Mais grave que os erros no classmate magalhães são os dos pseudo-jornalistas

A TVI mais uma vez desiludiu-me, não que eu já não esteja habituado aos media mainstream e à sua pseudo-informação, raras são as vezes em que se percebe que houve investigação sobre o que escrevem ou noticiam, quer aqui no site quer no seu jornal, em vez de informar desinformou os portugueses.

Questiono-me se as restantes notícias merecem o mesmo tratamento, é que se sim, dificilmente podem ser consideradas credíveis.

Os jornalistas da TVI limitaram-se a escrever sobre erros que já o expresso havia cometido, e o expresso ainda é mais culpado, uma vez que a jornalista que escreveu a pseudo-noticia já havia sido informada que os erros já estavam corrigidos e que bastava uma ligação à rede internet para que os mesmos fossem corrigidos e ainda que os pc’s que estão a ser assemblados já vêm com esses erros corrigidos.

Infelizmente para todos a jornalista do expresso teve má fé, e os jornalistas da TVI em vez de acreditarem no que os seus colegas escrevem deveriam antes investigar as coisas antes de as escreverem e noticiarem.

Maiores erros que os encontrados nos programas que mencionaram são os vossos, que em vez de informarem limitaram-se a desinformar, ainda por cima com dolo.

rjnunes

Este era o comentário que pretendia deixar no site da pseudo-notícia da TVI que mais uma vez mostrou bem a qualidade dos jornalistas que temos, papagaios amestrados que se limitam a repetir as asneiras que uns e outros inventam.

Atacando o Software Livre através do classmate magalhães

Powered by ScribeFire.

Atacando o Software Livre através do classmate magalhães

Parece que descobriram que alguns jogos, nomeadamente o software livre GCompris tem alguns erros de Português, pelo que pude perceber pelas diversas notícias que li, seria a nível de manuais/ajuda dos mesmos, nem sequer seria nos jogos propriamente ditos.

Antes de mais e no blog da CM eis a resposta de Paulo Trezentos, O Magalhães, os erros e a Caixa Mágica

É certo que quer manuais quer software devem estar escritos em bom português, mas a verdade é que começando pelos manuais existem com cada erro desde o português à matemática e geografia que fariam corar qualquer um.
Como todos sabemos foram mesmo os nossos caríssimos deputados da AR que começaram a destruir a nossa língua com a aprovação do crime chamado Acordo Ortográfico! Mais erros que estes é difícil!

E os erros não se limitam ao manuais, todos os dias os vemos e ouvimos, em rádios, jornais e televisões, os jornais são campeões da asneira como o blog cão com pulgas nos vai brindando com diversas pérolas.

Mas aqui anda toda a gente histérica de um lado para o outro a atribuir culpas a todos e mais alguns, se calhar deveriam começar pelos manuais, até porque os famosos computadores do sr Socrates que agora claro está caladinho, não devem ser utilizados tão cedo, já serviram a propaganda para a qual foram concebidos.

Estas pseudo-notícias não passam de uma campanha de ataque ao Software Livre, e o classmate é o cavalo de Troia nesse ataque cobarde.

Mais, os erros já estão corrigidos, como Paulo Trezentos do projecto Caixa Mágica indica e até já foram informados os jornalistas, mas claro vende mais a idiotice.

E a idiotice começa logo quando os pseudo-jornalistas deste país não sabem ou desconhecem a palavra INVESTIGAÇÃO, se tivessem investigado, se tivessem instalado ou feito um update ao classmate magalhães teriam chegado à conclusão que os erros já não existiam, mas entende-se, estes senhores que se dizem jornalistas e que todos os dias escrevem em jornais cheios de erros, nem sequer sabem o que é Software Livre e como este funciona, basta chamar à atenção para os erros que eles rápidamente são corrigidos.

O GCompris é um fabuloso software para crianças, o qual como é óbvio e ainda por cima após as correcções não deverá ser retirado.

GCompris é parte do projeto GNU, que é reconhecido pela Friends of the World Treasures. Você pode encontrar o GCompris na lista de softwares mantida pela FSF e pela Unesco.

Powered by ScribeFire.

Mozilla Firefox à frente do ms-IE6

Segundo as estatísticas do site StatCounter, o browser Mozilla Firefox3 já ultrapassou no número de utilizadores o ms-IE6, infelizmente o ms-IE ainda domina com 62%, somando todas as versões e o Mozilla Firefox com 28%, mas a tendência desde à muito é essa mesmo, Firefox a subir ms-IE a descer.

E em Portugal também vamos muito bem, com 30% para o Firefox3 enquanto que o ms-IE7 tem 49% em Março de 2009

A nível Europeu é que a luta está mais renhida, Firefox3 com 33.8% e ms-IE7 com 37.58%

http://embarafustados.files.wordpress.com/2008/04/firefox-logo-a-nebula.jpg

Powered by ScribeFire.

Dicas: Instalando Debian e derivadas como o Ubuntu em múltiplas máquinas

Esta entrada é pequenina, serve apenas para indicar duas ferramentas e uma dica de como duplicar facilmente e rapidamente uma instalação de Debian GNU/Linux e das suas descendentes como a Ubuntu, LinuxMint etc.

Em casa e com poucas máquinas podemos por exemplo efectuar:

#dpkg –get-selections \* > packagelist -> e obtemos a lista de pacotes a instalar e que já se encontram na nossa máquina a ser replicada

na máquina alvo onde queremos replicar a instalação escrevemos:

#dpkg –set-selections < packagelist

#apt-get dselect-upgrade

Para um enorme conjunto de máquinas podemos usar duas ferramentas fantásticas de duplicação/mirroring, a Replicator que tem a vantagem de levar em conta diferenças de hardware como discos rígidos e placas gráficas bem como partições, e a ferramenta da Debian, a FAI.

What is Replicator ?

Replicator is a set of scripts to automate the duplication of a model computer running Debian/GNU Linux, with some provisions to take into account differences in hardware (like HD size, video card) and in software configuration (partitioning).

FAI – Fully Automatic Installation

FAI is an automated installation tool to install or deploy Debian GNU/Linux and other distributions on a bunch of different hosts or a Cluster. It’s more flexible than other tools like kickstart for Red Hat, autoyast and alice for SuSE or Jumpstart for SUN Solaris. FAI can also be used for configuration management of a running system.

You can take one or more virgin PCs, turn on the power and after a few minutes Linux is installed, configured and running on all your machines, without any interaction necessary.

FAI is a scalable method for installing and updating all your computers unattended with little effort involved. It’s a centralized management system for your Linux deployment.

FAI’s target group are system administrators who have to install Linux onto one or even hundreds of computers. It’s not only a tool for doing a Cluster installation but a general purpose installation tool. It can be used for installing a Beowulf cluster, a rendering farm, a web server farm, or a linux laboratory or a classroom. Even installing a HPC cluster or a GRID and fabric management can be realized by FAI. Large-scale linux networks with different hardware and different installation requirements are easy to establish using FAI and its class concept. Remote OS installations, Linux rollout, mass unattended installation and automated server provisioning are other topics for FAI.
The city of Munich is using the combination of GOsa and FAI for their Limux project.

https://i1.wp.com/www.iitac.tchpc.tcd.ie/images/iitac_cluster.jpg

Foto do IITAC um cluster de Debian GNU/Linux

Aqui fica um video do processo do FAI, directamente do site do projecto.

Dificil, não é? gerir um enorme parque informático de máquinas a correrem FLOSS, neste caso Debian!!! 😉

Já agora a Red Hat também tem o seu kickstart e na página de ajuda do Ubuntu este também é mencionado. [2]

Powered by ScribeFire.