o previlégio dos ’segredos de estado’ vetam qualquer processo contra a Administração ou seus funcionários

2) uma nova suposta ‘imunidade de soberania’ que implica que o Patriot Act vete toda e qualquer acção contra a espionagem governamental, a não ser, pasme-se, que alguém se enterre a sim mesmo,
ou seja, algum dos culpados (leia-se Administração e seus funcionários, no fundo o Governo) assuma primeiro a culpa, divulgando de livre vontade o crime.

Ao pé disto, Bush e Cheney eram uns amadores!

A partir do site de Richard Stallman, o grande pioneiro da computação livre e aberta e criador do projecto GNU, escrevi, que o Congresso dos EUA propõe a total monitorização da rede Internet e ainda que Obama aprova lei que lhe permite desligar partes da infra-estrutura da rede Internet, trata-se da Cybersecurity Act of 2009, apresentada pelo Senador de West Virgina, o senhor Jay Rockefeller, pelo nome do senhor não se poderia esperar grande coisa, a família Rockefeller desde há muito que planeia um estado planetário fascista e pelos vistos vão no bom caminho.

Esta proposta de lei afirma que “The president … may declare a cybersecurity emergency and order the limitation or shutdown of Internet traffic to and from any compromised Federal Government or United States critical infrastructure information system or network.”, o problema é que a lei não oferece nenhuma definição para o que será considerado como Infraestrutura critica dos EUA.

Terá esta lei a ver com o que foi dito ao Professor Lawrence Lessig, por Richard Clarke, quando este lhe terá dito que iria haver um acontecimento parecido com os atentados de 11 de Setembro de 2001, mas desta vez a nível informático, e que
após este, entraria em vigor o i-Patriot Act, a versão electrónica do Patriot Act.

A invasão e a espionagem aos cidadãos é tão vasta e já sem qualquer vergonha que é apresentada como se de uma medida para proteger esses mesmos cidadãos se tratasse, a In-Q-Tel, o ‘banco’ de lavagem de dinheiro do tráfico de drogas, resolveu apostar a valer numa empresa, a Visible Technologies, especializada na monitorização da Web Social, blogs, redes sociais etc, por forma a recolher mais dados sobre os cidadãos.
Mas não só, existem grandes possibilidades de um dos maiores sites sociais e que está a crescer cada vez mais,o Facebook, seja um projecto da CIA com os mesmos objectivos, data mining.

No Reino Unido a desfaçatez vai ao ponto do MI5 afirmar que leis como a Hadopi aprovada em França, poderem dificultar a espionagem dos cidadãos, uma vez que estes para se protegerem da Hadopi começariam a adoptar encriptação e ligações mais seguras recorrendo a VPN’s.

Mas se pensam que por cá estamos mais seguros, esqueçam, não vivam nessa ilusão, a UE aprovou recentemente a criação de um  projecto sobre o qual a seu tempo aqui colocarei mais informação, exactamente com os mesmos objectivos dos que acima menciona, trata-se do Indect.

5– irá Obama retirar tropas americanas do Iraque e do Afeganistão sem que os envie novamente para outra guerra para bombardearem outro qualquer país de terceiro mundo já desfeito em nome de uma suposta “Guerra Humanitária” das Nações Unidas?

Este ponto é um dos que mais facilmente comprovam a farsa que é Obama e a FARSA é tão grande e tão bem orquestrada que os amigos dos media têm escondido este facto que ninguém menciona, a primeira guerra de Obama, que decorre no Paquistão, onde desde a sua tomada de posse mais de 7000 civis já morreram em virtude dos ataques de drones dos EUA.

A verdade é que Obama tem investido cada vez mais em guerras, quer em massivas quantidades de dinheiro, inclusive para novas armas, quer na criação de novos campos de batalha, Paquistão e muito proximamente o Irão, onde já se vai assistindo mais uma vez à desestabilização desse país.

Para além de não ter cumprido até hoje com nada do que se propôs fazer durante a sua campanha para a Presidência, o Fantoche Obama foi muito mais longe, não tendo acabado com a invasão do Iraque e muito menos ter feito regressar as tropas a casa, generais do seu exército afirmam mesmo que continuarão por lá por mais 10 ou 15 anos, o que se compreende se pensar-mos nos objectivos traçados pelo seu mentor, Bzrezinski, o domínio da EuroAsia, até porque não se constroiem bases e uma embaixada que é uma mega fortaleza, para depois se sair.

Em relação a Guantanamo pouco ou nada mudou, continua-se a usar os termos ‘Inimigo Combatente’, continua-se a usar prisões no estrangeiro onde se continua a torturar, tendo Obama dado uma palmadinha nas costas dos torturadores da CIA, ao enviar-lhes uma carta reafirmando a importância desta.

No Afeganistão continua a matança dos inocentes bem como a farsa das ajudas, continua a construção de mais uma mega fortaleza, diversas bases e o envio de mais do dobro dos soldados que já lá se encontram, bem como o aumento de quase 100% na produção e tráfico de drogas, mais um dos objectivos do mentor de Obama para atacar a Rússia. [High concerns: Russia named biggest Afghan heroin consumer]

Talvez melhor do que links  e o meu latim, será ouvir uma entrevista ao jornalista John Pilger na qual ele fala sobre estes temas e na qual desmonta toda esta fantochada.


Democracy Now! – 7/06/09 – John Pilger on Honduras, Iran, Gaza, Obama and more… (part 4 of 4)

Por todas estas razões e muitas mais, o Fantoche Obama NUNCA deveria ter recebido o Prémio Nobel, porque por e simplesmente não o merece nem nunca o merecerá, Obama é a máscara do Governo Sombra, a face do terror que nos espera, num futuro que já hoje começamos a viver.

Talvez por saberem que existirão sempre aqueles que se recusarão a pactuar com toda esta desumanidade, toda esta matança, estes loucos recorrem a tudo, incluindo a religião, tendo já preparados relatórios com medidas a tomar para estes casos.

Num testemunho perante a Comissão sobre os Serviços Secretos do Senado em Washington, o novo director da Intelligence dos EUA, Dennis Blair afirmou que a cada vez maior crise capitalista mundial criará ou será a maior ameça à segurança nacional dos EUA e a sua continuação poderá desencadear extremismos violentos piores do que os de 1920/30.

Esta apresentação foi levada a cabo em representação de 16 agências da intelligence dos EUA, com o interessante pormenor do papão Al-Qaeda ter desaparecido mais uma vez do topo das prioridades.

O relatório «Known Unknowns: Unconventional ‘Strategic Shocks’ in Defense Strategy Development» vai ainda mais longe ao afirmar que os militares dos EUA devem estar preparados para deslocações estratégicas violentas no interior dos EUA
as quais podem ser provocadas por um “colapso não ‘previsto’ da economia” ou a “perda do funcionamento das instituições políticas e legais.” [Prepara-se algo importante nos EUA? E no resto do planeta?]

Continuando à espera de salvadores como se apresenta Obama, estamos cada vez mais próximos da escravidão imposta pela Nova (Des)Ordem Mundial.

“Não é um sinal de saúde estar bem ajustado a uma sociedade profundamente doente”.
Jiddu Krishnamurti


P.S. haveria muito mais a escrever, mas esta entrada já vai longa demais e porque grande parte do que aqui escrevi pode ser consultado quer neste blog quer por essa rede internet fora, pelo menos enquanto puder-mos.

Powered by ScribeFire.

Lei do cibercrime uma vírgula informática para proteger boys e girls incompetentes…

Lendo algumas das ‘notícias’ que por aí circulam relativamente ao buraco que são as redes e sistemas informáticos das entidades Governamentais deste país, tal como afirmou o professor José Tribolet do IST e sobre a sua mais que possível infiltração por uma rede criminosa com origem na China, usando uma rede designada de Ghostnet e sobre a qual já por aqui falei, rede essa que terá sido descoberta devido a uma investigação à infiltração dessa rede nos sistemas do Dalai Lama na Índia, oferece-me dizer o seguinte.

https://i2.wp.com/2.bp.blogspot.com/_7i3AwV5S9-U/R_a2t52OMQI/AAAAAAAAAqY/IXgGT3nFrt4/s400/avestruz.jpg

Mais uma vez parece que os senhores das entidades governamentais visadas, em vez de protegerem convenientemente os sistemas informáticos, de corrigir as muitas falhas, que como o professor Tribolet já o afirmou, são um inúmeras, preferem usar uma lei pessimamente mal feita e que não serve para absolutamente nada, a não ser para os incompetentes boys e girls
arranjarem bodes expiatórios para justificar a sua incompetência.

Mas creio que o problema é mais grave estes senhores e senhoras com esta lei do cibercrime, criaram uma espécie de vírgula informática a qual permite fugas de informação cirúrgicas consoante dá jeito a determinado personagem ou
grupos de interesses.

Pelo que li e pelo que está escrito no relatório da Trusted, os seus técnicos acederam directamente à Ghostnet e foi a partir dela que obtiveram os tais documentos confidenciais.

A investigação realizada ao longo de aproximadamente 6 meses, consumiu dezenas de horas de trabalho, e pretende claramente confirmar que alguns órgãos do estado português sofreram (e possivelmente ainda sofrem), intrusões graves nos seus sistemas informáticos, estando a protecção de dados sensíveis e confidenciais em causa.

Através deste estudo cujo sucesso se deve à nossa infiltração bem sucedida em computadores de uma rede de espionagem digital (“GhostNet”), foi possível verificar a existência de documentos altamente sensíveis, retirados de computadores do Estado Português.
Durante o período em que foi possível ter acesso a dois “GhostNet Controllers”, conseguiu-se identificar diversos computadores do Estado Português infectados, e retirar dos “GhostNet Controllers” diversos documentos entre os quais:

· Documentos e informação altamente sensível do Ministério da   Justiça (alguns relacionados com a própria rede do sistema   eleitoral).
· Documentos e informação altamente sensível da Direcção Geral de Registos e Notariado.
via GhostNet in Portugal

A trusted vai ser processada, os seus técnicos foram constituídos arguidos, porque acederam a uma rede mafiosa que ainda por cima se encontra fora de qualquer parte do território português, logo sem estar abrangida por qualquer lei do Estado Português? Devo estar na twilight zone…

[update: o J M Cerqueira Esteves, chamou-me à atenção para este facto, “In March, France became the third developed nation after Spain and Portugal to sign an extradition treaty with China.”]

Questiono-me porque razão a Polícia Judiciária pactua com esta vergonha?
Investigue-se sim, mas pelo menos que o façam com pés e cabeça e que não digam disparates nas suas press releases.

No decurso da operação foram aprendidos dispositivos electrónicos, dados informáticos e software de cifra e encriptação“; Meus caros por acaso saberão do que estão a falar?

Depois temos ainda dois pormenores do artigo do jornal Público, segundo os quais, parece que um dos motivos de desconfiança da polícia Judiciária relativamente aos técnicos informáticos em causa é que eles “não possuem habilitações académicas”, para os senhores jornalistas do jornal público, sem sombra de dúvidas?!, licenciados por uma qualquer escola de pseudo jornalismo deste país, a ausência de habilitações académicas é sinónimo de incapacidade e burrice! Haja paciência.

O segundo pormenor é relativo à teoria da Polícia Judiciária e de uns supostos especialistas contactados pelo Público, segundo a qual , estes dois técnicos, burrinhos coitados, por não terem uma qualquer licenciatura, não poderiam ter entrado na Ghostnet em virtude desta há mais de seis meses ter sofrido diversos ataques por diversas entidades, incluindo Universidades  que a tentariam desmantelar.
Pensemos no seguinte, após ter sido descoberta, esta rede deixou de ter o valor que tinha para os seus criadores, não será concebível que após terem reunido os dados que quiseram estes a tenham deixado um pouco ao abandono, ainda por cima após os diversos ataques que esta sofreu, foi-se tendo acesso a mais informação sobre esta, logo sendo mais fácil de atacar?!

A ver vamos, mas infelizmente quem não sai bem nesta fotografia são os diversos técnicos e especialistas que os diversos orgãos Estatais possuem, presumo que alguns deles sejam muito competentes; outros não passarão de boys and girls, muito concretamente os pseudo políticos que cozinharam e aprovaram a Lei do Cibercrime, a partir de hoje designada por A Lei da Vírgula Informática!

Saber mais:

[via esta feed do FriendFeed: Fwd: PJ investiga alegadas intrusões na rede informática do Governo e dos ministérios – http://www.publico.clix.pt/Sociedade/pj-investiga-alegadas-intrusoes-na-rede-informatica-do-governo-e-dos-ministerios_1406695 (via http://ff.im/aqAoU) e J M Cerqueira Esteves]

Powered by ScribeFire.

A Queda da Republica – A presidência de Obama

Antes de colocar por aqui a 3ª e última parte d’O  Embuste Obama eo Nobel da Paz, deixo por aqui o novo documentário de Alex Jones sobre A Queda da Republica – A presidência de Obama.

São duas horas e meia bem passadas, infelizmente este é mais um documentário que não passará nem nos nossos cinemas nem nas nossas televisões e muito menos nos media dos EUA.

YouTube – Fall Of The Republic – The Presidency Of Barack H Obama – The Full Movie HQ

Fall Of The Republic documents how an offshore corporate cartel is bankrupting the US economy by design. Leaders are now declaring that world government has arrived and that the dollar will be replaced by a new global currency.

President Obama has brazenly violated Article 1 Section 9 of the US Constitution by seating himself at the head of United Nations’ Security Council, thus becoming the first US president to chair the world body.

A scientific dictatorship is in its final stages of completion, and laws protecting basic human rights are being abolished worldwide; an iron curtain of high-tech tyranny is now descending over the planet.

A worldwide regime controlled by an unelected corporate elite is implementing a planetary carbon tax system that will dominate all human activity and establish a system of neo-feudal slavery.

The image makers have carefully packaged Obama as the world’s savior; he is the Trojan Horse manufactured to pacify the people just long enough for the globalists to complete their master plan.

This film reveals the architecture of the New World Order and what the power elite have in store for humanity. More importantly it communicates how We The People can retake control of our government, turn the criminal tide and bring the tyrants to justice.
http://www.infowars.com/

Powered by ScribeFire.